urso

Introdução alimentar na criança: como começar uma alimentação saudável

alimentação saudável, criança saudavel, pediatria descomplicada, dra kelly oliveira, pediatra sao paulo Falar sobre introdução alimentar sem antes falar um pouco sobre alimentação saudável é impossível. Muitos pais me perguntam como fazer a introdução alimentar do seu filho, como devem começar, se podem dar água, se deve fazer o “método tradicional” com as papinhas de frutas e “salgadas”, cada uma introduzida a seu tempo, ou usar o método BLW (baby-led-weaning), que nada mais é que o método em que a criança mesmo prova os alimentos inteiros.

Sei que vocês estão ansiosos por esse tema, e por isso separei alguns posts para falar sobre isso!

As crianças até os dois anos de idade são chamadas de lactentes justamente por que o leite é o alimento mais importante para elas. Já escrevi aqui o quanto o leite materno é importante para a criança, seus inúmeros benefícios e sou super a favor da amamentação! Ao mesmo tempo, um leite que não o materno, seja fórmula ou leite de vaca puro (caixinha, Ninho®, etc), introduzido precocemente pode ter consequências prejudiciais para toda a vida! Durante a introdução alimentar e até um ano de vida o leite materno ainda é o alimento principal da criança, com sua participação e importância nutricional proporcionalmente diminuída ao longo dos meses.

O aleitamento materno deve ser exclusivo até os 6 meses de vida, e deve ser estimulado até os 2 anos de idade ou mais.

O leite materno é o alimento do bebê até os 6 meses de idade, sendo um alimento rico, vivo e dinâmico pois contém substâncias que conferem proteção ao bebê contra doenças e possível desenvolvimento de alergias. Ele estimula o sistema imunológico do bebê, o desenvolvimento do sistema digestivo e o desenvolvimento do cérebro.

Você já ouviu falar em programming?

O conceito de programming foi introduzido na literatura por Dörner, em 1974. Significa “a indução, deleção ou prejuízo do desenvolvimento de uma estrutura somática ou ajuste de um sistema fisiológico por um estímulo ou agressão que ocorre num período suscetível (por exemplo, fases precoces da vida), resultando em consequências em longo prazo para as funções fisiológicas.” Traduzindo, significa que fatores ambientais tem o poder de influenciar poderosamente na programação genética de um indivíduo, a ponto de influenciar diretamente no desenvolvimento de determinada doença no futuro.

Um exemplo claro disso são os maus hábitos alimentares na infância que levam ao desenvolvimento de obesidade no futuro.

O aleitamento materno é uma arma poderosa na redução do risco de obesidade e dislipidemia e diabetes no futuro, como mostrado em alguns estudos.

Isso me leva a pensar que, se tivéssemos essa consciência tão forte de que implementar uma alimentação saudável e bons hábitos aos nossos filhos desde cedo é tão importante, talvez fossemos muito mais rigorosos nesse assunto! Pense comigo por um momento: se você pudesse evitar que seu filho tivesse asma, obesidade, diabetes, e dislipidemia no futuro você o faria? E se essa escolha dependesse de você? Fazemos tantas coisas para estimular nossos filhos, colocar na melhor escola, fazer milhares de cursos e idiomas, queremos sempre dar-lhes o melhor, mas muitas vezes esquecemos daquelas que estão tão ao nosso alcance…

E o que é a epigenética?

A epigenetica nada mais é do que o ambiente, e isso inclui o meio em que vivemos, a alimentação e a nutrição, e a sua influência sobre a programação genética do nosso corpo e sua resposta a ele. Doenças como obesidade, diabetes, asma e alergias no geral tem muito a ver com a reação do nosso corpo ao meio em que vivemos. A mudança de hábitos e estilos de vida e a alimentação tornou essas doenças mais prevalentes na população!

Se você é o que você come, imagine uma criança, que está em plena fase de desenvolvimento. Por isso, se existem hábitos alimentares não tão saudáveis na casa, que tal começar por aí! Não pense que seu filho vai aprender a comer brócolis, alface, agrião, rúcula, chuchu, abobrinha, e outras coisas se não ensinarmos pelo exemplo!

O exemplo é sim, super importante pra criança, e muito do que ela tem vontade de comer e aprende a comer é o que ela vê os pais comendo! Não adianta ter a casa cheia de bolacha, doces, salgadinhos e guloseimas e achar que sua filha só vai comer vegetais porque você quer…Lembre-se: o primeiro passo tem que partir de você!

O Ministério da Saúde elaborou os 10 Passos para a Alimentação Saudável em 2002, com reimpressão do manual em 2013. Acho esse material fantástico, pois além de ser simples e acessível, contém verdades que apesar de parecerem básicas, são essenciais para começar uma vida saudável com o seu filho.  Abaixo vou citar cada um deles e nos próximos posts vou comentá-lo um a um.

Os 10 passos para alimentação saudável

Passo 1 – Dar somente leite materno até os 6 meses, sem oferecer água, chás ou quaisquer outros alimentos.

Passo 2 – A partir dos 6 meses, introduzir de forma lenta e gradual outros alimentos, mantendo-se o leite materno até os 2 anos de idade ou mais.

Passo 3 – Após os 6 meses, dar alimentos complementares (cereais, tubérculos, carnes, leguminosas, frutas e legumes) três vezes ao dia se a criança receber leite materno e cinco vezes ao dia se estiver desmamada.

Passo 4 – A alimentação complementar deverá ser oferecida sem rigidez de horários, respeitando-se sempre a vontade da criança.

Passo 5 – A alimentação complementar deve ser espessa desde o início e oferecida com colher; começar com consistência pastosa (papas/purês) e, gradativamente, aumentar a consistência até chegar à alimentação da família.

Passo 6 – Oferecer à criança diferentes alimentos todos os dias. Uma alimentação variada é, também, uma alimentação colorida.

Passo 7 – Estimular o consumo diário de frutas, verduras e legumes nas refeições.

Passo 8 – Evitar açúcar, café, enlatados, frituras, refrigerantes, balas, salgadinhos e outras guloseimas nos primeiros anos de vida. Usar sal com moderação.

Passo 9 – Cuidar da higiene no preparo e manuseio dos alimentos; garantir armazenamento e conservação adequados.

Passo 10 – Estimular a criança doente e convalescente a se alimentar, oferecendo a alimentação habitual e seus alimentos preferidos e respeitando sua aceitação.

Esse post foi mais uma introdução a esse assunto tão interessante, e nos próximos posts vou falar sobre os Dez passos da alimentação saudável, explicando cada um deles, falaremos sobre os métodos de introdução alimentar e suas vantagens e desvantagens! Além de muitas outras dicas e curiosidades…

Espero tê-los convencido de implementar bons hábitos aos seus filhos!

Até a próxima!

Espero que tenham aprendido bastante! Compartilhe para que outras pessoas também possam ter essa informação 😉

Um bjo

Dra. Kelly Marques Oliveira

Pediatra, Alergia e Imunologia e Consultora Internacional de Amamentação (IBCLC) – CRM 145039

E aí gostou do conteúdo? Espero que tenha ajudado a esclarecer dúvidas! Compartilhe! E você sabia que dá para receber o conteúdo do blog direto no seu email? É só se cadastrar! Só fazer o cadastro na nossa newsletter e colocar seu email! Não se preocupe pois somos contra spam, e você receberá somente os conteúdos relevantes. Estamos também no Facebook (curta e coloque para “ver primeiro” nas opções) e instagram @pediatriadescomplicada (ative as notificações para visualização).

Consultório Espaço Médico Descomplicado – São Paulo: (11) 5579-9090/ whatsapp (11) 93014-0007

 

Veja outros posts sobre esses assunto:

Referências bibliográficas:

  • http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/dez_passos_alimentacao_saudavel_guia.pdf
  • Manual de orientação para a alimentação do lactente, do pré-escolar, do escolar, do adolescente e na escola/Sociedade Brasileira de Pediatria. Departamento de Nutrologia, 3ª. ed. Rio de Janeiro, RJ: SBP, 2012.

photo credit: https://encrypted-tbn0.gstatic.com/images?q=tbn:ANd9GcRO3QskQ19gYAl81Qnycz8thCNwzoj7dDwybNJ15CJ0LMWOgz4Z8g

39 Comments

  • Lídia 27/01/2015 Reply

    Minha bebê completa 4 meses daqui um semana, desde os dois meses dou LM e complemento, pois tive muitas rachaduras nos seios e ela não atingiu na época o peso ideal, pois não fazia a pega certa, então dei o complemento. Até hoje ela não faz a pega certa, dou o meu leite com o bico de Silicone, e assim msm sinto incômodo ao dar mamá, talvez meus seios devem ser mais sensíveis msm, mas dou mama assim msm, e depois mais o complemento, pq ela acabou acostumando e mama pouco no meu peito e logo larga. Com 3 meses o pediatra mandou eu dar suquinho, eu li algumas coisas e achei melhor não dar. O que eu faço? Gostaria muito de dar só o peito mas não consigo. Devo dar o suquinho?

    • Olá querida Lídia, realmente a sua dúvida é a de muitas outras mães também, e isso ajuda muita a esclarecer algumas coisas. O ministério da saúde recomenda que o leite materno seja EXCLUSIVO até os 6 meses de vida, porém nem sempre isso é possível…ainda assim sugiro que você procure ajuda, pois uma pega correta é fundamental para a criança mamar adequadamente, isso pode ser feito com orientação. Nos próximos posts, abordarei essas questões, continue acompanhando as novidades por aqui. Para seguir o blog e receber as novidades por email, basta clicar no botão “seguir” no site. Siga também no Facebook (ative o receber notificações, para receber aviso dos posts novos) e instagram (@pediatriadescomplicada) Um bjo, Dra Kelly

  • ara 28/01/2015 Reply

    Difícil é fazer as crianças gostarem de frutas e verduras com tanto agrotóxico. Qdo eu era pequena, meu pai plantava no pátio de nossa casa e cenoura tinha gosto de cenoura, enquanto hoje tudo tem o mesmo gosto de papel. Ovo de galinha tem sabor sim e é uma delícia. Os ovos do mercado não são os mesmos ovos que eu comia quando criança.

    • Querida mamãe, obrigada pelo comentário. É verdade mesmo o que você falou. Triste mesmo como tudo fica tão “artificial”. Aqui em casa estou comprando comida orgânica, é o jeito…Continue acompanhando as novidades por aqui! Para seguir o blog e receber as novidades por email, basta clicar no botão “seguir” no site. Siga também no Facebook (ative o receber notificações, para receber aviso dos posts novos) e instagram (@pediatriadescomplicada) Um bjo, Dra Kelly

  • larissa 28/01/2015 Reply

    Minha filha fez 7 meses no dia 24, Mamou exclusivamente no peito até os 6 meses, quando comecei a introdução de frutas, há duas semanas iniciei a papinha de legumes, mas ela se recusa a comer, vira o rosto, fecha a boca, se eu insisto ela chora, até as frutas que ela já estava aceitando melhor agora não quer mais. Não sei o que fazer. Devo insistir?

    • Olá querida Larissa, obrigada pelo envio da sua dúvida. O início da introdução alimentar pode ser bem difícil e a criança pode rejeitar o alimento por vários dias seguidos. O importante é saber que isso é esperado, e pode ser demorado também. Tenha paciência e inssista sem forçar. Escrevi um post sobre esse assunto no blog Macetes de Mãe,sobre dificuldades de alimentação. Dê uma olhada. Continue acompanhando as novidades por aqui! Para seguir o blog e receber as novidades por email, basta clicar no botão “seguir” no site. Siga também no Facebook (ative o receber notificações, para receber aviso dos posts novos) e instagram (@pediatriadescomplicada) Um bjo, Dra Kelly

  • Pingback: Introdução alimentar da criança: princípios básicos | pediatria descomplicada

  • Aline 31/01/2015 Reply

    Ola!
    Gostaria de saber se o leite materno pode acabar sendo prejudicial se consumido muitas vezes durante o dia. Por exemplo 6 vezes ao dia e mais as comidinhas e frutas.

    Obrigada!
    Aline

    • Olá querida Aline, obrigada por enviar sua dúvida. A introdução alimentar deve ser lenta e gradual, conforme a aceitação da criança. O leite materno de forma nenhum é prejudicial para o bebê, e ainda tem papel fundamental nessa fase! Você pode continuar a oferecer o peito após a criança comer as pequenas refeições, sem problemas, e ao longo do dia. Continue acompanhando as novidades por aqui! Para seguir o blog e receber as novidades por email, basta clicar no botão “seguir” no site. Siga também no Facebook (ative o receber notificações, para receber aviso dos posts novos) e instagram (@pediatriadescomplicada) Um bjo, Dra Kelly

  • Pingback: Introdução alimentar: quando, quanto e como oferecer os alimentos à criança – Parte 3 | pediatria descomplicada

  • Pingback: Orientação sobre sucos: dar ou não à criança? | pediatria descomplicada

  • Pingback: Introdução alimentar: entenda o método baby-led-weaning (BLW) | pediatria descomplicada

  • Pingback: Baby-led-weaning: guia rápido de orientações | pediatria descomplicada

  • Vanessa Regina Frohlich Comin 13/04/2015 Reply

    Boa Tarde Dra! Meu filho completou os 6 meses e só então introduzi alimentos agora… Mas não aceita nada, fecha a boquinha se joga para trás, chora um pouco…não estou forçando, mas tenho que parar de dar de mamar durante a manhã pelo fato do meu trabalho e ele não come outra coisa nem bebe..as vezes aceita água, mas muito pouco… Alguma ideia… estou preocupada… Mas ele ainda mama com muito gosto hehe… Obrigada

    • Oi querida Vanessa, o ideal é continuar oferecendo sem forçar, e respeitar um pouco a vontade da criança. É super normal que isso aconteça no começo. Vc também pode ordenhar o seu leite para oferecer a ele quando não estiver em casa. Atendo em consultório particular em São Paulo, se vc gostaria de uma avaliação profissional. (11) 5088-6699. Para seguir o blog e receber as notificações por email, basta clicar no botão “seguir”. A página do Facebook é http://www.facebook.com/pediatriadescomplicada e Instagram @pediatriadescomplicada. Um bjo, Dra Kelly

  • Pingback: Saiba tudo sobre Alimentação Saudável da criança no CONALCO! | pediatria descomplicada

  • Pingback: Se meu bebê falasse…o que ele gostaria de comer? | pediatria descomplicada

  • Pingback: 10 Dicas práticas para a introdução alimentar | pediatria descomplicada

  • Pingback: Dicas de inverno: dúvidas comuns para o frio -parte 2 | pediatria descomplicada

  • Pingback: Quando iniciar a introdução alimentar – recomendações | pediatria descomplicada

  • Pingback: VOCÊ CONHECE O MÉTODO BABY-LED-WEANING (BLW)? - Para poder Crescer

  • Pingback: Introdução alimentar: o papel do pediatra nas escolhas certas | pediatria descomplicada

  • Pingback: 10 DICAS PRÁTICAS PARA A INTRODUÇÃO ALIMENTAR « maismaismedicina

  • Pingback: Quando dar água para o bebê? | pediatria descomplicada

  • Joice 22/09/2015 Reply

    Ola Dra. Kelly,
    Preciso de alguns conselhos. Minha filha está com 8 meses e desde os 5 foi introduzida à alimentação de frutas e gradualmente às papinhas salgadas. Hoje está apenas com fórmula, leite materno foi até os 7 meses. Ela come praticamente tudo que é oferecido. A consistência de totalmente papinha já mudou. Já come comidinha menos amassada. Mas sinto que está num cardápio meio repetitivo com: feijão, arroz, batata, moranga, abobrinha, espinafre, couve, brócolis, chuchu, lentilha, carne de frango e bovina, batata doce, ervilha. De frutas: mamão, banana, melão, pera e maçã (raramente, não gosta). Já provou manga e adorou. Toma água e sucos naturais.
    O que de diferente já posso introduzir em suas refeições?
    Que frutas já são permitidas para essa idade?
    E verduras? Já posso dar algo cru, tipo alface?
    Recentemente a pediatra liberou ovo cozido (a gema).
    Algum cardápio sugestivo?
    E como iniciar a BLW?! Já que durante a semana ela está na creche e comigo somente nos finais de semana durante as refeições?
    Obrigada!
    Estou adorando as dicas do site! :))

  • Pingback: Publicidade e marketing de produtos que interferem com a amamentação | pediatria descomplicada

  • Pingback: Alerta: Salsicha, linguiça e outros embutidos e o risco de câncer | pediatria descomplicada

  • Pingback: Como a dieta da mãe afeta o leite materno | pediatria descomplicada

  • Pingback: INTRODUÇÃO ALIMENTAR NA CRIANÇA: COMO COMEÇAR UMA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL – Conselho dos Representantes Comerciais no Estado de Sergipe

  • Fabiana 28/07/2016 Reply

    Meu bebê está com 9 meses. Ele sente fome de 2 em 2 horas durante o dia o alimento, totalizando 6 refeições pastosas, entre frutas e vegetais. Mesmo assim ele acorda de 2 em 2 horas para mamar durante a noite. O pai dele às vezes consegue acalentá-lo e ele volta a dormir, mas após 2 horas ele grita muito até mamar. Seria prejudicial dar leite artificial em algumas mamadas da noite para que eu possa dormir por mais de 2 horas?

  • Vanessa Dadalto 30/08/2016 Reply

    Nossa amo os post

  • Pingback: O bebê não engasga? Introdução alimentar, BLW e engasgo | pediatria descomplicada

  • Ludmila 27/02/2017 Reply

    Oi boa noite!!
    minha filha tem 3 meses e eu comecei a dar ela frutas porque eu volto a trabalhar em abril e preciso q ela se adapte a outro alimentos a pediatra dela disse q papinha só no 6 mês e água tbm to dando eu amo dar de mama meu primeiro mamou ate 3 anos e meio e queria saber ja q eu comcei a dar n posso mais parar né?? quanto de água ela deve tomar e se la n puder mais para de comer frutas quantas vezes ao dia devo dar ela? desde ja agradeço!!! Ludmila

    • Dra. Kelly Marques Oliveira - Pediatra 30/12/2017 Reply

      Olá Ludmila, imaginamos o quanto sua dúvida te deixe angustiada, mas infelizmente o conselho federal de medicina não permite que nenhum de nossos profissionais deem condutas pela internet, pois cada caso é um caso e é necessária uma avaliação.

  • Pingback: Pediatria Descomplicada | O problema da carne fraca: e agora, meu bebê vai comer o quê?

  • Vanessa 22/06/2017 Reply

    Vou começar a introdução alimentar
    É gostaria de tirar umas dúvidas. O uso de mamadeiras realmente prejudica a alimentação do bebê?
    Quantos ml de água devo dar para ele pois aqui onde moro é muito calor e quando meu filho regeita a alimentação O q devo fazer? E suco realmente depois dos um ano de idade?

    • Dra. Kelly Marques Oliveira - Pediatra 29/12/2017 Reply

      Olá Vanessa! Imaginamos o quanto sua dúvida te deixe angustiada ,mas infelizmente o conselho federal de medicina não permite que nenhum de nossos profissionais deem condutas pela internet, pois cada caso é um caso e é necessária uma avaliação.

  • Mayara Diniz 20/02/2018 Reply

    Olá Dr, meu bebê tem três meses e a uma semana não toma fórmula e nem leite materno de jeito nenhum , já tentei três marcas , já mudei mamadeira o bico , já engrossei com farinha de aveia e nada , não sei mais oq fazer , se puder me ajudar serei grata . Obrigada

    • Dra. Kelly Marques Oliveira - Pediatra 21/02/2018 Reply

      Imagino o quanto sua dúvida é angustiante, afinal, nossos pequenos são nossos maiores tesouros. Infelizmente,o Conselho Federal de Medicina não me permite dar condutas pela internet, pois além de não ser correto, cada paciente é único e é necessário uma avaliação completa para entender o que está acontecendo, e atender com todo o carinho e atenção que eles merecem.
      Caso você seja de São Paulo, que tal marcar uma consulta conosco para podermos te ajudar?
      (11)5579-9090 ou whatsapp (11)93014-0007
      Um Bj
      Dra. Kelly

Deixe uma resposta

Faixa