fbpx

urso

NÃO DESMAME SEU BEBÊ POR CAUSA DA VACINA CONTRA COVID-19!

NÃO DESMAME SEU BEBÊ POR CAUSA DA VACINA!

Não tome nenhuma atitude sem antes conversar com seu médico ou pesquisar a fundo sobre o tema.

Se em casos de suspeita de COVID-19 ou positivo para COVID-19 não é recomendado desmamar o bebê, por que para a vacina seria feita essa recomendação? Segundo a SBP (Sociedade Brasileira de Pediatria) e outros importantes órgãos, não existe comprovação de transmissão do SARS-Cov-2 pelo leite materno.

Na bula das vacinas aprovadas, é mostrado que nenhuma preocupação de segurança foi demonstrada em ratos que receberam a vacina Moderna COVID-19 durante a gestação ou lactação, e estudos da vacina Pfizer-BioNTech ainda estão em andamento. Porém em humanos, ainda não é possível fazer uma afirmação.

Primeiramente, existem dados limitados sobre a segurança das vacinas COVID-19 em gestantes e lactantes, pois como eu disse em meus posts anteriores, esse grupo não foi incluído nos testes iniciais da vacina e ainda está em processo de estudo. Isso quer dizer que ainda não é possível garantir que a vacina não apresenta riscos ou não.

O que os documentos dizem é que é altamente improvável que qualquer um dos componentes que fazem parte das vacinas produzidas contra COVID-19 possa ser excretado pelo leite materno humano e, mesmo assim, todos seriam digeridos no trato gastrointestinal o bebê. Assim como está sendo orientado no Reino Unido e Estados Unidos, tudo indica que não exista nenhum impedimento (se forem levados em conta os benefícios e riscos de cada caso) de indicar a vacinação em lactantes.

Existe ainda a possibilidade de que os anticorpos produzidos pela mãe através do estímulo gerado pela vacina, sejam transferidos ao bebê através do aleitamento materno (mas só saberemos se isso pode acontecer quando mais estudos forem feitos).

Quando é indicado a lactante receber a vacina então, Dra?

A informação que temos por enquanto (até hoje, dia 18/01), é que devem ser avaliados os benefícios superiores aos riscos, por exemplo uma lactante que faz parte do grupo de risco ou está na linha de frente contra a doença, como é o caso de profissionais de saúde. Entretanto, mesmo nessas condições, é importante conversar com seu médico para que a decisão de tomar a vacina seja feita em conjunto e com consciência.

O esperado é que nesses próximos dias seja divulgada uma orientação oficial por parte dos órgãos de saúde reguladores da vacina. Até lá, aguardamos. E lembre-se: NÃO DESMAME!

Você pode conferir os estudos e dados citados nos links abaixo:

Não esqueça de se inscrever no canal do youtube da Pediatria Descomplicada! 

Para ter acesso a conteúdos exclusivos, do Pediatria Descomplicada, junte-se ao grupo do Telegram através do link: https://bit.ly/30iJTkW

Para seguir o blog e receber as novidades por e-mail, basta clicar no botão “seguir” no site. Siga no Instagram(@pediatriadescomplicada, clique no canto superior direito “ativar notificações de publicação”).

Dra Kelly Marques Oliveira

CRM 145039

Consultório particular em São Paulo: (11) 5579-9090

Para seguir o blog e receber as novidades por email, basta clicar no botão “seguir” no site. Siga também no Facebook (ative o “ver primeiro”, para receber aviso dos posts novos) e Instagram (@pediatriadescomplicada, clique no canto superior direito “ativar notificações de publicação”).

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Seja muito bem-vindo!
Quer receber Nossa newsletter coloque seu melhor email

    (Não se preocupe, somos contra spam)