urso

Descomplicando o cocô do bebê

 

Quando o bebezinho nasce, geralmente seu intestino funciona como um relógio, ou seja, assim que ele mama, já faz cocô em seguida e esse ciclo se estende normalmente durante o primeiro mês de vida do bebê. Entre o primeiro e o segundo mês de vida, o sistema digestivo do pequeno começa a se desenvolver, e essa transição pode alterar a frequência da evacuação, tornando-a irregular, o que também está dentro da normalidade!

O que isso quer dizer, @pediatriadescomplicada?

Quando o bebê possui a alimentação exclusiva de leite materno, é comum que ele fique vários dias sem fazer cocô, sem que isso signifique algum problema. Como o leite materno é muito bem absorvido pelo corpinho do bebê pois em sua composição existe tudo que ele precisa, pode acontecer do bebê ficar dias sem fazer coco, uma vez que o leite materno está sendo absorvido. Por outro lado pode também acontecer do bebê continuar fazendo coco a cada mamada. Além disso, o leite materno contém prebióticos que possuem efeito semelhante ao da fibra alimentar solúvel, ou seja, contribuem para um melhor funcionamento do intestino. O leite materno também contém probióticos naturais, que costumo chamar de “bactérias do bem” que colonizam toda a flora intestinal do bebê e contribuem para a proteção contra doenças.

Mas e se o bebê toma fórmula infantil, Como que fica? Tem alguma diferença?

Bebês que tomam fórmulas lácteas tendem a evacuar só uma vez ao dia, e o cocô normalmente possui uma consistência mais firme, porém ainda pastosa. O cocô fica um pouco mais escuro ou esverdeado, puxando pro tom marrom ou verde escuro. Mas lembre-se: Isso é apenas um guia! Nesse caso, a evacuação pode também ocorrer a cada três ou quatro dias sem que os pais precisem se preocupar, só é preciso se atentar se a consistência está muito dura e se está saindo em pedaços bem pequenos, por exemplo, ou se a criança tem tido muitos gases e cólicas. Qualquer alteração deve ser comunicada ao pediatra!

Se o pequeno está apresentando muita dificuldade para evacuar quando está em uso da fórmula, é recomendado conversar com o pediatra para solicitar indicações de fórmulas que sejam mais adequadas ao bebê e caso haja necessidade, realizar uma investigação mais detalhada.

Mas então, Dra. Kelly @pediatriadescomplicada, quando devo ficar de olho?

O que deve ser observado é se o bebê está ganhando peso corretamente, se está mamando o suficiente e se a consistência do cocô está pastosa ou quase liquida (o coco do bebê costuma ser bem líquido com gruminhos). A cor do coco que chamamos de normal é verde ou amarelo, em vários tons diferentes. Lembre que coco normal é patriota!

Quando o cocô do bebê está branco, ou escuro tipo borra de café, ou mesmo com sangue, aí o sinal de alarme deve aparecer! Nesses casos você deve comunicar o médico.
Caso você note também que o bebezinho não está ganhando peso ou parece estar incomodado ou com dor, é indicado procurar um pediatra para garantir que tudo esteja bem com seu filho.

Caso o bebê esteja desconfortável, você pode massagear levemente sua barriguinha para ajudar a aliviar, basta fazer alguns movimentos circulares sobre a barriga do pequeno exercendo uma leve pressão, e em seguida movimente as perninhas como se ele estivesse pedalando uma bicicleta.

E lembre-se: nenhum bebê é igual ao outro e aqui coloco apenas um guia no que diz respeito à frequência de sua evacuação. Você precisa observar e descobrir o ritmo do SEU filho!

Não esqueça de se inscrever no canal do youtube da Pediatria Descomplicada!

Um bjo,

Dra Kelly Marques Oliveira

Para seguir o blog e receber as novidades por email, basta clicar no botão “seguir” no site. Siga no Instagram(@pediatriadescomplicada, clique no canto superior direito “ativar notificações de publicação”).

Dra Kelly Marques Oliveira

CRM 145039

Consultório particular em São Paulo: (11) 5579-9090/ Whatsapp (11) 93014-0007

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Faixa