urso

PNEUMONIA: Quais são os principais causadores?

 

Quando o assunto é pneumonia, os pais ficam muito preocupados. E com razão!
.
A pneumonia é uma infecção localizada no pulmão e é causada por bactérias, vírus e fungos. Os sintomas dessa doença são muito parecidos com os de uma gripe no início, o que faz com que seja mais difícil de ser diagnosticada. Além disso, crianças que já estão gripadas ficam mais vulneráveis e com menor capacidade de defesa no organismo, o que pode acarretar uma pneumonia bacteriana, por exemplo.
.
Alguns outros fatores de risco além da gripe que podem facilitar o surgimento da pneumonia, como bebês que não receberam o aleitamento materno nos seis primeiros meses de vida, prematuridade, falta de vacinação, deficiência de vitamina A, doenças pulmonares congênitas, imunodeficiência, poluição ambiental, exposição à fumaça de cigarro (fumante passivo) e até mesmo a entrada precoce na escola pois o bebê acaba sendo exposto a muitos tipos diferentes de bactérias e vírus.
.
Em casos de crianças que já estão gripadas ou com algum tipo de infecção na garganta, nos seios da face ou no ouvido, é ainda mais propenso o surgimento da pneumonia pois a criança pode acabar aspirando as secreções infectadas com pus e bactérias, que vão parar no pulmão. Além disso, essas bactérias também podem se espalhar através da tosse, do espirro e até mesmo do sangue.
.

Para prevenir seu pequeno ou pequena da doença, não deixe de vaciná-lo de acordo com o Calendário Nacional de Vacinação com a vacina pneumocócica. Além desse tipo de prevenção, você pode garantir uma nutrição saudável, incentivar que ele lave as mãos com frequência e lembre-se de não compartilhar copinhos e mamadeiras com os colegas de seu filho/a.
.
A vacina pneumocócica não protege somente contra a pneumonia em si, mas também contra a otite, sinusite e meningite. Dê uma olhadinha no esquema vacinal para entender quando a vacina deve ser aplicada:
.
– As sociedades brasileiras de Pediatria (SBP) e de Imunizações (SBIm) recomendam a vacinação infantil de rotina com quatro doses: aos 2, 4 e 6 meses de vida e reforço entre 12 e 15 meses com a vacina Pneumocócica 13.
– Para crianças entre 1 e 2 anos e não vacinadas: duas doses com intervalo de dois meses.
– Para crianças entre 2 e 6 anos de idade e não vacinadas: uma dose.
Para crianças entre 2 e 6 anos e portadoras de doenças crônicas que justifiquem, pode ser necessário complementar a vacinação com a vacina pneumocócica polissacarídica 23-valente (VPP23).
.
Lembrando que crianças menores de 6 anos que completaram o esquema de vacinação nas Unidades Básicas de Saúde com a vacina PCV10 (SUS) têm benefícios se tomarem mais uma dose da VPC13 (Prevenar), o que aumenta a proteção contra a doença pneumocócica.

Um abraço,

Dra. Kelly Marques Oliveira

Pediatra e Consultora Internacional de Amamentação (IBCLC) – CRM 145039

Consultório Espaço Médico Descomplicado – São Paulo: (11) 5579-9090/ whatsapp (11) 93014-0007

  Para seguir o blog e receber as novidades por email, basta clicar no botão “seguir” no site. Siga também no Facebook (ative o receber notificações, para receber aviso dos posts novos) e instagram (@pediatriadescomplicada).
.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Faixa