urso

Bebês High Need: quem são esses bebês?

“Por que meu bebê é tão diferente?” Meu bebê não age como a maioria dos bebês! Eles dormem a noite toda, e estão sempre tranquilos! ” Meus amigos não estão tão cansados como eu! ” “O que tenho feito de errado?” Isso soa familiar? Pode ser que sim. Entenda, seu bebê age desse jeito, porque ele é assim! E ele não age assim por causa da sua maternagem, mas por causa da sua personalidade.

 

Tente se lembrar das primeiras semanas após o parto, você já tinha um vislumbre de quem esse pequeno ser provavelmente seria. Algumas piostas sutis foram dadas, até durante a gestação, todas falando do desafio que estava por vir. Bebês high need, ou bebês de necessidades elevadas, ou bebês de altas necessidades tendem a deixar sua marca no mundo antes mesmo de nascerem. É  como se falassem : Mamãe preciso de mais espaço!

De certa forma, todos os bebês são bebês high need, pois a maioria deles tem altas necessidades em pelo menos uma área da vida. Alguns, têm mais áreas de alta necessidade que outros.

Bebês high need demostram alguns sinais característicos de sua personalidade, tais sinais não devem ser tomados como bons ou ruins, são apenas traços de comportamento, e como cada característica, possui suas bençãos e suas provações. É importante interpretar esses sinais como formas de diferenciar um bebê do outro, como traços que resultam em singularidade. Esses aspectos de sua personalidade podem ser desafiadores para os pais, que surpresos ficam sem saber como interpretar tais características.

Falando em características, vamos a elas?

Intensidade

Muitas vezes é possível identificar bebês high need no berçário do hospital. Enquanto outras crianças estão deitadas, quietinhas e contentes, esses bebês estão protestando contra o atendimento em grupo, e com choros intensos, exigem um atendimento mais personalizado, com sua própria enfermeira particular, que no caso, é a mamãe. O choro de um bebê high need não é um simples pedido, e sim, uma demanda urgente. Esses bebês colocam mais energia em tudo o que fazem. Gritam alto, se alimentam de forma feroz, riem com gosto, em suma, eles colocam muita energia em tudo o que realizam. Eles sentem de forma profunda e reagem de forma poderosa.

Bebês intensos podem nos surpreender e muito, geralmente eles parecem estar em alta velocidade o tempo todo, e sentem necessidade de explorar e experimentar tudo o que esta ao seu redor. Curiosidade e criatividade é algo que certamente não faltará nessas crianças.

Hiperativos

Hiperatividade talvez seja a característica marcante dos bebê high need, eles podem evitar a manobras de contenção, e às vezes até contato físico. Outro fato que dever ser levado em conta, é onde a criança está inserida e a partir disso observar o seu nível de atividade. Muitas vezes um ambiente desconhecido pode fazer com que a criança aja de forma frenética. Apesar de ser algo difícil de lidar, essas características motoras fazem parte da personalidade do bebê, não sendo um traço negativo.

Pequenos drenos de energia

Bebês de alta necessidade extraem toda a energia de pais, e ainda assim, não se sentem satisfeitos. Apesar de ser muito usado, o termo drenar, talvez não seja o que melhor represente a situação. Direcionar é a palavra que compreende o que ocorre, já que os pais estão direcionando boa parte de sua energia para o “tanquinho’’ do bebê. Pense nesses dias exaustivos como dias de oferecer algo ao bebê, isso te ajudará a passar pelos primeiros meses. Muitas vezes o bebê absorve tanto a energia da mãe que sobra pouca energia para suas próprias atividades. Lembre-se isso também passa…tente não se cobrar tanto ou se ressentir. Acalme-se, dedique-se ao bebê mais entenda e respeite os seus limites, isso fará com que você passe essa fase de forma mais calma. Mesmo que não haja dias de folga, alguns dias serão menos difíceis do que outros.

Amamentação constante

Para os bebês high need você logo perceberá que a amamentação não é apenas um fonte de nutrição, mas também uma ferramenta valiosa de consolo.

Estudos demostram que bebês amamentados em livre demanda choram menos do que os que são amamentados sob horários rígidos. Em algumas culturas os bebês mamam cerca de vinte vezes ao dia! Pesquisadores relacionam a calma dos bebês oriundos dessas culturas ao efeito da amamentação constante.

Geralmente em lugares que existe essa cultura de amamentação frequente, o bebê fica o tempo todo junto com a mãe, geralmente enrolado num pano, o que chamamos de sling. A mãe faz tudo enquanto o bebê está em seu colo, literalmente “gestando” o bebê fora da barriga. Temos muito o que aprender com eles. Geralmente quando as mamadas são mais frequentes, essas são mais curtas também, e o peito é grande fonte de consolo, carinho e aconchego. Esse contato próximo promove também o pele a pele, e traz a sensação de segurança ao bebê.

O nosso estilo de vida ocidental muitas vezes não torna isso possível, ou sequer aceitável pela sociedade, o que faz com que torne a vida de um bebê high need bem mais difícil. pois esses bebês não se contentarão em serem ninados no berço. É importante para mãe e bebê encontrarem uma forma de conviver que seja possível, harmoniosa e reconfortante para ambos.

O equilíbrio é a palavra chave, pois ao mesmo tempo que o seu bebê irá demandar mais dessa mãe, é preciso cuidar muito bem dessa mãe que já está exausta e sem dormir.

Em relação a amamentação mais frequente, não há motivo para preocupações, uma vez que o conteúdo calórico do leite materno se auto-ajusta à alimentação frequente. Estudos mostram que as células adiposas dos bebês que amamentam são diferentes daquelas dos bebês alimentados com fórmula infantil industrializada.

Bebês em uso de fórmula infantil devem ter um maior controle das mamadas, e também acompanhar a curva de peso, para que não corram o risco de ficarem acima do peso.

Com que frequência devo amamentar o bebê de alta necessidade?

Não existe uma resposta mágica para isso, mas a verdade é que o bebê high need provavelmente solicitará mais vezes o peito, pois o peito não será apenas nutrição para ele, mas carinho aconchego e consolo. Então a melhor coisa é praticar, ou melhor abraçar a livre demanda. É importante também a mãe perceber outras formas de acalmar o bebê, como o balanço, sling (forte aliado), dança e música. Muitas vezes pode ser cansativo e desgastante e é importante sabermos olhar com carinho essa mãe, e ajudá-la nesse desafio.

Nos períodos de saltos e picos de crescimento e desenvolvimento o bebê certamente mamará mais, e é preciso uma dose extra de paciência e ânimo!

Geralmente os bebês high need também demoram a desmamar, sendo muito provável acontecer uma amamentação prolongada, e o desmame gentil pode ocorrer, desde que conduzido pela mãe, às vezes sendo necessário ajuda. Não tenha pressa. O tempo você e seu bebê é que devem determinar.

 

O objetivo final da criação do bebê high need (e de todos os bebês também) é oferecer a ele um ambiente rodeado de paz e segurança, que o permita compensar os tumultuados primeiros meses, que vêm como um furacão. Nesses primeiros meses o bebê ainda está se familiarizando com o novo mundo que o cerca, e aprender suas  peculiaridades e viver as descobertas naturais de cada fase será uma grande aventura.

Com carinho,

Dra. Kelly Marques Oliveira

Pediatra, Alergia e Imunologia e Consultora Internacional de Amamentação (IBCLC) – CRM 145039

E aí gostou do conteúdo? Espero que tenha ajudado a esclarecer dúvidas! Compartilhe! E você sabia que dá para receber o conteúdo do blog direto no seu e-mail? É só se cadastrar! Estamos também no Facebook (curta e coloque para “ver primeiro” nas opções) e instagram @pediatriadescomplicada (ative as notificações para visualização).

Consultório Espaço Médico Descomplicado – São Paulo: (11) 5579-9090/ whatsapp (11) 93014-0007

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Faixa