fbpx

urso

Os sintomas do coronavírus são os mesmos nas crianças?

Você já parou para pensar POR QUE as crianças em sua maioria tem tido sintomas leves do COVID-19? Existem alguma razão? Quais são os sintomas e quando devo me preocupar? Leia no texto! 👇🏼

Muitas mães e pais estão muito preocupados com seus filhos em meio a essa pandemia, e com razão, afinal o simples fato de sair de casa pode representar um enorme risco de contágio da doença. Porém, para aliviar seu coração materno/paterno, saiba que as crianças não estão incluídas no grupo de risco do COVID-19!

Mas muita calma, pessoal! Não se pode confundir não fazer parte do grupo de risco com não tomar os cuidados necessários. Ainda que a doença não afete de forma tão grave os pequenos na maioria dos casos, ela pode SIM contaminar e, em casos raros, apresentar sintomas sérios.

Além disso, crianças com algum tipo de deficiência imunológica ou problemas respiratórios crônicos, como a asma, devem receber o dobro de atenção por já apresentarem certa vulnerabilidade.

Os sintomas característicos são os mesmos para crianças e adultos, sendo eles:

– Pouca secreção nasal (coriza);

– Tosse seca;

Febre;

– Fadiga e dores no corpo;

– Diarreia e problemas gastrointestinais.

Outros sintomas secundários podem surgir como perda do paladar e do olfato, porém são muito mais difíceis de identificar já que a percepção da criança não a permite compreender que existe algo diferente.

Existem ainda os casos de crianças assintomáticas que estão contaminadas, mas não apresentam nenhum dos sintomas citados acima. Nesse caso, a criança também pode transmitir a doença.

“Mas por que as crianças são menos suscetíveis ao novo coronavírus, Dra?”

Ainda não se sabe ao certo essa resposta, mas diversas teorias da literatura médica estão sendo estudadas. Alguns pesquisadores, por exemplo, apontam que o Sars-Cov-2 age em receptores que são diferentes em adultos e crianças. Mas, como ainda essa informação não foi confirmada, não podemos ter certeza.

Nesse momento, o mais importante é reforçar para nossos filhos as principais medidas de prevenção e higiene, como permanecer dentro de casa, lavar as mãos constantemente, fazer o uso de álcool em gel, evitar tocar no rosto, caso seja necessário sair fazer o uso da máscara e evitar aglomerações e receber a imunização contra o vírus influenza (vacina da gripe).

“Dra, meu filho está infectado com o coronavírus, quais cuidados devo tomar?”

A principal recomendação é que os familiares façam sempre o uso de máscaras ao entrar em contato com a criança e redobrem os cuidados de higiene, lavando as mãos com mais frequência e evitando tocar em objetos e superfícies. É ideal também que a criança permaneça em seu quarto sempre que possível.

O tratamento consiste, basicamente, em aliviar os sintomas com o uso de antitérmicos para febre, uma alimentação equilibrada e muita hidratação! Beber água é essencial.

Mas fique de olho na evolução dos sintomas! Ainda que não seja muito comum, o quadro pode apresentar piora como falta de ar, febre alta incessante ou dor aguda no tórax. Nesses casos, é preciso procurar ajuda médica o quanto antes para que seja feita uma avaliação.

Para explicar a razão de as crianças apresentarem sintomas mais leves, foi feito um estudo (link ao final) com cerca de 305 indivíduos de 4 a 60 anos.

Foi encontrado no estudo que expressão do gene ACE2, em português ECA-2, é menor em crianças. Depois do surto de SARS em 2003, cientistas descobriram que o gene ACE-2 era crucial para a entrada do vírus [SARS-CoV] nas células humanas e o mesmo foi observado em relação ao novo coronavírus!

A regressão linear com a expressão do gene ACE2 depende da faixa etária, portanto foi observado uma maior expressão do gene ACE2 em crianças mais velhas e jovens do que em crianças menores.

O que acham um post com dicas de como explicar sobre o coronavírus para as crianças? Gostam da ideia? Deixe nos comentários!

Quer saber mais sobre os estudos citados? Acesse:

https://jamanetwork.com/journals/jama/fullarticle/2766524

https://www.nejm.org/

Não esqueça de se inscrever no canal do youtube da Pediatria Descomplicada, acesse:

Para ter acesso a conteúdos exclusivos, do Pediatria Descomplicada, junte-se ao grupo do Telegram através do link: https://bit.ly/30iJTkW

Para seguir o blog e receber as novidades por e-mail, basta clicar no botão “seguir” no site. Siga no Instagram(@pediatriadescomplicada, clique no canto superior direito “ativar notificações de publicação”).

Dra Kelly Marques Oliveira

CRM 145039

Consultório particular em São Paulo: (11) 5579-9090

Para seguir o blog e receber as novidades por email, basta clicar no botão “seguir” no site. Siga também no Facebook (ative o “ver primeiro”, para receber aviso dos posts novos) e Instagram (@pediatriadescomplicada, clique no canto superior direito “ativar notificações de publicação”).

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Seja muito bem-vindo!
Quer receber Nossa newsletter coloque seu melhor email

(Não se preocupe, somos contra spam)