urso

Qual posição o bebê deve dormir?

O estudo publicado no Lancet em 2007, demonstrou que a morte súbita é a maior causa de falecimentos entre bebês de 1 a 12 meses nos países desenvolvidos. As evidências científicas são inquestionáveis e as academias de pediatria dos EUA e Inglaterra, por exemplo, já recomendam deitar o bebê de barriga para cima como a única posição correta.

 O que é Síndrome da Morte Súbita do Lactente (SMSL) ou SIDS (Sudden Infant Death Syndrome) ?

A SIDS é nome que se dá para a morte inexplicada durante o sono de bebês até 1 ano de idade. A sua causa ainda não foi muito bem elucidada, mas existem alguns fatores que podem aumentar o risco dela ocorrer, fiquem atentos! (veja abaixo).  Por definição, o diagnóstico de morte súbita é dado por exclusão: quando não se acham outras causas que podem explicar a morte da criança.

 Quais os fatores de risco envolvidos com o aumento de risco de morte súbita?

  • Exposição ao cigarro na gravidez e após o nascimento
  • Exposição cigarro no ambiente
  • Uso de colchões ou travesseiros muito moles
  • Superaquecimento do bebê (hiperagasalhar, por exemplo)
  • Bebês prematuros
  • Bebês com baixo peso ao nascer
  • Baixo nível social e econômico

Cuidados na hora de dormir

Além do cuidado de sempre colocar o bebê de barriga para cima, outras medidas são importantes para um sono seguro.

Você sabia que colocar o bebê para dormir com muita roupa é um dos fatores de risco de morte súbita?

Fique atento às seguintes recomendações:

  • Evite o excesso de roupas e fraldas que possam dificultar os movimentos do bebê e superaquecê-lo
    Deixe os braços do bebê livres, para fora das cobertas, ou em sacos de dormir próprios (sleep bags) ou chamados cueiros. Assim, evita-se que ele deslize na cama e fique com a cabeça embaixo das cobertas.
  • Deixe a cama livre de almofadas, travesseiros, “naninhas” (paninhos e bichinhos usados por algumas crianças para dormir), bichos de pelúcia e outros brinquedos que possam dificultar a respiração do bebê.
  • Protetores de berços acolchoados são contra indicados e aumentam o risco de sufocamento. O melhor é não usar. O mesmo raciocínio é válido. É melhor o bebê bater de leve na grade do berço do que morrer sufocado pelo protetor de berço.
  • A temperatura do quarto deve ser confortável para um adulto vestindo roupas leves. Em climas ou épocas mais frias, pode-se usar um aquecedor. O importante é que a temperatura do quarto esteja agradável para o bebê conseguir dormir com roupas leves, e não “encapotado” de roupa. Toque na sua pele, veja se não está suando demais ou incomodado.  Temperaturas extremas devem ser evitadas sempre que possível.
  • Para minimizar o incômodo que o uso do ar condicionado ou aquecedor provocam, um umidificador também pode ser usado.
  • Acima de tudo, o bom senso é importante. Faça essa pergunta para você mesmo: se eu estivesse usando a roupinha do bebê, estaria confortável?
  • Veja orientações para o quarto seguro aqui.

Não exposição ao cigarro

naofumar250pxO cigarro aumenta o risco de morte súbita independente dos outros fatores. Evite a exposição ao cigarro ao máximo. A exposição à fumaça do cigarro deve ser evitada na gestação e após o nascimento do bebê. A cama compartilhada é CONTRA- INDICADA se um dos pais é fumante! Evitar a exposição ao cigarro diminui o risco de morte súbita, além de inúmeras outras doenças também!

Estamos cansados de saber que a exposição à fumaça do cigarro afeta gravemente a saúde das crianças. Os bebês de mães fumantes durante a gestação tem três vezes mais riscos de morte súbita do que os bebês de mães não fumantes. Fumar durante a gestação aumenta o risco de aborto, parto prematuro e baixo peso ao nascer, além do risco do bebê desenvolver doenças respiratórias.

Amamentação exclusiva até os 6 meses de idade

Bebé mamando

Sabemos que existem inúmeros benefícios do aleitamento materno para o bebê. A prevenção da morte súbita é uma delas.

O leite materno  protege o bebê contra várias doenças, como alergias, diarréias, resfriados, infecções urinárias e respiratórias. Mamar ainda desenvolve e fortalece a musculatura da boca e do bebê, melhora a mastigação, deglutição e a fala. Além de tudo, é um momento muito especial entre mãe e filho, fortalece o vínculo entre eles e transmite segurança, carinho e o amor.

A recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS) é que o aleitamento materno deve ser exclusivo até os seis meses, e estimulado até os 2 anos de idade ou mais.

Para seguir o blog e receber as novidades por email, basta clicar no botão “seguir” no site. Siga também no Facebook (ative o “ver primeiro”, para receber aviso dos posts novos) e Instagram (@pediatriadescomplicada, clique no canto superior direito “ativar notificações de publicação”).

Referências bibliográficas