fbpx

urso

Perturbação da amamentação


Algumas mulheres apresentam sentimento de raiva, agitação, irritabilidade, aversão, com necessidade de retirar o bebê do peito durante a amamentação.

A perturbação da amamentação pode acontecer com mães que amamentam grávidas ou em tandem (amamentação de dois filhos ou mais com idades diferentes), mas também pode ocorrer na ausência dessas condições.

Outras sensações relatadas foram irritações na pele, como coceira ou formigamento.

Os sentimentos negativos são desencadeados pela amamentação e o motivo pelo qual isso acontece não é conhecido. Condições relacionadas a estresse, dor mamilar, como pega incorreta ou frênulo lingual, ou mudanças hormonais, como o período menstrual, podem estar relacionadas ao aparecimento dos sintomas. A gravidez é um período de grandes mudanças hormonais e físicas, sendo um momento onde os mamilos também estão mais sensíveis.

Muitas mães não conhecem essa condição e passam por isso com sentimento de culpa e vergonha. Experimentam a angústia porque querem amamentar, mas têm a sensação conflitante de raiva e querer retirar o bebê e colocá-lo longe.

A amamentação possui inúmeros benefícios e é fundamental para a nutrição do bebê, mas é frequentemente romantizada e muitas mães e profissionais da saúde não sabem lidar quando esses sentimentos de aversão e agitação ocorrem. Essa condição deve ser conhecida para que haja suporte e abertura às mães que passam por isso.

A perturbação da amamentação tem gravidade, início e duração variada. Algumas mulheres relatam a sensação mais à noite ou quando estão muito cansadas, outras associaram ao retorno da menstruação, à ovulação ou ao ciclo menstrual mensal e há aquelas que experimentam em todas as mamadas.

Mesmo aquelas que tem o sentimento muito intenso podem ter uma relação prazerosa com a amamentação quando os sintomas são intermitentes.

É necessário que essa condição seja conhecida e desmistificada, para que as mulheres se sintam acolhidas e possam buscar meios para passar por isso com empoderamento e apoio.

Não esqueça de se inscrever no canal do youtube da Pediatria Descomplicada, acesse:

Para ter acesso a conteúdos exclusivos, do Pediatria Descomplicada, junte-se ao grupo do Telegram através do link: https://bit.ly/30iJTkW

Para seguir o blog e receber as novidades por e-mail, basta clicar no botão “seguir” no site. Siga no Instagram(@pediatriadescomplicada, clique no canto superior direito “ativar notificações de publicação”).

Dra Kelly Marques Oliveira

CRM 145039

Consultório particular em São Paulo: (11) 5579-9090

Para seguir o blog e receber as novidades por email, basta clicar no botão “seguir” no site. Siga também no Facebook (ative o “ver primeiro”, para receber aviso dos posts novos) e Instagram (@pediatriadescomplicada, clique no canto superior direito “ativar notificações de publicação”).

Fonte:

  • Yate ZM. A Qualitative Study on Negative Emotions Triggered by Breastfeeding; Describing the Phenomenon of Breastfeeding/Nursing Aversion and Agitation in Breastfeeding Mothers. Iran J Nurs Midwifery Res. 2017;22(6):449-454. doi:10.4103/ijnmr.IJNMR_235_16

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Seja muito bem-vindo!
Quer receber Nossa newsletter coloque seu melhor email

(Não se preocupe, somos contra spam)