urso

Chupeta previne a Morte Súbita?

Vamos lá, a saga da chupeta…esse tema é longo e acredito que traz certa ansiedade e até culpa para as mães . Ao escrever sobre o assunto, ouvi alguns comentários como “chupeta é vida, se não desse chupeta ao meu bebê não sei o que faria, pois hoje vejo que ajuda muito, e relutei em dar até ceder à pressão dos avós, tios e até eu mesma.” Ou então, “seu posicionamento é tendencioso, apesar de falar que cada contexto familiar é um, fica claro que não é bom dar a chupeta ao bebê.”

Veja bem. A literatura é extensa, mas muito clara em alguns pontos. A chupeta pode atrapalhar a amamentação. Eu disse PODE! Se você deu a chupeta ao seu bebê e nunca interferiu com a amamentação isso é a SUA experiência e não o que diz a literatura. existem vários estudos que corroboram essa posição (veja abaixo!). Mas…a literatura também diz que a chupeta reduz o risco de Morte Súbita em bebês. E agora?

A chupeta também está relacionada ao problema de maloclusão dentária, quando seu uso é prolongado para além dos 3 anos de idade e de forma consistente. Mesmo que você argumente que é melhor o bebê chupar chupeta que o dedo, o dedo é algo natural e inerente ao hábito de sucção em bebês, mesmo ainda na barriga! Alguns estudos até mostraram que chupar o dedo poderia reduzir o risco de alergias.

Já falei um pouquinho sobre o hábito de chupar a chupeta ser algo cultural e arraigado em nossa sociedade, do que uma real necessidade do bebê.

Hoje vamos falar sobre um assunto pendente: será que a chupeta protege contra Morte Súbita? Devo dar a chupeta para proteger meu bebê? Vamos lá….

A chupeta pode ajudar a prevenir Morte Súbita?

Você já ouviu falar que o uso de chupeta pode ajudar a prevenir A Síndrome da Morte Súbita do Bebê (SIDS)? Veja o posicionamento da Academia Americana de Pediatria publicado em  fevereiro de 2012:

“Dada a documentação de que o uso precoce de chupetas pode estar associado a uma amamentação não bem sucedida, o uso de chupeta no período neonatal deve ser limitado a situações médicas específicas. Estes incluem usos para alívio da dor, como um agente calmante, ou como parte do programa estruturado para melhorar a função motora oral. Uma vez que o uso de chupeta tem sido associado a uma redução na incidência de SIDS, as mães de bebês a termo saudáveis devem ser instruídas a usar a chupeta nas sonecas ou no período de sono dos bebês após a amamentação estar bem estabelecida, aproximadamente com 3 a 4 semanas de vida.”

Mas e agora, eu devo dar a chupeta para proteger meu bebê? 

Vamos ver o que alguns artigos que  falam a respeito do  uso da chupeta, SIDS e amamentação?

Um artigo de revisão sobre o efeito da amamentação e da chupeta na síndrome da morte súbita infantil (SIDS), publicado na Acta Paediatrica em 2016, mostrou que a chupeta tem efeito protetor para Morte Súbita. Entretanto, foi observado também uma relação negativa entre o uso da chupeta e amamentação:

Nesse artigo de revisão foi encontrado que 20 de 21 estudos mostrou uma correlação entre o uso de chupetas e insucesso na amamentação, mostrando de fato uma associação negativa. Essa evidência levou a orientação oficial da Organização Mundial de Saúde, sendo o 9º passo dos “Dez passos para o amamentação bem sucedida”: “Não dê chupetas ou bicos artificiais aos lactentes que amamentam”.

O estudo conclui, por fim que tanto a amamentação quanto o uso de chupeta  reduzem o risco de Morte Súbita no bebê. Para o uso da chupeta existe a consideração que pode haver impacto na amamentação, e por isso não seria uma recomendação fortemente aceita.

Outro artigo publicado no Pediatrics conclui num estudo prospectivo de seguimento de mães amamentadas o impacto do uso da chupeta:

O uso de chupeta foi associado com declínios significativos na duração da amamentação total e geral, de forma independente. A duração da amamentação nos primeiros 3 meses pós-parto, no entanto, não foi afetada pelo uso de chupeta. As mulheres que apresentaram chupetas tenderam a amamentar seus bebês menos freqüentemente e experimentaram problemas de amamentação consistentes com mamadas infrequentes. Os achados deste estudo sugerem que a diminuição da duração da amamentação associada ao uso de chupeta pode ser uma conseqüência de mamadas menos frequentes ao introduzir a chupeta para seus bebês.

Outro estudo prospectivo de coorte concluiu que o uso frequente da chupeta está associado a uma menor duração da amamentação, porém um uso menos frequente não teve o mesmo impacto.

Uma metanálise mostrou uma redução significativa no risco de SIDS com  uso de chupeta, particularmente no momento de dormir. Porém devido aos potenciais efeitos prejudiciais da chupeta, principalmente no que se refere ao impacto na amamentação, essa só deve ser oferecida após a amamentação estar bem estabelecida.

Um outro estudo em maternidades demonstrou o fato importante de que restringir o uso da chupeta durante a internação do recém-nascido sem restringir o acesso à fórmula está associado à diminuição da amamentação exclusiva, e aumento do uso de fórmulas.

Mais um argumento para que mais informação de qualidade seja dada às mães de bebês recém nascidos ainda na maternidade, concernente à amamentação.

Concluindo…

Existem argumentos prós e contras o uso da chupeta, como vocês viram! Não estou aqui para decidir por você se você deve dar a chupeta ao seu bebê, mas de mostrar as informações para que você saiba qual a melhor decisão a ser tomada. Acredito que essa decisão deve ser tomada junto com a família, levando em conta (principalmente) a amamentação no início da vida, e o seu uso racional. O meu posicionamento como pediatra é que você leve tudo isso em conta na sua decisão final.  E que seja  leve!

Leia mais aqui:

Um bjo

Dra Kelly Marques Oliveira

CRM 145039

Pediatra, Alergia e Imunologia e Consultora Internacional de Amamentação 

Para seguir o blog e receber as novidades por email, basta clicar no botão “seguir” no site. Siga também no Facebook (ative o “ver primeiro”, para receber aviso dos posts novos) e Instagram (@pediatriadescomplicada, clique no canto superior direito “ativar notificações de publicação”).

Consultório Espaço Médico Descomplicado – São Paulo: (11) 5579-9090/ whatsapp (11) 93014-0007

Referências bibliográficas

Deixe uma resposta