urso

Qual é a melhor maneira de disciplinar meu filho?

 

Porque um post sobre como disciplinar meu filho? O que um pediatra tem a ver com isso? Eu vejo que cada vez mais há uma necessidade dos pais em entender sobre como lidar com seus filhos, suas demandas e como agir em determinadas situações. Apesar não haver um manual de instruções, existem algumas coisas que nos ajudam a guiar nossos filhos ao caminho que acreditamos que os ajudarão a se tornar seres humanos melhores, felizes e que sabem lidar com mais diferentes e por vezes desafiadoras situações.

Apesar da palavra disciplina, não se trata de algo negativo. Pelo contrário, a disciplina para a criança é necessária e se faz de diferentes formas, não necessariamente ruins. Ela faz parte da forma de criação e educação de uma criança, que será essencial na formação desse indivíduo.

Já dizia o provérbio:

“É  preciso uma aldeia inteira para educar uma criança”

Vamos juntos?

Educar não é uma tarefa simples, não é verdade? Leva tempo, disposição e  e paciência. Precisamos estar sempre prontos para apoiá-los de forma firme, mas carinhosa ao mesmo tempo. Dessa forma, conseguimos preparar os pequenos para lidar com o mundo e com as pessoas ao redor.

Pensando nisso, separei algumas dicas da Academia Americana de Pediatria (APP) sobre as melhores estratégias para ajudar seu filho a desenvolver um comportamento  mais tranquilo à medida que cresce.

 

10 estratégias de disciplina saudável que funcionam

 

A Academia Americana de Pediatria, recomenda algumas estratégias de disciplina que possuem o condão de administrar o comportamento das crianças de forma positiva e efetiva, auxiliando o desenvolvimento saudável. São elas:

Mostrar e Falar

Ensine as crianças que elas acertaram ou erraram com palavras e ações calmas. Reproduza modelos de comportamento que você gostaria de ver em seus filhos. Seja exemplo, acima de tudo!

 

Estabeleça limites

Tenha regras claras e consistentes. Certifique-se de explicar as regras em termos apropriados à idade, de forma que eles possam compreender. Se você mudar as regras ou simplesmente ceder, eles aprenderão que podem quebrar as regras para conseguirem o que querem.  Isso leva a um ciclo vicioso e pode piorar o comportamento das crianças diante de uma situação.

 

Explique as consequências

Explique com calma e firmeza as consequências de cada atitude, caso eles não se comportem. Por exemplo: diga a seu filho que se ele não pegar os seus brinquedos, você os guardará pelo resto do dia. Esteja preparada (o) para agir dessa forma. Não retroceda, fazendo a devolução dos brinquedos após alguns minutos. Mas lembre-se, nunca tire algo que seu filho realmente precise, como uma refeição.

 

Ouça-os

Ouvir é importante. Por isso, deixe o seu filho terminar de falar antes de ajudá-lo a resolver o problema. Preste atenção se o mau comportamento tem se tornado padrão, converse com o seu filho sobre isso, em vez de apenas dar consequências.

 

Dê atenção

Acredite ou não, a ferramenta mais poderosa para uma disciplina eficaz é a atenção, ela ajuda a reforçar os bons comportamentos e desencorajar os outros. Lembre-se, todas as crianças querem e necessitam da atenção de seus pais. Olhe nos olhos de maneira firme, e venha até a altura da criança para conversar com ela. Isso traz proximidade e empatia.

 

Elogie seus pontos positivos

As crianças precisam saber quando fazem algo ruim, assim como, quando fazem algo bom. Observe o seu bom comportamento e aponte-o, elogiando o sucesso e as boas tentativas. Procure ser específica (o), por exemplo: Uau, você fez um bom trabalho arrumando a sua cama! Isso, tem um grande peso positivo sobre as crianças.

 

Saiba quando não responder

Essa dica é excelente, desde que seu filho não esteja fazendo algo perigoso e esteja recebendo a atenção merecida por bom comportamento. Ignorar o mau comportamento, também pode ser uma maneira eficaz de impedir a repetição do mesmo. Perceba, ignorar o mau comportamento, também pode ensinar às crianças as consequências naturais de suas ações. Por exemplo: seu filho continua derrubando seus biscoitos de propósito no chão, ele logo não terá mais biscoitos para comer, ou, seu filho joga e quebra o seu brinquedo, logo não terá com o que brincar. Assim não demorará muito para aprender a não derrubar biscoitos no chão e destruir seus brinquedos. Na verdade, isso o faz perceber a consequências de seus atos, e não ajuda a amenizá-los ou acobertá-los. As crianças precisam viver as frustrações inerentes da idade.

 

Preparada para o problema

Faça planejamentos com antecedência para aquelas situações em que seu filho pode ter problemas para se comportar. Prepare-o para as próximas atividades e como você deseja que ele se comporte. Explique ao seu filho o que irá acontecer, seja honesto com ele, principalmente se algo fugirá da rotina.

 

Redirecionamento

Redirecione o mau comportamento, às vezes as crianças se comportam mau porque estão entediadas ou não encontram nada melhor para fazer. Encontre algo interessante para seu filho fazer, isso ocupará o tempo que ele teria para comportar-se de forma inadequada. Por exemplo, se seu filho está chorando porque quer o brinquedo de uma loja e você não irá comprar, mostre que vocês podem ir ao parque brincar, ou até comer algo gostoso.

 

Estipules tempos e combinados 

O tempo limite é especialmente útil, quando a criança quebra um regra específica. Essa ferramenta de disciplina funciona ainda melhor quando avisada antes, lembrando-lhe em poucas palavras o que fez de errado de forma calma.

Você pode utilizar a seguinte regrinha de ouro, estipular um 1 minuto por ano de idade. Com crianças com pelo menos 3 anos de idade, você pode tentar com que ela mesmo liderem seu próprio tempo de reflexão. Essa estratégia útil, também pode ser usada para crianças mais velhas e adolescentes, sendo ótima no aprendizado de habilidades de autogerenciamento.

A criança não tem muita noção de tempo, mas se você colocar um despertador, ou estipular mais um período para ela brincar, quando está se divertindo, mesmo que seja curto, ela ficará satisfeita pois você cupriu o combinado e evitará as famosas birras.

 

“Praticar a empatia, a escuta atenta e o olho no olho com seu filho são as melhores ferramentas para educá-lo.”

 

Esse é um assunto gostoso né? Vamos conversar mais! Mandem suas dúvidas e não deixem de compartilhar também! 😉

 

Com carinho,

Dra. Kelly Marques Oliveira

Pediatra, Alergia e Imunologia e Consultora Internacional de Amamentação (IBCLC) – CRM 145039

E aí gostou do conteúdo? Espero que tenha ajudado a esclarecer dúvidas! Compartilhe! E você sabia que dá para receber o conteúdo do blog direto no seu e-mail? É só se cadastrar! Estamos também no Facebook (curta e coloque para “ver primeiro” nas opções) e instagram @pediatriadescomplicada (ative as notificações para visualização).

Consultório Espaço Médico Descomplicado – São Paulo: (11) 5579-9090/ whatsapp (11) 93014-0007

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Faixa