urso

Cólica do bebê: dicas para acalmar o bebê – Parte 3


colica do bebe, pediatria descomplicada, dra kelly oliveira

Na semana passada, conversamos um pouco sobre cólica do bebê, e hoje vamos continuar falando desse assunto tão importante e de interesse para os pais. Nos últimos posts, expliquei um pouco sobre as particularidades do bebê, suas necessidades e um pouco do contexto do nascimento. Para os bebês é super importante entender a sua forma de comunicação com o mundo, e se você não leu os posts anteriores, leia! Na parte 2, explico o que é a cólica, porque ela acontece e como diferenciar de outros tipos de choro.

Hoje falaremos sobre o tão esperado “tratamento” das cólicas! Descreverei técnicas de acalmar o bebê e dicas super úteis para aliviar as cólicas!

Antes de começar a falar, só alguns esclarecimentos…

A cólica do bebê é uma condição que acontece no bebê saudável e que está ganhando peso adequadamente, com características específicas. Se o seu bebê foge disso, ou houver dúvidas, o pediatra deve ser consultado.

Técnica do Dr. Harvey Karp – “The calming reflex“. O Dr Harvey Karp, é um pediatra amercano conhecido pelo seu famoso livro “The happiest by on the block” ( O bebê mais feliz do pedaço) em que ele emprega uma técnica para acalmar os bebês. Ele considera que todos os bebês nascem imaturos e despreparados para o mundo, e por isso os primeiros 3 meses de vida ele chama de “o quarto trimeste“, em que o bebê ainda está num processo de adaptação.

A maioria das técnicas utilizadas para acalmar bebês relacionam-se com isso, por isso acho que vale apena explicar aqui. Elas se comprovaram eficazes para acalmar bebês.

Antes do bebê nascer, lembre-se que ele permaneceu 9 longos meses no útero da mãe…por isso o Dr. Harvey Karp explica que simular o contexto do útero para o bebê funciona! O bebê dentro da barriga da mamãe está num lugar apertado, quentinho, em que existe um constante balanço (lembre-se que ele sente cada movimento seu) e um barulho contante, do coração da mamãe, porém numa pulsação intensa e contínua. Ao nascer, tudo muda! O bebê fica “solto” no berço, existem vozes, mas aquele barulho contante, cadê? Além de não ter mais o balanço promovido pela movimentação da mamãe.

Dessa forma o Dr. Harvey Karp ensina uma técnica para ativar o que ele chama de “the calming reflex” –  o reflexo de acalmar, os chamados 5 “S”s: Swaddling, Side/Stomach position, Shushing, Swinging movement e Sucking.

1. Swaddling – Envelopar/ Enrolar

colica do bebe, dra kelly oliveira, pediatria descomplicada, pediatra sao paulo

As vovós já sabiam e usavam os cueiros, que estão voltando à moda agora! Deixar o bebê enrolado numa manta pode ajudá-lo a se acalmar, somente tome cuidado para não hiperagasalhá-lo pois ele ficará irritado com o calor! O ideal nesse calor é deixar o bebê somente de fralda e enrolá-lo numa fralda de pano grande.

2. Stomach/ Side position – Colocar o bebê de lado

colica do bebe, dra kelly oliveira, pediatra são paulo, pediatria descomplicada

Vocês lembram da posição para amamentar de “jogador de futebol americano” ou posição invertida? É essa posição usada aqui, mas nesse caso não para amamentar…Colocar o bebê de lado, ou de bruços sobre o braço do papai ou da mamãe, pode aliviar as cólicas e ajudar na liberação de gases também. O bebê deve ser colocado de lado, com o lado do estômago voltado para baixo, ou seja o esquerdo.

Atenção: Bebês podem ser acalmados nessa posição, mas não devem ser colocados para dormir no berço de lado ou de bruços, devido ao risco de morte súbita. A recomendação é que se durma na posição de barriga para cima.

3. Shushing – White noises – Os barulhos brancos

São ruídos repetitivos e monótonos. Existem aparelhos que fazem esse barulho, como um rádio na meia estação, um secador de cabelo e hoje até encontramos no youtube (porque não?) isso pode acalmá-los imediatamente!

4. Swinging movement – Balanço

O balanço deve ser suave e não um reflexo do desespero dos pais em acalmar o bebê, pois isso pode deixá-lo mais irritado…é um movimento suave em que a cabeça do bebê está livre e balança levemente. Com o bebê envelopado antes, fica mais fácil fazer esse movimento.

5. Sucking – Sucção/Amamentação 

amamentação , dra kelly pediatra, pediatria descomplicada, pediatra sao paulo

Os bebês tem necessidade de sugar. É incrível como as mães notam que só o fato de colocarem o bebê no peito pode acalmá-los. Muitas vezes o bebê suga o seio materno não somente pela necessidade de alimentar-se,  mas pela sucção mesmo! Você pode mamãe, usar essa técnica, mas para evitar que o bebê fique “pendurado” no peito, você pode tentar as outras técnicas antes dessa, até mesmo para diferenciar fome da necessidade de sucção e aconchego…

Uma palavra sobre o “Sucking”: no livro, o Dr. Harvey Karp fala sobre o uso da chupeta. Ele orienta o seu uso com ressalvas, se o bebê estiver sem nenhum problema com a amamentação . Ainda sim sou relutante, dado os inúmeros problemas relativos ao uso da chupeta. Por isso só use se o seu pediatra autorizar, e ainda assim oriento para os pais: com muitas ressalvas e o mínimo possível.

Sou super a favor da amamentação, por isso não recomendo o uso da chupeta para acalmar o bebê, existem outras formas para isso…

Vocês vão ver que muitas das dicas que os pediatras e outros sites recomendam baseiam-se nesses princípios somados a uma dose extra de carinho e muita paciência…

Outras dicas que recomendo:

  1. Coloque o bebê para arrotar sempre após a mamada. Isso evita o acúmulo de gases e evita cólicas.
  2. Deixe o bebê mais elevado na parte da cabeça que o resto do corpinho na hora de mamar. Se amamenta, veja se a pega está correta (confira o post que falo sobre isso no link). Se não amamenta e usa mamadeira, nunca o faça deitado! Procure bicos mais fininhos e não aumente o furo do bico da mamadeira ( eles têm um motivo para serem desse tamanho…)
  3. Faça movimentos de bicicleta com as perninhas e pode massagear a barriga no sentido horário, delicadamente para estimular a saída de cocô ou gases.
  4. Use uma bolsa de água morna enrolada numa toalha na barriga do bebê (cuidado com a temperatura, claro). O calor pode relaxar o bebê e melhorar a dor.
  5. Alimentação da mamãe. Se você amamenta, tente ver se o seu bebê tem mais gases com determinado alimento. Os alimentos que costumam causar mais cólica são: leite, chocolate, feijão, repolho, comidas apimentadas.
  6. APLV – Alergia a proteína do leite de vaca. As cólicas podem se agravar bastante se a criança tem APLV, porém é acompanhada de outros sintomas. Nesse caso o diagnóstico deve ser feito pelo médico.
  7. Intolerância a lactose. Bebês podem ter sim intolerância a lactose e isso pode piorar muito as cólicas do bebê. Deve ser diagnósticado pelo médico, que também precisa descartar APLV.
  8. Doença do refluxo gastroesofágico. O bebê pode apresentar dor intensa e dificuldade de ganho de peso, além das cólicas. O diagnóstico é feito pelo médico.

Lembre-se mamãe que o mais importante é você manter a calma, dar muito carinho e amor para seu bebê e saber que essa fase vai passar!

No próximo post falarei sobre as opções medicamentosas…

E você mamãe, alguma medida que você fez ajudou a aliviar as cólicas do seu bebê? Compartilhe aqui com a gente! Escreva a sua experiência nos comentários.

Um abraço,

Dra. Kelly Oliveira

CRM 145039

photo credits: http://babycalm.co.uk/uploads/CarouselSlide/7/resized/Main.jpg

img.webmd.com/dtmcms/live/webmd/consumer_assets/site_images/articles/health_tools/soothing_your_baby_slideshow/getty_rm_photo_of_baby_in_fathers_arms.jpg

blog.backdropexpress.com/wp-content/uploads/2014/07/newborn-photo.jpg

milkgenomics.org/wp-content/uploads/2013/08/bigstock-close-up-of-newborn-baby-near-26138219.jpg

30 Comments

  • Rosane 20/01/2015 Reply

    Olá, meu nome é Rosane e sou “mamãe de primeira viagem” e gostaria de dizer que adoro todos os posts. Leio todos.
    Meu filho está com 2 meses e até agora ele teve poucas cólicas, mas quando as teve, usei as técnicas escritas acima.
    É um choro desesperador, porém passa. Nessa hora o colinho da mamãe era o que ele mais gostava e o acalmava.
    Minha pediatra passou um remédio chamado Colikids, que ajudou e ainda está nos ajudando, mas a alimentação aqui em casa, também mudou bastante. Tudo para o bem estar do nosso Miguel.
    Beijos
    Rosane

    • Querida mamãe Rosane, fico muito feliz de poder ajudar mamães como você, de verdade! Vocês, mamães, nos inspiram. Sobre os medicamentos usados para cólicas, falarei no próximo post. Obrigada por contar sua experiência aqui. Para seguir o blog e receber as novidades por email, basta clicar no botão “seguir” no site. Siga também no facebook (ative o receber notificações, para receber aviso dos posts novos) e instagram (@pediatriadescomplicada) Continue acompanhando as novidades aqui no blog! Um bjo Dra. Kelly

  • Karen Nery 20/01/2015 Reply

    Olá…meu nome é Karen e super utiliza essa técnica do cueiro ou manta…quando meu pequeno esta com cólica, faço um pacotinho com ele e aconchego ele contra meu corpo e geralmente, canto alguma musiquinha calma..é tiro e queda..ele dorme, relaxa e libera todos os gases que estão dando a bendita cólica…
    Ele tem colicazinhas regulares, mas com essa técnica nunca perdi uma noite se quer…Além do mais, faço massagem antes da hora crítica (19:00) que ajuda a aliviar…
    Como a Dra. falou no post, procuro ficar calma e não me desesperar..afinal, o aparelho gastro intestinal dele esta amadurecendo e o melhor a fazer, é aprender a lidar e resolver logo, para que o pequeno durma..
    Estou adorando o blog…sempre me ajuda muito..Parabéns..bjo grande

    • Olá querida mamãe Karen, obrigada por contar sua experiência aqui no blog. Tenho certeza que isso ajuda as mamães a saberem que não estão sozinhas! Obrigada pelo carinho! Fico muito feliz de poder ajudar vocês, mamães, de coração. Continue acompanhando as novidades por aqui!Para seguir o blog e receber as novidades por email, basta clicar no botão “seguir” no site. Siga também no facebook (ative o receber notificações, para receber aviso dos posts novos) e instagram (@pediatriadescomplicada) Um bjo, Dra Kelly

  • Winie 21/01/2015 Reply

    Ola , minha sofreu muito até descobrimos um remédio a base de hortelã que pra ela foi excelente. Mas uma fralda aquecida na barriguinha ajudou muito.

    • Olá mamãe, hoje no blog vou falar sobre as medicações para cólica. Não perca o post! Obrigada por compartilhar sua experiência aqui. Continue acompanhando as novidades por aqui!Para seguir o blog e receber as novidades por email, basta clicar no botão “seguir” no site. Siga também no facebook (ative o receber notificações, para receber aviso dos posts novos) e instagram (@pediatriadescomplicada) Um bjo, Dra Kelly

  • Pingback: Cólica do bebê: existe remédio? – Parte 4 | pediatria descomplicada

  • Pingback: Entenda como funciona o sono do bebê | pediatria descomplicada

  • Pingback: Padrões de sono do bebê: Como marcos importantes podem afetar o sono | pediatria descomplicada

  • Ana Paula 06/04/2015 Reply

    Olá sou mãe de primeira viagem e minha filha está com 24 dias e tem sofrido com gases e estou usando as técnica ensinadas no post e iniciei o uso do colikids e já estou vendo melhora nos sintomas. Eu gostaria de pedir um post sobre a alimentação da mãe no pós parto pois tenho recebido tantas informações sobre coisas que devo ou não comer mas não sei o que é correto. Obrigada

  • ana carolina da silva barbosa 06/04/2015 Reply

    Ola, meu nlme é Ana Carolina e sou mae pela segunda vez, minhas gestaçoes foram completamente diferentes, meu primeiro filho.hj cm 6 anos nao tevecolica nenhuma e eu comia de tudo…agr estou com uma bebê de apenas 18 dias e ela tem muita colica, se contorce toda e nao dorme quase nada anoite,eu ja cortei varias coisas da minha alimentaçao e mxmo assim nao funciona.. começei a ler agr seus.posts e vou tentar suas tecnicas, mais tarde colocarei aqui minhas experiencias.. obg

  • Pingback: Amamentação: respostas a algumas dúvidas existenciais! | pediatria descomplicada

  • marileidecosta 27/05/2015 Reply

    muito boa as dicas vou tentar meu bebe e prematuro chora muito principalmente na hora do banho e troca chora muito. a noite tambem

    • Olá querida Marileide, o bebê prematuro, mais do que os bebês que nasceram no tempo certo, chegaram mesmo antes do tempo, e podem ser extremamente sensiveis com manipulação e procedimentos como banho e trocar. Tente minimizar ao máximo isso. Simunlar um ambiente proximo do utero é o ideal. Se precisar de acompanhamento profissional, atendo em consultório particular em São Paulo, para marcar consulta você pode ligar para (11) 5088-6699. Continue acompanhando as novidades por aqui! Para seguir o blog e receber as novidades por email, basta clicar no botão “seguir” no site. Siga também no Facebook (ative o receber notificações, para receber aviso dos posts novos) e instagram (@pediatriadescomplicada) Um bjo, Dra Kelly

  • Pingback: Socorro, meu filho não dorme! 7 Dicas para melhorar o sono do bebê | pediatria descomplicada

  • josiane machado nucci 30/05/2015 Reply

    Olá, me chamo Josiane e sou mamãe da Rafaela (2 meses). Minha filhota ao mamar faz barulhos (estalos com a língua) e isso gera gases na barriguinha dela, eu tiro do peito, coloco novamente e continua….sempre. Já não sei mais o que fazer para ela parar com isso. Enfim….o resultado são gases e cólicas, pois ela dificilmente arrota, fico mais de 20 minutos tentando e nada. O que posso fazer? Obrigado.

    • Olá Josiane, isso é muito comum. Geralmente melhorando a posição e a pega, pode melhorar a quantidade de ar que sua bebê engole, veja os posts que escrevi sobre esse assunto no blog. Se precisar de acompanhamento profissional, atendo em consultório particular em São Paulo, para marcar consulta você pode ligar para (11) 5088-6699. Continue acompanhando as novidades por aqui! Para seguir o blog e receber as novidades por email, basta clicar no botão “seguir” no site. Siga também no Facebook (ative o receber notificações, para receber aviso dos posts novos) e instagram (@pediatriadescomplicada) Um bjo, Dra Kelly

  • Analice 13/07/2015 Reply

    Gostaria de comentar sobre intolerância à lactose. Nos primeiros meses de vida, são extremamente raras e costumam dar sintomatologia mais graves, como diarreia intensa. Se você olhar na literatura os casos publicados confirmados no mundo são raros e são bebês graves sintomáticos desde os primeiros anos de vida. Há uma grande “moda” de rotular certos bebês com intolerância, sem base científica nenhuma. Fiquem atentas mamães. Já no caso da APLV é comum ver relatos de casos de cólicas intensas nos primeiros meses, mas também geralmente essas crianças apresentam outras sintomatologias.

    • Analice 13/07/2015 Reply

      Digo, são sintomáticos graves desde os primeiros dias de vida

  • elaine 21/07/2015 Reply

    Esta sendo muito dificil esses dias com Aninha… as colicas nao passam já fiz de TUDO… estou traumatizada com o entardecer! ainda pra piorar nao tive leite o suficiente… Deus queira que esses 3 meses passem logo e ela venha a melhorar…estou amargurada… ela chora … chora…chora… chora… todas as tecnicas tentei… aliviam muito pouco…talvez o tempo seja o melhor remedio…

  • Valeska 10/09/2015 Reply

    Olá! Adorei o site e as dicas! Parabéns! Queria tirar dúvidas! Meu bebê está com 20 dias e teve crises de cólicas intensas, nem massagens, nem peito, nem compressa, nem mylicon, nada aliviava! Fiquei desesperada e fui ao pronto Socorro achando poder ser dor em algum outro lugar! La a medica receitou dar em casos de crise paracetamol ou dipirona! Mas fico com receio de dar medicamentos…hoje quando começou a ter a cólica fiz massagens e nao adiantou muito ai ja dei o remédio logo! Pois é angustiante ver o sofrimento dele! Queria saber se realmente é recomendado essa medicação pro bebê? O mylicon eu estou dando frequentemente de 8 em 8h! E o paracetamol quando começa a crise…sempre tento outros métodos antes…mas quando não funciona acabo dando o remédio!

  • Cassia 17/09/2015 Reply

    Estou adorando este site! Sou mae pela segunda vez e aprendendo muitas coisas que nao havia aprendido na primeira gravidez!

  • Pingback: 10 dicas para aliviar a cólica em bebês | pediatria descomplicada

  • Pingback: Como a dieta da mãe afeta o leite materno | pediatria descomplicada

  • Pingback: Alergia alimentar, alergia ao leite de vaca e intolerâncias no bebê amamentado | pediatria descomplicada

  • Nancy 06/06/2016 Reply

    Muito bom.

  • Pingback: Mitos sobre a língua presa e porque ela afeta a amamentação – Parte 2 | pediatria descomplicada

  • Pingback: Sono seguro do bebê: novas recomendações – parte 2 | pediatria descomplicada

Deixe uma resposta