urso

Introdução alimentar da criança: princípios básicos

introducao alimentar, alimetacao saudavel, pediatria descomplicada, dra kelly oliveira, pediatra sao paulo Vimos no primeiro post que a alimentação saudável começa com hábitos saudáveis implementados na casa e pelo exemplo dos pais. Falei um pouco sobre os 10 passos da alimentação saudável e hoje vamos explicar cada passo mais a fundo! Prontos? Vamos lá!

 Passo # 1: Dar somente leite materno até os 6 meses, sem oferecer água, chás ou qualquer outro alimento.

 “Até os seis meses o leite materno é tudo que a criança precisa.”

Uma pausa aqui. Eu sei que estamos falando sobre introdução alimentar, mas não se esqueçam que ainda nessa fase o leite materno tem fundamental importância na nutrição do bebê. Os demais alimentos são um complemento à amamentação. Se a amamentação não estiver bem estabelecida, logo o bebê irá desmamar, e esse não é o objetivo.

 Devo oferecer chás, água ou outro alimento antes dos 6 meses?

Não. O leite materno é completo e satisfaz todas as necessidades do bebê.

 Vamos recordar?

  •  O primeiro leite da mamãe, chamado colostro, é produzido em pequena quantidade (o estômago do bebe é do tamanho de uma cereja ao nascimento!). Ele costuma ser bem amarelo, pois é rico em proteínas e imunoglobulinas, fundamentais nessa fase.
  • O leite materno é suficiente para o bebê até o 6º mês de vida. A oferta de chás, sucos e água antes dos 6 meses pode prejudicar a sucção do bebê, e diminuir a oferta do leite materno. Além disso a oferta desses líquidos na mamadeira pode levar à “confusão de bicos” e provocar o desmame precoce.
  • A pega errada prejudica o esvaziamento completo da mama, impede que o bebê mame o leite posterior (do final da mamada), que é rico em gordura, interfere na saciedade e encurta os intervalos entre as mamadas. Consequentemente a mãe pode pensar que o seu leite é insuficiente e fraco.
  • A pega correta não dói e não machuca. Se isso estiver acontecendo, procure ajuda.
  • O esvaziamento incorreto das mamas pode levar ao ingurgitamento mamário, e consequentemente diminuição da produção de leite.
  • A mamãe deve estar atenta a uma alimentação saudável (lembre-se que o que você come passa para o bebê) e deve tomar muita água para estimular a produção de leite (mais de 2 litros!)
  • O tempo para esvaziamento da mama depende de cada bebê. Com o passar do tempo, o bebê fica mais eficiente e costuma demorar menos tempo para mamar.
  • Quando as mamães começam a trabalham é possível manter a amamentação. Veja no post que falei sobre Amamentação e Trabalho.

 Para as mamães que não amamentam, como fazer?

  • Quando por algum motivo a amamentação não é possível, as fórmulas infantis são indicadas e o seu uso deve ser orientado pelo pediatra.
  • Não há necessidade de dar outros alimentos ao bebê antes dos 6 meses. O bebê deve receber água 3 a 4 vezes ao dia quando estiver em uso de fórmula.
  • Não se deve dar leite de vaca integral para o bebê, pois há uma sobrecarga muito grande de proteínas, além de precipitar alergias, diarréia, problemas respiratórios como asma, e de pele, como a dermatite atópica. Além disso, há um risco maior de anemia e desnutrição. O leite de vaca também é pobre em vitaminas, oligoelementos e ácidos graxos essenciais.

 “O bebê que mama no peito cresce, tem mais saúde e adoece menos.”

 Para mais informações sobre aleitamento materno, benefícios da amamentação, pega correta, produção de leite materno, e dúvidas sobre amamentação, consulte os posts sobre esse assunto no blog.

 Passo # 2: Ao completar 6 meses, introduzir de forma lenta e gradual outros alimentos, mantendo o leite materno até os dois anos de idade ou mais

 Para que o bebê continue crescendo bem, a partir dos seis meses, ele necessita receber outros alimentos além do leite materno.”

 A partir dos 6 meses, a criança precisa complementar o leite materno com outros alimentos, embora  este ainda continue sendo fundamental para o bebê.

  •  O bebê já tem maturidade neurológica e fisiológica para receber outros alimentos. Nessa idade o bebê já fica sentadinho para comer, o reflexo de protusão da língua diminui progressivamente, o que facilita a deglutição, e as enzimas digestivas são produzidas de maneira adequada.
  • Mesmo recebendo outros alimentos, a criança deve continuar a mamar no peito até os 2 anos ou mais. O leite materno protege contra doenças e crianças amamentadas ficam menos doentes.
  • Com a introdução dos alimentos deve-se também oferecer água nos intervalos. Lembre-se que ela deve ser filtrada ou fervida. Prefira oferecer no copo ou no copinho de transição, para não estimular o desmame. A aceitação da água varia conforme os dias mais quentes ou frios.
  • Sucos devem ser evitados até os 2 anos, preferindo sempre a fruta in natura.
  • Os alimentos oferecidos a criança devem ser sem temperos picantes, sem produtos industrializados, com pouco ou sem sal e oferecidos amassados, desfiados, triturados ou picados em pequenos pedaços (vamos dicutir isso muito pois existem diferentes métodos, o mais tradicional e o chamado baby-led-weaning, em que são oferecidos ao bebê pedaços do alimento inteiros, para que a criança tenha uma experiência sensorial com a comida e desenvolva mecanismos de saciedade).
  • A introdução dos alimentos deve ser lenta e gradual. É normal que a criança rejeite um alimento no início, pois tudo é novo, o sabor a consistência e até o ato de comer! É preciso ter paciência e continuar oferecendo, sem forçar. A orientação é que seja uma comida por vez no início por 2 motivos principais: se ocorrer alergia, os pais saberão identificar, e como são sabores novos, a introdução lenta permite udentificar as preferências.
  • Os alimentos devem complementar o leite materno e não substituí-lo.
  • A aceitação dos alimentos varia muito de criança para criança, e de um dia para outro. Por isso se o seu primeiro filho comia tudo que você oferecia, mas o segundo não quer muito saber de comer, isso é completamente normal! É preciso respeitar a individualidade de cada um.

Espero que tenham gostado, no próximo post tem mais!

Deixem suas dúvidas, sugestões e dicas nos comentários abaixo!

Para seguir o blog e receber as novidades por email, basta clicar no botão “seguir” no site. Siga também no Facebook (ative o receber notificações, para receber aviso dos posts novos) e instagram (@pediatriadescomplicada).

Um bjo,

Dra. Kelly Oliveira

Referências bibliográficas:

  • Dez passos para uma alimentação saudável: Guia alimentar para crianças menores de dois anos. 2ª edição, 2ª reimpressão. Brasília 2013 – DF. Ministério da saúde
  • Manual de orientação para a alimentação do lactente, do pré-escolar, do escolar, do adolescente e na escola. Sociedade Brasileira de Pediatria. Departamento de Nutrologia, 3ª. ed. Rio de Janeiro, RJ: SBP, 2012.

photo credit: http://www.simplebites.net/wp-content/uploads/2012/09/Clara-peach.jpg

32 Comments

  • PARABÉNS Dra Kelly! Tão difícil um pediatra tão atualizado em alimentação complementar. Gostaria de fazer um convite para palestrar no CONALCO – 1o Congresso de Atualização em Alimentação Complementar. http://www.conalco.com.br . Se tiver interesse, me mande por favor um email contato@conalco.com.br, será um grande prazer tê-la em nosso time de experts. Estou com muito dificuldade em encontrar profissionais médicos para palestrar e considero essencial a participação de sua classe.

  • Alana 01/02/2015 Reply

    Boa tarde doutora!
    A pediatra do meu bebê quer iniciar com suquinhos mês que vem pouco antes de completar 6 meses, em 11/03.
    Gostaria de saber pq ela indica se nesta postagem a senhora diz que não é indicado antes de 2 anos. Como procedo?
    Obrigada!

    • Querida mamãe Alana, o meu papel é infromar as mães com tudo que tem de mais atualizado, pois sempre me baseio nos últimos guidelines nacionais e internacionais, e artigos. Sugiro que você converse com a pediatra sobre as possibilidades. Como médica, não posso dar condutas pela internet, somente informações. Continue acompanhando as novidades por aqui! Para seguir o blog e receber as novidades por email, basta clicar no botão “seguir” no site. Siga também no Facebook (ative o receber notificações, para receber aviso dos posts novos) e instagram (@pediatriadescomplicada) Um bjo, Dra Kelly

  • Malu Mazolini 01/02/2015 Reply

    Republicou isso em Malu Mazolinie comentado:
    Pessoal…leiam esta matéria da Dra. Kelly. Muito importante!!

  • Bárbara 02/02/2015 Reply

    Eu e meu irmão mamamos muito pouco e somos a prova de como a amamentação faz falta. Ele tem o fígado sensível, eu tenho hipotireoidismo ( começou com 14 anos ), e somos cheios de alergias.

  • denise 02/02/2015 Reply

    Meu pediatra disse que preciso começar com uma colher de suco de laranja lima para o meu filho, mas aqui diz para não oferecer sucos, então devo começar com uma pera amassada, por exemplo?

    • Olá mamãe Denise, veja o post de hoje que escrevi sobre sucos. Converse com a sua pediatra sobre as alternativas. Continue acompanhando as novidades por aqui! Para seguir o blog e receber as novidades por email, basta clicar no botão “seguir” no site. Siga também no Facebook (ative o receber notificações, para receber aviso dos posts novos) e instagram (@pediatriadescomplicada) Um bjo, Dra Kelly

  • Pingback: Introdução alimentar: quando, quanto e como oferecer os alimentos à criança – Parte 3 | pediatria descomplicada

  • Cristiane França 05/02/2015 Reply

    Dra Kelly, parabéns pelo trabalho rico e esclarecedor! Estou muito angustiada e queria sua ajuda! Meu filho já completou 6 meses e estou a duas semanas numa luta! Comecei com a introdução de alimentos sólidos, frutas amassadas e a refeição principal, mas simplesmente ele não aceita nada!! Não engole, chora desesperadamente até a exaustão e dorme soluçando! Já até forcei que ele a comer entre um choro e ele acabou vomitando tudo! Não sei como fazer! Ele se apavora sempre que vou dar alguma coisa que não seja o peito. Agora ele nem abre a boca, quando chego com a colher perto da sua boquinha ele trava e não há Cristo que o faça abrir! Vc tem alguma sugestão do que eu posso fazer? Desde já agradeço pela atenção!

  • Pingback: Introdução alimentar: entenda o método baby-led-weaning (BLW) | pediatria descomplicada

  • Pingback: Baby-led-weaning: guia rápido de orientações | pediatria descomplicada

  • Vanessa 13/02/2015 Reply

    Boa noite!
    Meu filho tem 6 meses e meio e estou introduzindo frutas e papinhas salgadas.
    E tem dias que quando ele come surge uma mancha rosada em volta do olho no lado diteiro na pele, e desaparece logo em seguida.
    Tô muito preocupada, pq não é só com um determinado alimento, geralmente é na primeira vez q come algo.
    Se puder me ajudar eu agradeço.
    Muito obrigada

    • Querida mamãe Vanessa, esse caso específico precisa de uma avaliação pessoal e profissional, sugiro que procure um médico para orientação. Atendo em consultório particular em São Paulo caso tenha interesse. Continue acompanhando as novidades por aqui! Para seguir o blog e receber as novidades por email, basta clicar no botão “seguir” no site. Siga também no Facebook (ative o receber notificações, para receber aviso dos posts novos) e instagram (@pediatriadescomplicada) Um bjo, Dra Kelly

  • Cristiane Stanoff 18/05/2015 Reply

    Não me conforme é preconizado 6 meses de amamentação exclusiva mas só ficamos 4 meses. Eu ainda tive sorte de pegar mais 1 mês de férias então volto 8 dias antes dele fazer 5 meses e estou inconformada em ter que iniciar com leite preparado.
    Não entendi pq a lei dos 6 meses é só para,funcionários públicos e as empresas que quiserem dar mas é logico que as empresas só darão 4 meses. Pq não é uma lei igual para todos? Pq nao lutam por isso já que de preconizado 6 meses exclusivos nada mais??

    • Olá querida Cristiane, realmente ainda precisamos caminhar muito nesses sentido, em nosso país. O que devemos faer é lutar pelos nossos direitos. Continue acompanhando as novidades por aqui! Para seguir o blog e receber as novidades por email, basta clicar no botão “seguir” no site. Siga também no Facebook (ative o receber notificações, para receber aviso dos posts novos) e instagram (@pediatriadescomplicada) Um bjo, Dra Kelly

  • Pingback: Saiba tudo sobre Alimentação Saudável da criança no CONALCO! | pediatria descomplicada

  • Pingback: Se meu bebê falasse…o que ele gostaria de comer? | pediatria descomplicada

  • Pingback: 10 Dicas práticas para a introdução alimentar | pediatria descomplicada

  • Pingback: Quando iniciar a introdução alimentar – recomendações | pediatria descomplicada

  • Pingback: Introdução alimentar: o papel do pediatra nas escolhas certas | pediatria descomplicada

  • Pingback: Quando dar água para o bebê? | pediatria descomplicada

  • Kelly Riva Benevides 06/10/2015 Reply

    Dr° Kelly, minha filha está com 5 meses e1/2 e não quer aceitar frutas, papinha salgadas e nem sucos.
    Ela largou por conta o peito aos 2 meses, e desde então está com a fórmula.
    Estou preocupada por ela não estar comendo nada. Você teria alguma dica pra me ajudar?
    Desde já, obrigada.

  • Poliana 22/01/2016 Reply

    Ola Dra, adorei o post! Onde a Sra atua? Gostaria de passar meu filho em consulta.
    Qual alimento a sea indica para iniciar a IA? Ja ouvi de começar com os docinhos, alem das frutas, abobora ou mandioquinha… isso procede??
    Obg!!!!

  • Carolina 04/07/2016 Reply

    Olá! Meu bebê está com 7 meses e meio e ainda não aceita muito bem as frutas, principalmente as doces. A papinha também rejeita bastante. A única coisa que ele comeu bem até agora foi abacate. Quando devo começar a me preocupar? Ofereço de tudo pra ele, e não forço a comer nada. Obrigada! 🙂

  • Pingback: Reflexões sobre a introdução alimentar | pediatria descomplicada

  • Pingback: Curso avançado em BLW  | pediatria descomplicada

  • Valdete 23/11/2016 Reply

    Gostei muito do texto foi bastante esclarecedor. É normal a criança ficar sem evacuar 3 dias após iniciação das papinhas?

  • Mayara Redez 07/12/2016 Reply

    Olá Dr. Kelly Oliveira sigo sua página no Facebook, tenho um bebê prematuro ele tem 6 meses e as dúvidas sobre introdução alimentar são inúmeras bem que vc poderia fazer um post no Facebook sobre introdução alimentar em prematuro né. Suas dicas são ótimas
    Bjos!

Deixe uma resposta