urso

Lactantes podem beber álcool nas festas de fim de ano?

Recebi essa dúvida super interessante esses dias em uma caixinha de pergunta do Instagram, e como o tema é tão importante, resolvi falar em mais detalhes aqui no blog! E muito pertinente agora ao fim do ano.

Mas antes de tudo, vamos já quebrar alguns mitos?

  1. O consumo de álcool NÃO aumenta sua produção de leite. Pelo contrário, além do álcool mudar o gosto do leite para o bebê, a produção também diminui após o consumo;
  2. Consumir uma bebida alcoólica e logo em seguida bombear leite, não elimina o álcool do leite. A quantidade de álcool no sangue e no leite ficam muito parecidas por um período após a ingestão de bebida alcóolica, não importa quanto leite você tente bombear depois, a eliminação do álcool no leite segue a mesma lógica da sua eliminação no sangue. Precisa aguardar um tempo.
  3. Álcool no leite interfere tanto no desenvolvimento imediato como no de longo prazo das crianças podendo ser a causa de irritabilidade e má qualidade do sono dos lactentes, assim como interferir no seu futuro desempenho acadêmico.

Mas será que existe uma quantidade segura de consumo?

Fiz um levantamento de todos os estudos presentes na Biblioteca do NIH (Instituto Nacional de Saúde), que concentra e regula os assuntos de Saúde dos Estados Unidos, é quase como o nosso Ministério da Saúde de lá, para trazer os dados mais atualizados sobre o assunto para vocês. 

Todos esses estudos de diversos lugares como Brasil, Inglaterra, Nova Zelândia, Austrália, entre outros países, publicados em revistas muito respeitadas pela comunidade científica como o New England Journal of Medicine fizeram basicamente a mesma experiência: após o consumo de álcool por um grupo de mães que amamentavam, eles colhiam amostras do leite e do sangue delas para avaliar como estava sua composição. 

E todos os resultados são muito similares, independente do quanto seja consumido, há transmissão de álcool para o leite. E, para que o leite volte a ser isento da droga, é preciso aguardar algumas horas, a depender da quantidade consumida. 

Assim, o uso casual de álcool (como 1 taça de vinho ou uma cerveja por dia) provavelmente não causará problemas de curto ou longo prazo no seu bebê,  mas para isso é preciso aguardar cerca de 3 horas por bebida antes de amamentar, o que pode atrapalhar sua amamentação em livre demanda. 

No entanto, o consumo diário de uma quantidade maior (mais de 2 drinques por dia, por exemplo) pode diminuir o tempo que as mães amamentam seus bebês. E, apesar dos efeitos de longo prazo na criança não serem absolutamente claros, algumas evidências indicam que o crescimento infantil e a função motora podem sim ser afetados negativamente. Além da ingesta desmoderada causar sedação excessiva, retenção de líquidos e desequilíbrios hormonais em bebês amamentados. 

Ou seja, para responder a nossa pergunta principal. Lactantes podem beber álcool? Sendo possível evitar, com certeza é nossa melhor e mais segura opção. Mas, para algumas ocasiões, o consumo de apenas uma dose pode ser consumida desde que seja respeitada a regrinha do tempo que trouxe para vocês.

Como sabemos que o cenário ideal nem sempre é possível, uma exceção – bem manejada –  pode trazer mais benefícios do que uma proibição absoluta de consumo de álcool que possa levar ao desmame precoce da criança, o que, isso sim, será muito prejudicial aos nossos pequenos.

Não esqueça de se inscrever no canal do youtube da Pediatria Descomplicada! 

Para ter acesso a conteúdos exclusivos, do Pediatria Descomplicada, junte-se ao grupo do Telegram através do link: https://bit.ly/30iJTkW

Para seguir o blog e receber as novidades por e-mail, basta clicar no botão “seguir” no site. Siga no Instagram(@pediatriadescomplicada, clique no canto superior direito “ativar notificações de publicação”).

Dra Kelly Marques Oliveira

CRM 145039

Consultório particular em São Paulo: (11) 5579-9090

Para seguir o blog e receber as novidades por email, basta clicar no botão “seguir” no site. Siga também no Facebook (ative o “ver primeiro”, para receber aviso dos posts novos) e Instagram (@pediatriadescomplicada, clique no canto superior direito “ativar notificações de publicação”).

 

Comentários do Facebook