fbpx

urso

Caiu e bateu a cabeça, pode deixar dormir?

Meu filho caiu e bateu a cabeça, posso deixar dormir?

Existe um velho ditado, daqueles que nossa vó conta, de que quando se bate a cabeça, não pode dormir. Isso tem base científica?  Ou é só mais um dos mitos de vovó?

Bom, isso é… Mito! Não existe nenhuma comprovação científica de que dormir depois de uma pancada na cabeça possa piorar o quadro ou agravar a situação. Mas existe uma explicação pra esse mito popular: se a pessoa estiver dormindo durante as primeiras duas horas após a pancada na cabeça, o acesso ao seu nível de consciência fica indisponível, ou seja, o médico pode não conseguir identificar se a queda causou algo mais sério.

Portanto, pedir para a pessoa que caiu, principalmente se for uma criança que não sabe explicar exatamente o que está sentindo, não dormir, é uma recomendação para ajudar na avaliação médica. O traumatismo crânio-encefálico (TCE), nome técnico para quedas onde a criança bate a cabeça, então pode ser diagnosticado como leve, moderado ou grave a partir dessa avaliação.

“Mas Dra, por que alguém dormiria depois de bater a cabeça?”

Essa é uma boa questão, e que vai te ajudar a perceber se a queda foi séria o suficiente para levar seu filho ao médico. Bem, mamãe, nem toda queda é motivo para se desesperar e correr para o hospital. Eu sei que dá vontade, ficamos preocupadas, mas tenha calma e observe seu filho.

Sonolência depois de bater a cabeça é um indicativo de que algo não está certo, principalmente se esse sintoma estiver acompanhado de vômito e dor de cabeça. Porém o sono também pode ser causado se a criança chorou muito após a queda!

Separei aqui alguns sinais específicos que são indicativos importantes se, após uma queda, os pais devem se preocupar e procurar ajuda médica:

  • Queda em bebê menor de 3 meses.
  • Queda de uma altura maior que 1 metro em crianças menores de 2 anos e acima de 1,5m em crianças maiores de 2 anos.
  • Queda da escada com mais de 4 degraus.
  • Acidente de bicicleta sem capacete.
  • Acidente com automóvel.
  • Se a criança ficar desacordada (com perda da consciência) por mais de 1 minuto após o trauma.
  • Presença de hematomas nos olhos (olho roxo).
  • Presença de galo na cabeça: em região próxima da orelha (região temporal) e na parte posterior da cabeça.
  • Sangramento pelo ouvido ou nariz.
  • Convulsão
  • Sonolência excessiva (a criança não acorda para mamar).
  • Choro persistente, contínuo e irritado.
  • Dificuldade para andar ou falar, quando já tiver essas habilidades.
  • Não movimenta qualquer parte do corpo.
  • Moleira abaulada (fontanela), se for bebê.
  • Mais de 4 episódios de vômitos após uma hora da queda.

Agora que você já sabe a verdade sobre isso mito, compartilhe com outras mães e pais! É sempre bom ajudar a descomplicar a maternidade.

Não esqueça de se inscrever no canal do youtube da Pediatria Descomplicada, acesse:

Para ter acesso a conteúdos exclusivos, do Pediatria Descomplicada, junte-se ao grupo do Telegram através do link: https://bit.ly/30iJTkW

Para seguir o blog e receber as novidades por e-mail, basta clicar no botão “seguir” no site. Siga no Instagram(@pediatriadescomplicada, clique no canto superior direito “ativar notificações de publicação”).

Dra Kelly Marques Oliveira

CRM 145039

Consultório particular em São Paulo: (11) 5579-9090

Para seguir o blog e receber as novidades por email, basta clicar no botão “seguir” no site. Siga também no Facebook (ative o “ver primeiro”, para receber aviso dos posts novos) e Instagram (@pediatriadescomplicada, clique no canto superior direito “ativar notificações de publicação”).

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Seja muito bem-vindo!
Quer receber Nossa newsletter coloque seu melhor email

(Não se preocupe, somos contra spam)