urso

Estudo brasileiro sobre aleitamento materno ganha destaque em Prêmio Internacional

 

Estudo do pesquisador brasileiro Dr. Cesar Victora ganha destaque internacional. Seu trabalho teve grande impacto na saúde materno – infantil, com destaque para o aleitamento materno.Mais uma vitória celebrada aos benefícios do aleitamento materno. E dessa vez podemos nos orgulhar por sermos brasileiros.

O aleitamento materno recebe destaque na mais importante premiação científica do Canadá, o Prêmio Gairdner. O prêmio foi atribuído ao Dr. Cesar Victora, professor da Universidade Federal de Pelotas no Brasil, e reconhece avanços científicos que produziram profundo impacto para a saúde nos países em desenvolvimento. Ganhadores do título são potenciais candidatos à indicação do Prêmio Nobel.

Dr. Victora foi citado por suas pesquisas terem “contribuído de forma ímpar na saúde materna e infantil e nutrição em países de baixa e média renda, com especial ênfase no impacto do aleitamento materno exclusivo na mortalidade infantil e no impacto a longo prazo da nutrição no início da vida“.

Leia sobre o esudo aqui: Estudo no Lancet publica sobre os benefícios da amamentação

Na década de 1980, Victora iniciou um estudo que mostrou a importância da amamentação exclusiva para a redução da mortalidade infantil,a prevenção de doenças como pneumonia e diarréia na infância e o impacto em melhores índices de QI na vida adulta. Suas descobertas contribuíram para mudanças nas recomendações da UNICEF e da Organização Mundial de Saúde para o aleitamento materno exclusivo até os seis meses de vida e não até  os quatro meses, como anteriormente recomendado, além de definir  o rumo de políticas e campanhas públicas de saúde adotadas hoje internacionalmente.

Veja abaixo alguns destaques de sua pesquisa:

Primeiro estudo a identificar a relação direta entre amamentação exclusiva e redução na mortalidade infantil

Na década de 80, Dr. Victora liderou o primeiro estudo epidemiológico a detectar a relação direta entre amamentação exclusiva e prevenção da mortalidade infantil. O estudo mostrou que o aleitamento exclusivo até os seis meses reduziu em 14 vezes o risco de óbito infantil por diarréia e em 3,6 vezes o risco de óbito infantil por infecções respiratórias. O estudo identificou ainda que havia uma aumento da mortalidade em crianças que recebiam água, chás ou sucos além do leite materno até os 6 meses. Essas descobertas levaram o Unicef e a OMS à mudança da recomendação para aleitamento materno exclusivo nos primeiros seis meses de vida.

O estudo deu origem às curvas de crescimento infantil da OMS que hoje são adotadas em mais de 140 países

Como colaborador da Organização Mundial de Saúde, Victora foi um dos coordenadores do estudo multicêntrico que documentou o crescimento de 8,5 mil crianças de cinco continentes. Iniciado em Pelotas (RS) pelo grupo de pesquisa liderado pelo epidemiologista, o estudo estabeleceu as novas curvas de crescimento infantil da OMS para crianças de zero a cinco anos. Pela primeira vez em saúde pública, o instrumento constitui uma referência mundial para o crescimento infantil, sendo adotado atualmente em mais de 140 países, inclusive no Brasil.

A pesquisa revelou a importância dos primeiros mil dias de vida e seu impacto na vida adulta

Dr. Victora coordenou um estudo que reuniu informações sobre a saúde de aproximadamente 11 mil crianças, monitoradas do nascimento à idade adulta. Essa análise levou a elaboração pelos pesquisadores do conceito de “janela de oportunidades” na infância, ao avaliar o impacto da nutrição nos primeiros 100 dias de vida, período que corresponde a gestação e os 2 primeiros anos de vida da criança,  sobre o desenvolvimento de fatores de risco para doenças crônicas na vida adulta. O estudo demonstrou que intervenções nutricionais na saúde materno-infantil correspondente a esse período tem um grande impacto para toda a vida adulta, relacionada à nutrição e à inúmeros aspectos.

Primeiro estudo que demonstrou que a amamentação prolongada na infância tem impacto na inteligência e na renda na vida adulta 

Recentemente, o trabalho do Dr. Victora e suaequipe foi publicado na importante revista  científica The Lancet, com resultados que mostraram o impacto da amamentação prolongada na inteligência e na renda de um indivíduo na vida adulta, e mais ainda, na economia de um país! Crianças que foram amamentadas por mais tempo até a idade de dois anos apresentaram melhores níveis de inteligência (QI), escolaridade e renda aos 30 anos.

Fundador do centro responsável pelas análises de equidade dos indicadores de saúde materno-infantil ligados à  ONU

Dr. Victora é um dos fundadores e atual diretor da estratégia Countdown to 2030 for reproductive, maternal, newborn, child, and adolescent health and nutrition. Essa iniciativa reúne governos, agências internacionais e instituições científicas para monitorar o progresso mundial em relação aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, da ONU, com foco sobre cobertura e equidade de intervenções efetivas para prevenir mortes evitáveis de mulheres e crianças em 81 países em desenvolvimento.

Dr. Victora é Professor Emérito da Universidade Federal de Pelotas, e ocupa posições honorárias nas universidades de Harvard, Oxford, Johns Hopkins e Londres.

Veja os estudos da equipe do Dr. Cesar Victora aqui:

Estou muito feliz com o reconhecimento da importância do aleitamento materno no cenário mundial, e mais ainda por ser um brasileiro a levantar essa bandeira.

Que a informação seja o  despertamento para a criação de políticas públicas para tornar a amamentação algo possível em todos os níveis socioeconômicos. Esse deve ser apenas o começo!

um bjo

Dra Kelly Marques Oliveira

Pediatra, Alergista e Consultora Internacional de Amamentação (IBCLC)

CRM 145039

Consultório Espaço Médico Descomplicado: (11) 5088-6699/ whatsapp (11) 93014-0007

Para seguir o blog e receber as novidades por email, basta clicar no botão “seguir” no site. Siga também no Facebook (ative o “ver primeiro”, para receber aviso dos posts novos) e Instagram (@pediatriadescomplicada, clique no canto superior direito “ativar notificações de publicação”).

 

Fonte: http://ccs2.ufpel.edu.br/wp/2017/03/28/cesar-victora-ganha-premio-gairdner-de-saude-global/

Deixe uma resposta