urso

Introdução alimentar: quando, quanto e como oferecer os alimentos à criança – Parte 3

blw criança, pediatria descomplicada, dra kelly oliveira, introdução alimentar, pediatra sao paulo

Conversamos sobre hábitos saudáveis e como introduzi-los aos seus filhos, vimos que manter o aleitamento materno é super importante nessa fase e que a introdução alimentar deve ser lenta e gradual, respeitando o ritmo da criança. Hoje vamos falar um pouco de que forma introduzir esses alimentos.

 Passo # 3: Ao completar 6 meses, dar alimentos complementares (cereais, tubérculos, carnes, leguminosas, frutas e legumes) 3 vezes ao dia, se a criança estiver em aleitamento materno, e 5 vezes ao dia se estiver desmamado.

  •  A partir do 6º mês pode-se iniciar 2 refeições de fruta e 1 papa principal, conforme os horários da família. O termo “papa salgada” foi substituído por papa principal, pois não há necessidade de introduzir sal às refeições, o sal intrínseco nos alimentos é o suficiente.

tabela introdução alimentar

  • O método de introdução de alimentos vai depender da escolha de cada família, seja o tradicional na consistência de purê, com os alimentos amassados com o garfo, ou os alimentos dados de forma inteira, ou em pedaços em formato de haste, que caibam num punho fechado da criança (de forma que ela possa pegar), o chamado baby-led-weaning (em breve escreverei sobre esse assunto no blog!). Converse com seu pediatra sobre as opções e possíveis restrições.
  • Com 7 meses, pode-se acrescentar a 2ª papa principal, ficando 2 papas principais e 2 refeições de frutas.
  • Com 1 ano, a criança já participa plenamente das refeições da família, com 3 refeições principais e 2 refeições menores de fruta ou cereais.

esquema alimentar para 2 anos de vida

  • A absorção de ferro do leite materno diminui de forma significativa com a introdução de novos alimentos, por isso deve-se comer carnes, vísceras ou miúdos 1 vez por semana pelo menos.
  • Para aumentar a absorção de ferro, deve-se ingerir alimentos ricos em vitamina C, junto ou logo após a refeição. Alimentos ricos em vitamina C:pediatria descomplicada, frutas ricas em vitamina C, dra kelly oliveira, pediatra sao paulo
  • A papa principal deve conter um alimento de cada grupo, podendo alternar os dias. Grupo de cereais ou tubérculos, grupo de legumes e verdura, grupo com alimentos de origem animal (carne, frango, ovo, miúdos ou peixe), e o grupo  das leguminosas (feijão sopa, lentilhas). Veja a tabela abaixo com exemplos dos grupos de alimentos.

grupos de alimentos

  • O ovo cozido pode ser introduzido aos 6 meses. A sua introdução tardia está relacionada com desenvolvimento de alergia. Se houver história familiar de alergia alimentar, converse com o pediatra antes para orientações.

 Passo # 4 Oferecer alimentos sem rigidez de horários, respeitando a vontade da criança, procurando adaptá-las às refeições da família

  •  Crianças amamentadas ao seio materno desenvolvem bem cedo o mecanismo de saciedade e de sensação de fome, pois com a amamentação sob livre demanda, o bebê determina os horários. Pela alta digestibilidade e absorção do leite materno, sabemos que crianças que mamam no peito têm mamadas mais frequentes e curtas, também limitadas pelo próprio tamanho do estômago do bebê.
  • Não conseguimos mensurar exatamente quanto que um bebê mama no peito, mas podemos dizer se está adequado através de medidas indiretas, como o ganho de peso adequado e quantidade de vezes que o bebê faz xixi ou cocô. Isso é o mais importante! Não devemos ficar presos a quantidades e medidas, mas sim ter um bom acompanhamento com o pediatra para saber se ele está crescendo e se desenvolvendo adequadamente.
  • Quando os alimentos começam a ser introduzidos, a criança também passa a fazer esse controle sobre os alimentos também (por isso é tão importante que sejam oferecidos alimentos saudáveis…).
  • Lembre-se que para a criança isso significa uma mudança radical, pois passa de uma dieta liquida, para mista, com texturas e sabores completamente diferentes!
  • A capacidade gástrica da criança é pequena (veja a foto que postei no Facebook!), e após os 6 meses é em torno de 20 a 30ml/kg. Por exemplo, uma criança com 7kg, tem uma capacidade gástrica em torno de 200ml, para cada refeição.
  • Os horários não são rígidos, mas a regularidade é importante, a criança deve sentir fome para que possa comer! Ficar beliscando durante as refeições, principalmente guloseimas, acaba com o apetite e a criança deixa de comer alimentos saudáveis para comer “besteirinhas”, além de criar um hábito difícil de ser tirado depois…
  • Não brigue com o seu filho para que ele coma tudo o que VOCÊ quer ou o obrigue a comer até o fim.
  • Evite dar prêmios ao seu filho para que ele coma, ou castigo caso não comer. Essa manipulação é prejudicial e o seu filho pode querer usar isso também para conseguir o que quer.

 Observação: pode parecer um pouco contraditório não ter uma rigidez de horários, mas isso não significa que não exista a “hora de comer”. Assim como a criança avisa quando está com fome e quer mamar, podemos proceder da mesma forma com as refeições, mas com certa flexibilidade e respeitando o ritmo de aceitação da criança. Se encararmos essa fase com naturalidade, mais tranquila ela será!

 O que os papais desconhecem e deveriam saber em relação à criança e sua demanda por alimentos:

  •  Crianças tem personalidades diferentes e nem sempre o que funcionou com um funcionará com o outro. Isso vale pra tudo não é mesmo? Isso significa que apetites também variam e é preciso lidar as particularidades de cada uma, respeitando sua personalidade.
  • Os pais vão aprender com o tempo a diferenciar as sensações e incômodos do seu filho. Se é fome, sede, se está com a fralda suja, com calor ou frio, e ainda quando querem carinho e atenção. Conforme aprendemos isso, vai ficando mais fácil!
  • Criamos uma expectativa muito grande em relação a quantidade de alimento que a criança precisa comer…geralmente achamos que deveriam comer muito mais do que o necessário para ela. Isso pode gerar muita frustração e ansiedade. Por outro lado, essa oferta excessiva de alimentos (muitas vezes inadequados e não tão saudáveis) pode levar a um comportamento de risco para desenvolvimento de sobrepeso e até obesidade no futuro.

 Papais esse tema parece infinito, mas acreditem cada passo é importante para entendermos como introduzir os alimentos da melhor forma e quais alimentos também!

 No próximo post vou escrever sobre os tão falados sucos aqui no blog!!! Não percam!

 Continuem mandando suas dúvidas e experiências aqui. Como tem sido com vocês aí em casa? 

Espero que tenham aprendido bastante! Compartilhe para que outras pessoas também possam ter essa informação 😉

Um bjo

Dra. Kelly Marques Oliveira

Pediatra, Alergia e Imunologia e Consultora Internacional de Amamentação (IBCLC) – CRM 145039

E aí gostou do conteúdo? Espero que tenha ajudado a esclarecer dúvidas! Compartilhe! E você sabia que dá para receber o conteúdo do blog direto no seu email? É só se cadastrar! Só fazer o cadastro na nossa newsletter e colocar seu email! Não se preocupe pois somos contra spam, e você receberá somente os conteúdos relevantes. Estamos também no Facebook (curta e coloque para “ver primeiro” nas opções) e instagram @pediatriadescomplicada (ative as notificações para visualização).

Consultório Espaço Médico Descomplicado – São Paulo: (11) 5579-9090/ whatsapp (11) 93014-0007

Referências bibliográficas:

  • Dez passos para uma alimentação saudável: Guia alimentar para crianças menores de dois anos. 2ª edição, 2ª reimpressão. Brasília 2013 – DF. Ministério da saúde
  • Manual de orientação para a alimentação do lactente, do pré-escolar, do escolar, do adolescente e na escola. Sociedade Brasileira de Pediatria. Departamento de Nutrologia, 3ª. ed. Rio de Janeiro, RJ: SBP, 2012.
  • Fonte tabelas: Dez passos para uma alimentação saudável: Guia alimentar para crianças menores de dois anos.

photo credit: http://healthyharvesthouse.com/wp-content/uploads/2013/06/Baby-led-weaning-610×250.jpeg

43 Comments

  • Sabrina 03/02/2015 Reply

    Artigo ótimo, aliviou bastantes umas preocupações em relação a introdução da alimentação, tenho um bebê de 11 meses que ainda mama e ainda está na fase de comer pouco e esse pouco as vezes coloca pra fora, mas o peso está normal, com essa leitura entendi que cada um tem seu tempo…obrigada e parabéns.

    • Daniela 04/02/2015 Reply

      E como introduz alimentos em crianças que mamaram até os 3 meses??

      • Olá mamãe Daniela, a orientação não muda para bebês que desmamaram antes dos 6 meses, veja o que escrevi sobre esse assunto no blog: Introdução alimentar: princípios básicos. Continue acompanhando as novidades por aqui! Para seguir o blog e receber as novidades por email, basta clicar no botão “seguir” no site. Siga também no Facebook (ative o receber notificações, para receber aviso dos posts novos) e instagram (@pediatriadescomplicada) Um bjo, Dra Kelly

  • rosiane 04/02/2015 Reply

    Meu bebê já come duas papinhas salgadas, mas como ele ainda nao tem dentes tenho medos de dar pedaços. O que faço ele? Tem 8 meses.

  • Aline 06/02/2015 Reply

    Olá, Dra Kelly !!

    Gostaria de uma orientação… Minha filha de 1 ano e 5 meses, come de tudo… Mas rejeita todas as frutas, não sei o que fazer pra reverter isso !!
    Me ajude, por favor !!!

    • Olá querida Aline, o melhor é usar sua criatividade seguindo os princípios de uma alimentação saudável. Veja outros post sobre alimentação da criança: Introdução para uma alimentação saudável. Continue acompanhando as novidades por aqui! Para seguir o blog e receber as novidades por email, basta clicar no botão “seguir” no site. Siga também no Facebook (ative o receber notificações, para receber aviso dos posts novos) e instagram (@pediatriadescomplicada) Um bjo, Dra Kelly

  • Pingback: Introdução alimentar: entenda o método baby-led-weaning (BLW) | pediatria descomplicada

  • Pingback: Baby-led-weaning: guia rápido de orientações | pediatria descomplicada

  • Camila Rodrigues 13/02/2015 Reply

    Boa tarde Dra Kelly! Minha filha está prestes a completar 6 meses, e está em aleitamento materno exclusivo… Em relação a introdução alimentar eu devo começar apenas com frutas e depois de uns dias iniciar a papa principal? E eu posso iniciar com todos os tipos de frutas? Li os artigos relacionados a IA mas isso não ficou muito claro pra mim… Você pode me ajudar? Obrigada!

    • Olá querida Camila, você pode começar com frutas, e junto com as frutas introduzir a papinha, geralmente dando um tipo de alimento por vez. Para uma orientação profissional, atendo em consultório particular em São Paulo. Continue acompanhando as novidades por aqui! Para seguir o blog e receber as novidades por email, basta clicar no botão “seguir” no site. Siga também no Facebook (ative o receber notificações, para receber aviso dos posts novos) e instagram (@pediatriadescomplicada) Um bjo, Dra Kelly

  • Pingback: Se meu bebê falasse…o que ele gostaria de comer? | pediatria descomplicada

  • Flavianne Perlla 18/06/2015 Reply

    Adoro seus posts, eles sempre me orientam e complementam o instinto materno. Parabéns pelo trabalho. Sucesso sempre. Bjs

  • Pingback: 10 Dicas práticas para a introdução alimentar | pediatria descomplicada

  • Pingback: Quando iniciar a introdução alimentar – recomendações | pediatria descomplicada

  • Pingback: Introdução alimentar: o papel do pediatra nas escolhas certas | pediatria descomplicada

  • Pingback: Quando dar água para o bebê? | pediatria descomplicada

  • Luana 10/10/2015 Reply

    Infelizmente não encontro em minha cidade um pediatra que oriente sobre o método blw. Minha bebê está com 5 meses com aleitamento exclusivo e estou muito empolgado com tudo que li a respeito. Principalmente pelo fato de que ela já leva os objetos até a boca sozinha e demonstra interesse em tudo que vê os adultos comendo. Mas tenho muitas dúvidas…. sobre como oferecer cada alimento. Li aqui que deve cortar em pedaços grandes em forma de haste. Mas e o feijão? Arroz, carne… Como oferecer? Como cortar a carne? Ofereço tudo de uma vez? Em uma só refeição?

    • Oi Lu ana. Acompanhe minhas dicas no Blog, instagram e face, e leia bastante sobre o assunto antes de começar. Tente fazer tudo em forma de “bolinhos”. Um bjo Dra Kelly

  • Pingback: Guia para introdução alimentar de frutas: mitos e verdades | pediatria descomplicada

  • Pingback: Alerta: Salsicha, linguiça e outros embutidos e o risco de câncer | pediatria descomplicada

  • Pingback: Mãe, você sabia que a introdução alimentar não precisa ser difícil? – Mãe Você Sabia

  • Lisanea 30/05/2016 Reply

    Para bebês que fazem uso de complemento além do leite materno, a introdução alimentar é realizada aos 6 meses também ou antes? (No caso de bebês que aceitam melhor o complemento do que LM).

  • Pingback: O que o BLW não é – mitos e verdades | pediatria descomplicada

  • Adriana Rodrigues do nascimento 13/08/2016 Reply

    Quando a criança nasce e não tem o leite materno aí ela pode se alimentar de mingau e tomar agua?

  • Pingback: Dez dicas para uma introdução alimentar de sucesso – mamãe me cria

  • Pingback: Reflexões sobre a introdução alimentar | pediatria descomplicada

  • Caroline Carneiro 19/09/2016 Reply

    Olá Dra Kelly, minha bebê está com 7 meses e vamos iniciar a 2a papa salgada. Minha dúvida é como fica a dieta da bebê? Quando oferecer o leite materno? Nos intervalos de todas as refeições ou a partir de agora só de manhã e antes de dormir?
    Desde já agradeço. Bjs

    • Dra. Kelly Marques Oliveira - Pediatra 30/12/2017 Reply

      Olá Caroline, imaginamos o quanto sua dúvida te deixe angustiada ,mas infelizmente o conselho federal de medicina não permite que nenhum de nossos profissionais deem condutas pela internet, pois cada caso é um caso e é necessária uma avaliação.

  • KARINA VERGINE 18/10/2016 Reply

    E em relação a água, pode oferecer junto com as frutas e a papa salgada? Como deve ser?

    • Dra. Kelly Marques Oliveira - Pediatra 30/12/2017 Reply

      Olá Karina, imaginamos o quanto sua dúvida te deixe angustiada, mas infelizmente o conselho federal de medicina não permite que nenhum de nossos profissionais deem condutas pela internet, pois cada caso é um caso e é necessária uma avaliação.

  • Aline 21/11/2016 Reply

    Nossa minha bebê passou direto pra alimentação da família,detesta papa, e não toma mamadeira de forma alguma, é comida e peito só, posso manter assim mesmo a pediatra disse que se ela n pegou mamadeira até agora não pega mais, tem algum problema n complementar com outro leite dra?

  • Mariana Garcia 19/12/2016 Reply

    Minha pequena tem 6 meses e até então era apenas leite materno em livre demanda, mas duas semanas atrás iniciamos a introdução alimentar,, iniciamos com fruta e hoje iniciando a terceira semana começamos com a papa principal. Esrou tentando fazer tudo com a maior naturalidade possível, mas ela faz muito vômito. Quando deixo ela comer com a própria mão ela não faz tanto não, mas fica mais é chupando a fruta, se coloco na boca dela, além dela não abrir a boca, tenho que fazer graça para conseguir colocar uma pequena colher, ela faz vômito até e muitas vezes nem engoli. Fico preocupada com os vômitos. É normal fazer vômito todas as vezes? Devo continuar insistindo mesmo com os vômitos?

    • Dra. Kelly Marques Oliveira - Pediatra 30/12/2017 Reply

      Olá Mariana, imaginamos o quanto sua dúvida te deixe angustiada, mas infelizmente o conselho federal de medicina não permite que nenhum de nossos profissionais deem condutas pela internet, pois cada caso é um caso e é necessária uma avaliação.

  • Tiago Italo 20/12/2016 Reply

    Me espantou que aos doze meses a criança já esteja no hábito alimentar dos adultos, excluindo o leite materno. Em meu ciclo, muitas mães seguem amamentando após completar um ano de idade. O que me diz a respeito de manter o leite materno após os doze meses?

    • Dra. Kelly Marques Oliveira - Pediatra 30/12/2017 Reply

      Olá Tiago, imaginamos o quanto sua dúvida te deixe angustiao, mas infelizmente o conselho federal de medicina não permite que nenhum de nossos profissionais deem condutas pela internet, pois cada caso é um caso e é necessária uma avaliação.

  • Tiago Italo Cruz 20/12/2016 Reply

    Desculpe a desatenção em um trecho. Vi que a tabela é a partir de 12 meses até os 24 com leite materno na dieta. Desconsiderar o comentário anterior. Obrigado pelas informações informações.

  • Pingback: Pediatria Descomplicada | O problema da carne fraca: e agora, meu bebê vai comer o quê?

  • Daniele Vieira 10/05/2017 Reply

    Olá, Dra Kelly !!

    Minha bebê completou 5 meses em maio/17, na primeira introduzi a papa de fruta (ela gosta e come bem), na segunda semana comecei a dar pela manha a fruta e depois a papa salgada, ela chora horrores e só come se eu forço, mas isto chorando… onde posso estar errando?

  • Andrea Marques Berbel 15/12/2017 Reply

    OI Dra Kelly, boa tarde!
    Tenho um bebê de 1 ano e 3 meses e somente agora comecei a fazer o BLW com ele e percebo que embora tenha o movimento de pinça definido, ele não está querendo comer muito arroz e feijão, preferindo mais os legumes e carnes. Estou com medo de faltar nutrientes para ele; porque não forço nada. As vezes tenho a impressão que ele se comporta como se estivesse com 6 meses, porque está iniciando este processo exploratório (sozinho) dos alimentos desta forma agora. Como devo prosseguir? Será que devo agir naturalmente e aceitar? Devo pedir exames ao pediatra pra saber se está tudo ok ou somente acompanhar o seu desenvolvimento de acordo com as referências que se tem para esta idade? Estou cada dia mais apaixonada por esta abordagem e me arrependo de não ter feito antes (conhecia um pouco, mas tinha medo) e pra piorar, moro no interior do Rio, onde não tem nenhum pediatra que faça esta abordagem. Muitas dúvidas…..rs

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Faixa