urso

AMAMENTAÇÃO X MEDICAMENTOS: Não desmame desnecessariamente!

Este texto é um alerta para que você não interrompa sua amamentação desnecessariamente. 

Recentemente, recebi diversos relatos de mães que deixaram de amamentar por orientação de seus médicos por conta de medicações que foram prescritas.

Mas você sabia que a grande maioria das medicações são sim compatíveis com o aleitamento materno? E mesmo para os remédios incompatíveis, na grande maioria absoluta dos casos, existem substitutos compatíveis?

Pensem comigo, gente. O puerpério (período do pós-parto) é um momento extremamente delicado para mulher e, não poucas vezes, exige tratamento para diversas situações, desde uma mastite até transtornos depressivos que não são incomuns nessa fase.

Imaginem se nós precisássemos interromper a amamentação para cada prescrição que uma mãe necessite? As taxas de aleitamento materno seriam ainda menores do que já são. 

A transferência de um medicamento através do leite materno pode sim ocorrer, principalmente durante os primeiros dias de lactação em que temos a saída do colostro, mas essa passagem vai depender de diversos fatores da substância medicamentosa, como seu peso molecular, seu grau de ionização, sua meia-vida, sua lipossolubilidade, sua biodisponibilidade, entre tantos outros termos do supermediquês que devem ser avaliados caso a caso.  

E o que fazer para saber se uma medicação pode ou não ser ingerida sem a interrupção do aleitamento?

Busque orientação de um profissional da saúde sempre, se puder, escolha profissionais especializados em amamentação e NUNCA SE AUTOMEDIQUE!

 Aos meus colegas de profissão, deixo aqui meu apelo: sejamos cautelosos em nossas consultas mães que amamentam, tenhamos paciência para realizar toda e qualquer orientação às lactantes e reduzir o triste índice em que a recomendação médica acaba sendo responsável por até mais de 50% da interrupção do aleitamento materno em alguns estudos.

Verifique também a lista resumida de medicações permitidas ou contraindicadas durante a lactação clicando aqui. Outras fontes para verificação do uso de medicamentos durante a amamentação é através do site e-lactancia, do Lactmed ou do próprio guia do Ministério da Saúde.

Qualquer dúvida, deixe aqui nos comentários para mim! 

Compartilhe essa informação com quem puder e me ajude a incentivar e promover a amamentação mesmo em situações adversas, como nos casos em que o uso de um medicamento seja necessário.

Não esqueça de se inscrever no canal do youtube da Pediatria Descomplicada! 

Para ter acesso a conteúdos exclusivos, do Pediatria Descomplicada, junte-se ao grupo do Telegram através do link: https://bit.ly/30iJTkW

Para seguir o blog e receber as novidades por e-mail, basta clicar no botão “seguir” no site. Siga no Instagram(@pediatriadescomplicada, clique no canto superior direito “ativar notificações de publicação”).

Dra Kelly Marques Oliveira

CRM 145039

Consultório particular em São Paulo: (11) 5579-9090

Para seguir o blog e receber as novidades por email, basta clicar no botão “seguir” no site. Siga também no Facebook (ative o “ver primeiro”, para receber aviso dos posts novos) e Instagram (@pediatriadescomplicada, clique no canto superior direito “ativar notificações de publicação”).

REFERÊNCIAS:
  • Olang, B., Heidarzadeh, A., Strandvik, B. et al. Reasons given by mothers for discontinuing breastfeeding in Iran. Int Breastfeed, 2012. https://doi.org/10.1186/1746-4358-7-7
  • Ávila-Ortiz, M.N., Castro-Sánchez, A.E., Martínez-González, E.A. et al. Factors associated with abandoning exclusive breastfeeding in Mexican mothers at two private hospitals. Int Breastfeed J 15, 73 (2020). https://doi.org/10.1186/s13006-020-00316-6
  • E-lactancia.org
  • Ministério da Saúde. AMAMENTAÇÃO E USO DE MEDICAMENTOS E OUTRAS SUBSTÂNCIAS. 2010 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Seja muito bem-vindo!
Quer receber Nossa newsletter coloque seu melhor email

(Não se preocupe, somos contra spam)