urso

SERÁ QUE MEU FILHO TEM ATRASO NO DESENVOLVIMENTO?

Será que meu filho tem atraso no desenvolvimento?

Meu filho ainda não fala, será que está atrasado?
Meu filho não anda sem apoio, é normal?
Será que meu filho está se desenvolvendo no tempo certo?

Essas são algumas perguntas que recebo com frequência por aqui sobre o desenvolvimento do bebê.
São dúvidas comuns, de mamães que ficam preocupadas com o crescimento do seu filho.

Primeiro de tudo, devemos entender que nossos filhos são únicos e que a comparação com outras crianças da mesma idade apesar de inevitável, não é tão saudável. Mas, ao mesmo tempo, devemos sim estimular, observar e seguir nossos instintos, mesmo que seja apenas para ficar mais tranquilas.

E o que devemos observar?

  • Se até 2 meses não responde a sons altos, não observa o movimento das coisas, não sorri para as pessoas, não leva as mãos à boca, não consegue manter a cabeça erguida ao elevar o tronco quando está de bruços;
  • Se até 4 meses não observa o movimento das coisas, não sorri para as pessoas, não consegue erguer a cabeça firmemente, não faz barulhos ou emite sons, não traz coisas à boca, não empurra as pernas quando os pés estão encostados em uma superfície dura, tem dificuldade em movimentar um ou ambos os olhos em todas as direções;
  • Se até 6 meses não tenta pegar objetos que estão ao alcance, não mostra afeto por seus cuidadores, não responde aos sons ao seu redor, apresenta dificuldade em levar objetos à boca, não emite sons vogais (“ah”, “eh”, “oh”), Não rola em nenhuma direção, não ri ou emite sons agudos, parece bem duro, com músculos contraídos, parece bem mole, como uma boneca de pano;
  • Se até 12 meses não engatinha, não consegue ficar de pé com apoio, não procura objetos que viu você esconder, não fala palavras simples como “mama” ou “papa”, não aprende gestos como acenar ou balançar a cabeça, não aponta para objetos, perde habilidades que já teve;
  • Se até 18 meses não aponta para mostrar coisas para outras pessoas, não consegue andar, não sabe para que servem objetos comuns, não imita os outros, não adquire novas palavras, não tem um vocabulário de pelo menos 6 palavras, não percebe ou liga se um cuidador sai ou retorna, perde habilidades que já teve;
  • Se até 2 anos não usa frases de 2 palavras (por exemplo, “beber leite”), não sabe o que fazer com coisas comuns, como escova, telefone, garfo, colher, não imita ações e palavras, não segue instruções simples, não anda com firmeza, perde habilidades que já teve;
  • Se até 3 anos cai muito ou tem dificuldade com degraus, baba ou apresenta fala não clara, não consegue manusear brinquedos simples (como painéis furados, quebra-cabeças simples, maçaneta de virar), não usa frases para se comunicar, não entende instruções simples, não brinca de faz de conta ou de mentirinha, não quer brincar com outras crianças ou com brinquedos, não faz contato com os olhos, perde habilidades que já teve;
  • Se até 4 anos não consegue pular no mesmo local, apresenta dificuldade para rabiscar. não mostra interesse em jogos interativos ou de faz de conta, ignora outras crianças ou não responde a pessoas fora da família, resiste à troca de roupa, hora de dormir e ir ao banheiro, não consegue contar uma história preferida, não segue comandos de 3 partes, não entende “igual” e “diferente”, não usa “eu” e “você” corretamente, fala de forma não compreensível, perde habilidades que já teve.
  • Se até os 5 anos não mostra uma série de emoções, demonstra comportamentos extremos (medo, agressividade, timidez ou tristeza fora do comum), retraído e pouco ativo fora do comum, é facilmente distraído, tem dificuldade em focar em uma atividade por mais de 5 minutos, não responde às pessoas, ou responde apenas superficialmente, não consegue separar o real do imaginário, não brinca de uma série de jogos e atividades, não consegue dizer seu nome e sobrenome, não usa plurais e tempo passado corretamente, não fala sobre as atividades ou experiências diárias, não faz desenhos, não consegue escovar os dentes, lavar e enxugar as mãos, ou se despir sem ajuda, perde habilidades que já teve.

Claro que são exemplos e caso você note algum desses sinais de atraso no desenvolvimento, é ideal que a criança seja avaliada pelo pediatra ou neuropediatra de confiança, para que seja observada de perto e que a melhor conduta seja realizada.

Se tiver alguma dúvida, deixa aqui nos comentários! 👇🏼

Beijos,
Dra. Kelly Marques Oliveira
CRM 145039 | RQE 47171⠀

Para ter acesso a conteúdos exclusivos, do Pediatria Descomplicada, junte-se ao grupo do Telegram através do link: 

Pediatria Descomplicada Raiz!|Dra. Kelly Oliveira

Para seguir o blog e receber as novidades por e-mail, basta clicar no botão “seguir” no site. Siga no Instagram(@pediatriadescomplicada, clique no canto superior direito “ativar notificações de publicação”).

Consultório particular em São Paulo: (11) 5579-9090

Para seguir o blog e receber as novidades por e-mail, basta clicar no botão “seguir” no site. Siga também no Facebook (ative o “ver primeiro”, para receber aviso dos posts novos) e Instagram (@pediatriadescomplicada, clique no canto superior direito “ativar notificações de publicação”).

Fonte: Sociedade Brasileira de Neurologia Infantil

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Seja muito bem-vindo!
Quer receber Nossa newsletter coloque seu melhor email

    (Não se preocupe, somos contra spam)