urso

Virose, dor de barriga e diarréia: perguntas frequentes

Abdominal-Pain-in-Kids-Treatment-and-Remedies

Virose, dor de barriga, intoxicação alimentar e afins.

Olá queridos papais e mamães.

Obrigada por ficarem comigo nessa série! Obrigada pelos comentários, pelos compartilhamentos e pelo apoio. Vocês me fazer crescer como profissional, como pessoa e me incentivam a querer ser uma melhor médica!

Hoje, em nosso último post da série, falarei sobre algumas curiosidades e tentarei esclarecer algumas dúvidas.

Entendemos o que é essa tal de virose, porque ela ocorre e o que fazer quando nossos pequenos ficam doentes, com evitar a desidratação e medidas de prevenção que podemos promover na creche e em casa!

 

Vamos entender o que é intoxicação alimentar

São intoxicações causadas pela ingestão de determinados alimentos contaminados. O consumo de alimentos manipulados sem os devidos cuidados de higiene, e/ou mal cozinhados e/ou impropriamente conservados (carnes vermelhas, carnes de aves, peixes, ovos, bolos com cremes, maioneses, etc.), criam condições propícias à multiplicação, nos alimentos, de bactérias como a Salmonella sppEschericia coliStaphylococcus aureus, entre outros. Em circunstâncias favoráveis, os alimentos tornam-se simultaneamente os meios de cultura e os veículos de transmissão de bactérias responsáveis pelas intoxicações alimentares.

A intoxicação alimentar ocorre quando duas ou mais pessoas que partilharam a mesma comida ou a mesma água, adoecem simultaneamente ou quase, com queixas digestivas semelhantes (náuseas, vômitos e/ou diarreia) e/ou sinais neurológicos.

 

Como prevenir a virose: Vacina contra rotavírus x prevenção da Gastroenterocolite

O rotavírus é o principal agente causador de gastroenterite no mundo, que pode ser grave em bebês e crianças pequenas.  Em países com poucos recursos de saneamento básico, e altas taxas de desnutrição, a taxa de mortalidade é significativa por rotavírus. Existem duas vacinas licenciadas anti-rotavírus no Brasil. Ambas são seguras e previnem contra infecção causada por esse vírus em larga escala.

A vacina pentavalente anti rotavírus (Rotateq) é composta de 5 sorotipos diferente de rotavírus. A vacina monovalente contra rotavírus está disponível na rede pública. Comparando-se as duas vacinas, a vacina pentavalente demonstrou uma proteção adicional ao sorotipo G2, uma vez que a vacina monovalente, apesar de ser composta apenas pelo sorotipo G1 e oferecer proteção cruzada contra outros sorotipos, tem baixa proteção contra o sorotipo G2, contemplado na vacina pentavalente.

O esquema básico de vacinação é composto de 3 doses e a idade mínima para início da vacinação é de 6 semanas com limite de 3 meses e meio, para ser administrada a primeira dose. O intervalo mínimo entre as doses é de 1 mês, e o recomendável é de 2 meses. A última dose deve ser dada até 7 meses e meio, segundo a Sociedade Brasileira de Pediatria.

Ela é contra indicado em crianças que tenham histórico de hipersensibilidade (reação) a qualquer componente da vacina.Hipersensibilidade prévia à vacina de rotavírus.
Terapia com imunossupressores, corticóides e citostáticos. Crianças com imunodeficiência. Crianças com histórico ou predisposição para intuscepção.

 

Intolerância à lactose

Depois de um surto de gastroenterite, algumas crianças podem apresentar a intolerância à lactose transitória. Geralmente relaciona-se com uma diarreia daquelas… que deixa o bebê todo assado!

A lactase, a enzima que ajuda a digerir lactose (um açúcar do leite), é segregada diarreia e seu potencial de irritação da pele.

Assadura e consequente irritação é causada por ácidos biliares nas fezes, e embora a irritação pode ser controlada, ela provavelmente não vai melhorar até que desapareça a diarreia.

 

Para evitar assaduras, veja como realizar trocas de fraldas aqui.

Se a pele parece particularmente irritada, colocar 10 minutos de molho em água pura,temperatura ambiente e sem sabão pode ajudar. Seque naturalmente e aplique uma camada espessa de creme na fralda.
Ocasionalmente, a pele torna-se suscetível a infecções bacterianas e fúngicas. Se a assadura está piorando progressivamente apesar das medidas orientadas acima, visite o pediatra.

 

Afastar a criança da creche ou berçário impede que outras crianças fiquem doentes?

A retirada temporária dos berçários das crianças com diarreia durante o período sintomático não impede a propagação da doença às restantes crianças. As medidas mais eficazes na redução dos contágios são os cuidados gerais de higiene e a orientação adequada da equipe de cuidadores.

O contágio dum doente com “virose” prolonga-se muito para além da cura clínica. Isso significa que mesmo depois que já passaram os sintomas a criança ainda transmite a doença! Por isso, quando existe um surto de diarreia numa creche , as crianças assintomáticas transmitem igualmente agentes infecciosos patogênicos nas fezes, contribuindo para o aparecimento de novos casos. É importante lembrar que a desinfecção com álcool não elimina a maioria dos vírus.  Já a lavagem das potenciais fômites com detergentes com hipoclorito de sódio a 1%, seguido da secagem, poderá eliminar significativamente o número de vírus viáveis.

 

Espero que tenham aprendido bastante! Compartilhe para que outras pessoas também possam ter essa informação 😉

Um bjo

Dra. Kelly Marques Oliveira

Pediatra, Alergia e Imunologia e Consultora Internacional de Amamentação (IBCLC) – CRM 145039

E aí gostou do conteúdo? Espero que tenha ajudado a esclarecer dúvidas! Compartilhe! E você sabia que dá para receber o conteúdo do blog direto no seu email? É só se cadastrar! Só fazer o cadastro na nossa newsletter e colocar seu email! Não se preocupe pois somos contra spam, e você receberá somente os conteúdos relevantes. Estamos também no Facebook (curta e coloque para “ver primeiro” nas opções) e instagram @pediatriadescomplicada (ative as notificações para visualização).

Consultório Espaço Médico Descomplicado – São Paulo: (11) 5579-9090/ whatsapp (11) 93014-0007

Confira outros posts da série:

É virose mamãe, e agora?
Dor de barriga da criança e desidratação, saiba o que fazer.
O que fazer quando seu filho tem diarreia.

 

Referências bibliográficas:

Acute diarrhea in children –Teresa Mota Castelo et al. Saúde infantil, setembro 2008

 

Photo credit:   http://www.doctortipster.com/24876-abdominal-pain-in-kids-treatment-and-remedies.html

10 Comments

  • Pingback: Atualização: Vacina contra meningite sorotipo B | pediatria descomplicada

  • Pingback: Alergia alimentar, alergia ao leite de vaca e intolerâncias no bebê amamentado | pediatria descomplicada

  • rhian 11/10/2016 Reply

    Olá, eu sarei de uma virose faz uns 2 meses menos, agora um colega de serviço pegou e faltou ontem, hoje ele veio mas ainda não esta 100%, como evitar pegar novamente? obs: ficamos em uma sala fechada e o ar condicionado precisa estar no 21 por conta das máquinas.

    • Dra. Kelly Marques Oliveira - Pediatra 30/12/2017 Reply

      Olá Rhian, imaginamos o quanto sua dúvida te deixe angustiado, mas infelizmente o conselho federal de medicina não permite que nenhum de nossos profissionais deem condutas pela internet, pois cada caso é um caso e é necessária uma avaliação.

  • Mariana BC 24/01/2018 Reply

    Olá Dra, minha bebê de 11 meses pegou uma virose, dois dias com febre, vomitou 2 vezes no segundo dia, com dois dias a febre sumiu e nao vomitou mais, mas a diarreia estava piorando e li que o leite (ela toma aptamil 2) poderia atrapalhar e suspendi, um dia e meio sem e vi que estava melhorando, quase boa ja, voltei a dar o leite, ela estava pedindo, dei uma vez e vi que piorou, ja suspendi outra vez, posso dar leite de soja de caixinha? Essa reaçao ao leite passará?

    • Dra. Kelly Marques Oliveira - Pediatra 24/01/2018 Reply

      Imagino o quanto sua dúvida é angustiante, afinal, nossos pequenos são nossos maiores tesouros. Infelizmente,o Conselho Federal de Medicina não me permite dar condutas pela internet, pois além de não ser correto, cada paciente é único e é necessário uma avaliação completa para entender o que está acontecendo, e atender com todo o carinho e atenção que eles merecem.
      Caso você seja de São Paulo, que tal marcar uma consulta conosco para podermos te ajudar?
      (11)5579-9090 ou whatsapp (11)93014-0007
      Um Bj
      Dra. Kelly

  • Queli Morais Viana 19/03/2018 Reply

    Olá! Minha bebê tem 7 meses, foi pra escolinha, ficou resfriada.. a pediatra não passou nenhum tratamento, alegando ser ‘normal’. Desse resfriado ela teve pneumonia! Fez tratamento de 10 dias com antibiótico, e desde então só fica com nariz escorrendo, as vezes apenas coriza e as vezes catarro, a noite não dorme com nariz entupido. Levei em outra pediatra, passou Abrilar. por 7 dias, e lavagem nasal de 3 em 3 horas, e ainda assim continua escorrendo catarro, com nariz entupido! O que eu faço?

    • Dra. Kelly Marques Oliveira - Pediatra 23/04/2018 Reply

      Imagino o quanto sua dúvida é angustiante, afinal, nossos Pequenos são nossos maiores tesouros… Infelizmente, o Conselho Federal de Medicina não me permite dar condutas pela internet, pois além de não ser correto, cada paciente é único e é necessário uma avaliação completa para entender o que está acontecendo, e atender com todo carinho e atenção que eles merecem.
      Entre em contato para agendar sua consulta, só ligar no número (11) 5579-9090 ou via whatsapp (11) 93014-0007
      Um bjo

      Dra Kelly

  • Giovana 02/09/2018 Reply

    Olá, Dra Kelly! Me dê uma luz, o meu bebê tinha um funcionamento intestinal a cada 2 dias, fazia uso de LM e fórmula. Entrou na creche com 5 meses e começou com um aumento na frequência intestinal e com muco nas fezes, afastei ele. Mas isso já durando 17 dias, seria intolerância à lactose! Já introduzi frutas para ajudar, mas sempre toma os leites (Lm ou fórmula) evacua em seguida, amarelado, com muco e líquido). Devo restringir a lactose?

    • Dra. Kelly Marques Oliveira - Pediatra 03/09/2018 Reply

      Olá Mamãe tudo bem? Muito obrigado pelo envio da mensagem. No entanto, existem assuntos que não podemos avaliar por meios virtuais uma vez que cada paciente é único e devemos tratar de forma individualizada. O Conselho de Medicina recomenda que um médico ou profissional da saúde avalie toda e qualquer situação.
      Entre em contato para agendar sua consulta, só ligar no número (11) 5579-9090 ou via whatsapp (11) 93014-0007
      Um bjo
      Dra Kelly

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Faixa