urso

Quais os sinais de autismo?

O transtorno do espectro autista é uma desordem do neurodesenvolvimento caracterizada por comprometimento da linguagem, seja verbal ou não verbal, prejuízo na socialização, padrão de comportamento restritivo e/ou repetitivo. Também relatas questões sensoriais como Hipersensibilidade aos ruídos (ex. Barulho de moto).

VAMOS ENTENDER O SIGNIFICADO DA NOMECLATURA TRANSTORNO DO ESPECTRO AUTISTA?

TRANSTORNO

Transtornos são desordens do âmbito mental com repercussão direta na vida da pessoa. Exemplo; todos temos ansiedade, mas só é um transtorno, ou seja, uma doença, se isso afetar diretamente e negativamente a vida do sujeito. Então, algumas crianças podem ter sintomas/sinais que remetam o autismo, mas, não necessariamente, ter o transtorno. Entretanto, se alguma criança tiver qualquer sinal de alarme, precisa ser cuidadosamente avaliada por um especialista.

ESPECTRO
Você já observou um espectro de cores? Se não, veja a seguir. Apesar de todas as cores serem azuis, nenhuma é igual a outra.

AUTISMO
A palavra é originada do grego “autos” que significa “voltar-se para si mesmo”, a primeira
descrição desse termo foi de um psiquiatra austríaco Eugen Bleuler na decáda de 40.
Ao longo dos anos, com a reformulação dos transtornos do neurodesenvolvimento, o autismo
foi sendo moldado até os critérios conhecidos atualmente. Portanto vamos explicar um pouco mais a cerca da tríade de sinais desta condição.

VAMOS RECONHECER UM POUCO DOS SINAIS
1. Atraso na linguagem
A comunicação não é apenas fala, nós nos comunicamos através de gestos, expressões faciais e do olhar. Temos que ficar atendo quando uma criança apresenta dificuldade na comunicação neste contexto.

Exemplos:
– Comportamento não verbais; observar se solta beijo, se dá tchau, ou seja, se gesticula e se faz entender dentro de um contexto de forma correta.
– Dificuldade em jogos imaginativos ou brincadeiras simbólicas; observar se entende regras e se brinca de faz de conta de forma racional.
– Pobreza no contato visual; observar se tem dificuldade em olhar nos olhos.
Já a avaliação da fala deve ser feita de acordo com a faixa etária, mas devemos ficar atentos aos atrasos. Não necessariamente ter o atraso, podendo ser uma alteração no aspecto qualitativo, como ecolalia (repetição do eco do outro), pronome reverso e alteração no tom, como por exemplo, monótono ou robotizado.

2. Socialização
– Fracasso em desenvolver relacionamento com seus pares de acordo com cada faixa etária e nível de desenvolvimento.
– LEMBRAR! A criança pode brincar no meio de outras, mas não significa que ela esteja brincando com as outras. A brincadeira deve ser de forma compartilhada e recíproca.
– Dificuldade em compartilhar situações de alegrias, interesses ou realizações de outras pessoas.
Exemplo: não apontar para objetos de interesse ou trazer um brinquedo.
3. Padrões restritivos e/ou repetitivos
– Preocupação insistente com uma ação ou objeto com uma intensidade anormal de foco.
– Adesão a rotinas de forma inflexível ou rituais específicos (ex. Só comer em determinado local da
mesa)
– Interesse persistente em partes do objeto (ex. Brincar apenas com a roda do carrinho)
– Manias motoras (ex. Girar no próprio eixo)

Caso alguma criança tenha comportamentos semelhantes em algum dos sinais relatados neste
texto, ela deve ser avaliada por um especialista na área.

Comentários do Facebook
× Agende sua consulta!