fbpx

urso

O que a pandemia roubou das nossas crianças?

O que a pandemia roubou de nossas crianças?

O que a doença poupou as crianças em relação aos sintomas mais severos, afetou sua saúde mental e emocional. O estresse e ansiedade são muito reais, eu sei! Esta é uma crise universal e, para algumas crianças, o impacto será para toda a vida.

As consequências do isolamento se estendem em vários aspectos, como:
  • Dependência excessiva dos pais;
  • Desatenção;
  • Preocupação;
  • Problemas de sono (devido a alteração da rotina);
  • Falta de vitaminas e nutrientes;
  • Baixa imunidade;
  • Falta de apetite;
  • Pesadelos;
  • Desconforto e agitação;
  • Estresse e ansiedade excessiva.

Pense dessa forma: 34% da população de 0 a 3 anos frequentava a creche, e 93% das crianças de 4 a 5 anos frequentavam a pré-escola antes da pandemia (dados retirados de: Repercussões da Pandemia de COVID-19 no Desenvolvimento Infantil). Com essa paralisação, a educação também foi afetada.

Ainda que muitos colégios tenham estabelecido o ensino à distância (EAD), nem todas as famílias têm condições de acesso a essa modalidade de ensino. Algumas crianças, as mais novas principalmente, tem capacidade de ficar muito tempo em frente a uma tela para realizar atividades didáticas. Muitos estão na idade de aprender a escrever e ler, e seu aprendizado pode sim ser afetado pela situação.

Por isso é essencial que os pais estimulem, incentivem e participem nesse momento crucial, e também é por isso que as crianças estão mais dependentes dos pais. Ainda nos estágios iniciais do desenvolvimento da afetividade e da inteligência, as crianças se guiam pelas experiências, pelo que podem ver, ouvir, tocar, cheirar, imaginar, imitar, dizer e brincar, e no momento praticamente toda sua base são os pais em casa.

E se os pais estiverem estressados? Ansiosos com a situação? Com problemas financeiros e sem conseguir administrar as tarefas? Sem tempo para brincar com o filho? Como fica a criança em casa, longe dos amiguinhos, dos outros familiares ou responsáveis? Os dois pólos – a avaliação da situação e os recursos para enfrentá-la – são muito difíceis para uma criança pequena, sobretudo se os seus pais não puderem ajudar.

E falando em problemas financeiros, a pandemia diminuiu a renda de milhares de famílias, deixando certa 5,4 milhões de crianças de 0 a 6 anos (29% do total) vivendo em condições de pobreza. Esse aspecto envolve tantos outros, como alimentação, moradia, condições sanitárias, educação e até mesmo atendimento médico se necessário.

Todas as consequências somadas, tanto externas quanto internas, psicológicas e emocionais, causam nas crianças experiências negativas em seu período de maior desenvolvimento cognitivo e mental, e estudos mostram que crianças que vivenciam adversidades no início da vida correm maior risco de problemas de saúde mental no futuro. Aumentam os riscos de depressão futura, de distúrbios e problemas comportamentais.

E com tudo isso vem aquela culpa materna, aquela sensação de “o que eu poderia estar fazendo para evitar tantas coisas negativas para meu filho?”, e não existe um passo a passo que vá ajudar todas as famílias. Cada situação é muito única, cada família sabe o que está passando por aí, mas também garanto que a presença de pais afetuosos e solidários nesse momento fará TODA a diferença. Vou trazer um post só sobre isso, mamães e papais. Nem tudo está perdido, viu? Estamos juntos nessa luta diária até tudo melhorar.

Confira mais dados em órgãos oficiais de saúde:

  • https://theconversation.com/the-long-term-biological-effects-of-covid-19-stress-on-kids-future-health-and-development-140533
  • https://data.unicef.org/topic/covid-19-and-children/
  • Artigo: WORKING PAPER – Repercussões da Pandemia de COVID-19 no Desenvolvimento Infantil
  • Artigo: Impact of COVID-19 on children: Special focus on psychosocial aspect

Não esqueça de se inscrever no canal do youtube da Pediatria Descomplicada, acesse:

Para ter acesso a conteúdos exclusivos, do Pediatria Descomplicada, junte-se ao grupo do Telegram através do link: https://bit.ly/30iJTkW

Para seguir o blog e receber as novidades por e-mail, basta clicar no botão “seguir” no site. Siga no Instagram(@pediatriadescomplicada, clique no canto superior direito “ativar notificações de publicação”).

Dra Kelly Marques Oliveira

CRM 145039

Consultório particular em São Paulo: (11) 5579-9090

Para seguir o blog e receber as novidades por email, basta clicar no botão “seguir” no site. Siga também no Facebook (ative o “ver primeiro”, para receber aviso dos posts novos) e Instagram (@pediatriadescomplicada, clique no canto superior direito “ativar notificações de publicação”).

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Seja muito bem-vindo!
Quer receber Nossa newsletter coloque seu melhor email

(Não se preocupe, somos contra spam)