urso

Atenção gestantes! O perigo da fórmula infantil dada nas maternidades

 

Este pode não ser o caso de seu filho ou filha, mas muitos bebês ao redor do mundo têm apresentado alergias alimentares quase de forma epidêmica. Os pais estão cada vez mais preocupados com essa situação pois, além de fatores ocorridos durante a gestação, muitos não sabem o que pode ter influenciado no aparecimento dessa condição.

O que esses pais não sabem é que os primeiros dias após o nascimento do bebezinho são cruciais para evitar o aparecimento de alergia alimentar futuramente, principalmente em relação a amamentação e a introdução de outros tipos de leite, como a Fórmula de Leite de Vaca.

Segundo o estudo Atopia Induzida pelo Aleitamento Materno ou Fórmula do Leite de Vaca (ABC), cerca de 32,2% das crianças de 2 anos no grupo exposto a fórmula do leite de vaca logo após o nascimento, apresentava sensibilização ao leite de vaca. Neste estudo, foram envolvidos 312 bebês recém-nascidos com risco de atopia, tendo pelo menos um parente com doenças atópicas passadas ou atuais, como a asma.

O estudo clínico não cego apresentava uma hipótese de que a exposição em grande quantidade a proteína do leite de vaca logo após o nascimento, quando o microbioma intestinal do bebê não está pronto ainda, pode promover a absorção de alérgenos alimentares e aumentar o risco de alergia alimentar mais tarde na infância. Para comprovar a hipótese, os ricos de sensibilização ao leite e alergia alimentar foram diminuídos ao evitar suplemento alimentar com a fórmula do leite de vaca durante os três primeiros dias de vida do bebezinho.

As evidências sugerem que a sensibilização à alergia ao leite e à comida de vaca, incluindo alergia ao leite de vaca e anafilaxia, é principalmente evitável ao evitar a suplementação da fórmula láctea infantil pelo menos nos primeiros 3 dias de vida do recém-nascido.

Durante estes primeiros preciosos dias de vida dos pequenos, seu corpo está em fase de adaptação, de transformação para que seu exterior e interior se acostumem com o fato de que não estão mais dentro da barriga, que não estão mais completamento protegidos e sim expostos ao mundo. O leite materno, sem dúvidas, foi feito perfeitamente para ajudar o bebê não só a se adaptar, mas também a se manter protegido com todos os componentes que contribuem para seu desenvolvimento imunológico e estão presentes dentro do leite materno.

Exatamente por isso, e com os resultados obtidos nesse e em outros estudos, a necessidade de utilizar a fórmula de leite de vaca (fórmula infantil) deve ser uma exceção, somente usada em casos em que não existe outra forma de prosseguir, e não ser uma regra como vemos em tantas maternidades que, muitas vezes, mal dão informações corretas para as mães.

Vocês percebem a importância do leite materno pro bebê nos primeiros dias? E porque temos que tomar cuidado com ficar dando fórmula “de rotina” ou “seguindo um protocolo” na maternidade, logo nos primeiros dias! A fórmula deverá ser a última opção, podendo optar por leite materno ordenhado, ou fórmula infantil especial.

É muito mais gratificante, além de ser a melhor opção, investir nessa Amamentação nos primeiros dias, através de orientação adequada e capacitação da equipe do hospital, médicos, enfermeiros, fonoaudiólogos, além de informação e empoderamento dessas mães!

Amamentar tem inúmeros benefícios e essa pequena atitude nos primeiros dias pode mudar toda a vida de um bebê!

Quer acessar o estudo mencionado no texto acima? Entre através desse link: http://bit.ly/34p86aS

E não esqueça de se inscrever no canal do youtube da Pediatria Descomplicada! 

Ficou com alguma dúvida? Já passou por uma situação como essa com seu bebê? Deixe a resposta nos comentários!

Para ter acesso a conteúdos exclusivos, do Pediatria Descomplicada, junte-se ao grupo do Telegram através do link: https://bit.ly/30iJTkW.

Um bjo,

Dra Kelly Marques Oliveira

Para seguir o blog e receber as novidades por email, basta clicar no botão “seguir” no site. Siga no Instagram(@pediatriadescomplicada, clique no canto superior direito “ativar notificações de publicação”).

Dra Kelly Marques Oliveira

CRM 145039

Consultório particular em São Paulo: (11) 5579-9090/ Whatsapp (11) 93014-0007

 

One Comments

  • Priscila 01/11/2019 Reply

    Boa noite, tenho uma dúvida: existe alguma recomendação para a mãe restringir a alimentação de leite de vaca e derivados nos primeiros meses do bebê para evitar que ele tenha contato com a proteína cedo demais via leite materno???

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Faixa