urso

Uso de telas e os perigos para a saúde da criança

Há um “perigo” dentro de nossas próprias casas. A tecnologia chegou com tudo nessa geração, mas tem “roubado”tempo ao ar livre com nossos filhos e tempo de interação familiar. Sem demonizar celulares, telas e afins, mas gostaria de ajudá-los a entender como usá-los como ferramentas de auxílio para o desenvolvimento e não ferramentas que podem se tornar vícios e atrapalhar muito a vida dos nossos pequenos.

Ah! Dra , mas você ainda não é mãe, você não entende…tenho 3 filhos e preciso dar conta deles e da casa! Sim eu imagino que deve ser difícil. Estou apenas os convidando à reflexão. Precisamos nos atentar para o que a simples exposição às telas podem ocasionar como consequências futuras. E a verdade que algumas coisas já sabemos, outras saberemos apenas daqui 10, 20 anos…

Falo por mim, existe um vício grande relacionado à telas, redes sociais e afins. Um mercado enorme de entretenimento querendo vender. E um público ávido para comprar. Então, pra começo de conversa, nós pais, precisamos reduzir o ritmo, reduzir as telas. Nos conectar mais. Senão nossos filhos vão querer tanto algo que a gente também não desgruda o olho, certo?

É importante entender quais as recomendações tanto da Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) , quanto da Academia Americana de Pediatria (AAP),  em relação às telas para as crianças, vamos ver?

A SBP recomenda o uso máximo de tela de 2 horas por dia para crianças acima de seis anos e adolescentes, já que essa atividade tem efeitos positivos e negativos sobre o desenvolvimento saudável e a qualidade do sono.

Abaixo dessa idade, não recomenda o uso de telas.

“Para crianças abaixo de 18 meses, recomenda-se nenhum tempo de telas, salvo por exemplo chamadas de vídeo para promover  interação.”

A AAP, recomenda, de acordo com a idade:

  • Para crianças menores de 18 meses, evite o uso de mídia de tela diferente de bate-papo por vídeo. Chamadas por vídeos com paretens, como avós que moram longe é interessante com o objetivo de promover a interação, como whtsapp vídeo ou facetime.
  • Os pais de crianças de 18 a 24 meses de idade que desejarem introduzir mídia digital devem escolher uma programação de alta qualidade e assistir com os filhos para ajudá-los a entender o que estão vendo.
  • Para crianças de 2 a 5 anos, limite o uso da tela a 1 hora por dia de programas de alta qualidade. Os pais devem supervisionar as mídias com as crianças para ajudá-los a entender o que estão vendo e aplicá-lo ao mundo ao seu redor.
  • Para crianças com 6 anos de idade ou mais, estabeleça limites consistentes para o tempo gasto usando a mídia e os tipos de mídia, e certifique-se de que a mídia não substitua o sono adequado, a atividade física e outros comportamentos essenciais à saúde.
  • Designe tempos livres de mídia juntos, como jantar ou dirigir, bem como locais sem mídia em casa, como quartos.
  • Tenha uma comunicação contínua sobre cidadania e segurança on-line, incluindo tratar os outros com respeito online e offline.

“O uso de telas deve ser consciente e orientado para crianças e adolescentes, sempre com o intuito educativo, para ensinar e aprender algo que possam reproduzir na vida real.”

Por isso, para te ajudar a manter tudo sob controle, separei algumas dicas para que as crianças e adolescentes possam aproveitar esse momento também, que constam como recomendações da própria SBP  e AAP:

Faça um plano de uso de mídia familiar: A mídia deve funcionar para você e dentro de seus valores familiares. Quando usado de forma consciente e apropriada, ela pode melhorar a vida diária, caso contrário, ela pode distrair atividades importantes, como interação com as pessoas próximas, tempo em família, brincadeiras ao ar livre, exercícios, tempo de inatividade desconectado e sono.

– Trate a mídia como você faria com qualquer outro ambiente na vida do seu filho: É importante estabelecer limites, pois as crianças precisam e esperam por elas. Por isso, conheça todos os amigos dos seus filhos, tanto online como off-line, e saiba o que ele anda acessando na internet.

– O tempo de tela não deve ser sempre o tempo sozinho: Incentive interações sociais, vínculo e aprendizagem por meio da mídia. Uma boa maneira para fazer isso é jogar videogame com seus filhos ou assistir um programa com eles, por exemplos. Assim, você terá a oportunidade ficar mais próximo dele.

– Conheça o valor da comunicação face a face: crianças aprendem mais por meio da comunicação cara a cara, por isso, engaje tempo no desenvolvimento da linguagem. Aqui, a mídia é bem-vinda para um bate-papo por vídeo com um pai que viaja ou com um avô distante, por exemplo.

Limite a mídia digital por idade: Crianças de 18 a 24 meses podem usar a mídia digital para desenvolver diálogos com algum familiar distante ou para assistir pequenos vídeos, porque elas aprendem assistindo e conversando com você. Já para as crianças pré-escolares, de 2 a 5 anos, é limitado o uso em apenas 1 hora por dia de programação de alta qualidade, pois elas aprendem melhor no mundo real.

– Crie zonas livres de tecnologia: Determine horários e locais para usar o celular. Mantenha as refeições junto com famílias e nada de celular nos quartos das crianças, por exemplo. Além disso, uma boa ideia é recarregar os dispositivos à noite e fora do quarto, para evitar a tentação de usá-los quando deveriam estar dormindo. Assim, vocês terão mais tempo para a família, hábitos alimentares mais saudáveis ​​e melhor sono.

– Não use a tecnologia como uma chupeta emocional: A mídia pode ser muito eficaz para acalmar e tranquilizar as crianças, mas ela não deve ser a única forma para isso. Os pequenos precisam aprender a identificar e lidar com emoções fortes longe desses dispositivos. Ensine-os esses valores.

– Fique atento com o adolescente online: Relacionamentos online fazem parte do desenvolvimento do adolescente, mas é importante saber o que ele anda fazendo nas redes. Lembre-o de que as configurações de privacidade de uma plataforma não são realmente “privadas” e que imagens, pensamentos e comportamentos que eles compartilham podem se tornar sua identidade digital.

É importante manter a comunicação aberta para que eles saibam que você estará lá em caso de dúvidas ou preocupações.

– Ensine as crianças sobre a importância da privacidade e os perigos da internet: É importante falar sobre isso, pois os criminosos sexuais costumam usar as redes sociais, e-mail e jogos online para explorar crianças e adolescentes. Avise-os que os conteúdos compartilhados podem ser usados por terceiros. Lembre-o de não optar por usar as configurações de privacidade e nem enviar fotos ou vídeos íntimos.

É importante conversar com seus filhos sobre todos esses assuntos e deixar claro os perigos da internet. Vele lembrar que uma criança ou adolescente que passa muitas horas conectado pode significar que ele não tem tempo para brincar, estudar, conversar ou dormir. Ensine-os a usar o celular como uma ferramenta para criar, conectar e aprender, mas tudo dentro das regras estabelecidas por você.

Diante de um mundo tão tecnológico em que vivemos, que possamos extrair o melhor dele, sem nos tornar dependentes dessa tecnologia! Espero ter dado ferramentas para ajudar no controle de algo que está cada vez mais difícil lidar, e que possamos resgatar a infância ao ar livre! Esse é apenas um convite à reflexão, vamos juntos?

Com carinho,

Dra. Kelly Marques Oliveira

Pediatra, Alergia e Imunologia e Consultora Internacional de Amamentação (IBCLC) – CRM 145039

E aí gostou do conteúdo? Espero que tenha ajudado a esclarecer dúvidas! Compartilhe! E você sabia que dá para receber o conteúdo do blog direto no seu e-mail? É só se cadastrar! Estamos também no Facebook (curta e coloque para “ver primeiro” nas opções) e instagram@pediatriadescomplicada (ative as notificações para visualização).

Consultório Espaço Médico Descomplicado – São Paulo: (11) 5579-9090/ whatsapp (11) 93014-000

Referências:

https://www.aap.org/en-us/about-the-aap/aap-press-room/Pages/American-Academy-of-Pediatrics-Announces-New-Recommendations-for-Childrens-Media-Use.aspx

https://www.aap.org/en-us/about-the-aap/aap-press-room/news-features-and-safety-tips/Pages/Children-and-Media-Tips.aspx

http://www.sbp.com.br/fileadmin/user_upload/2016/11/19166d-MOrient-Saude-Crian-e-Adolesc.pdf

http://www.sbp.com.br/imprensa/detalhe/nid/tempo-maximo-de-uso-de-telas-para-criancas-e-adolescentes-sera-um-dos-temas-tratados-em-evento-da-sbp-a-ser-realizado-em-belo-horizonte/

 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Faixa