urso

Rinite Alérgica

Antes de mais nada, vamos relembrar o que é RINITE ALÉRGICA? A rinite alérgica nada mais é que uma INFLAMAÇÃO NA MUCOSA NASAL provinda da exposição a ALÉRGENOS (como ácaros existentes na poeira, pelos de animais, pólen, perfume, alguns alimentos, medicamentos, bactérias, vírus e mudanças bruscas de temperatura).

Ao contrário da gripe, a rinite alérgica não causa febre ou dor no corpo, por isso o diagnóstico costuma ser feito clinicamente em crianças a partir de 1 ano de vida, pois, antes dessa idade, a doença é comumente confundida com infecções respiratórias como gripes e resfriados.

– Coriza clarinha;
– Espirros;
– Coceira nos olhos e nariz;
– Congestão nasal;
– Dores de cabeça;
– Dificuldade para respirar (o que prejudica muito o sono da criança e a realização de suas atividades diárias, como se alimentar e brincar).

Mas O QUE CAUSA a rinite alérgica, de fato?

A rinite é uma doença que tem um componente hereditário, mas também tem uma grande influência do meio, sendo necessária a associação com fatores externos para seu surgimento. Além dos fatores que citei agora pouco, os aeroalérgenos domiciliares são os principais vilões da rinite, destacando-se entre eles os ácaros que se alimentam da descamação da pele humana. Em suas fezes microscópicas se encontram os alérgenos que causam reação indesejada em nosso sistema imunológico.

Então como vou prevenir que meu filho tenha crises de rinite se existem causadores em todo lugar? 

Em caso de confirmação da doença, algumas medidas de prevenção de crises precisam ser tomadas, além do possível tratamento que é feito quando a rinite evolui a ponto de a criança só respirar pela boca e não dormir bem. Quanto a prevenção, é super simples, mamãe! Sem neura, ok? Para contornar possíveis crises, o ideal é afastar-se daquilo que causa a irritação e alergia, garantir a limpeza e higiene do ambiente e lembrar sempre de manter o local arejado, lavar as narinas do bebê com soluções salinas (ex. soro).

Outras medidas são:

– Evita travesseiros e colchão de paina ou pena;

– Roupas de cama devem ser trocadas e lavadas regularmente e secadas ao sol ou ar quente;

– Evitar tapetes, carpetes, cortinas de tecido e pufes;

– Evitar bichos de pelúcia.

Existe alguma VACINA CONTRA A RINITE, @pediatriadescomplicada?

Sim! Ela consiste em pequenas doses de alérgenos para tentar dessensibilizar o organismo e diminuir as chances de crise. Porém, esse tipo de imunização só é indicado é feito por um alergista, que irá identificar a necessidade da vacina, chamada de imunoterapia.

Esse assunto é muito amplo, ainda existem diversos tópicos referentes a rinite, como: sintomas, outras causas, como evitar crises! Que tal dar uma passadinha no blog e ler mais sobre? LINK:

Por mais incrível que pareça, existe sim uma vacina contra a rinite! Ela consiste em pequenas doses de alérgenos para tentar dessensibilizar o organismo e diminuir as chances de crise. Porém, esse tipo de imunização só pode ser indicado pelo médico alergista em alguns casos, em que irá avaliar a necessidade. Essa vacina também é chamada de imunoterapia.

Um bjo

Dra. Kelly Marques Oliveira

Pediatra, Alergia e Imunologia e Consultora Internacional de Amamentação (IBCLC) – CRM 145039

E aí gostou do conteúdo? Espero que tenha ajudado a esclarecer dúvidas! Compartilhe! E você sabia que dá para receber o conteúdo do blog direto no seu email? É só se cadastrar! Estamos também no Facebook (curta e coloque para “ver primeiro” nas opções) e instagram @pediatriadescomplicada (ative as notificações para visualização).

Consultório Espaço Médico Descomplicado – São Paulo: (11) 5579-9090/ whatsapp (11) 93014-0007

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Faixa