urso

Mamãe, saiba qual a melhor posição e pega na hora de amamentar

 

amamentacao, leite materno, pega correta, pediatria descomplicada, dra kelly oliveira, pediatra sao paulo
Olá mamães!

Em mais um post da série Amamentação, hoje falarei sobre a pega e a posição correta do bebê ao seio materno.

De todos os possíveis problemas relativos à amamentação, como mamilos fissurados, ingurgitamento mamário, mastite, relacionados à mãe, e relacionados ao bebê, bebês que não sugam direito, bebês preguiçosos ou sonolentos, a grande maioria traz uma estreita relação com a pega e o posicionamento adequados! Mesmo que você mamãe, já saiba disso de cor e salteado, a teoria é muito diferente da prática (as mães que o digam), e vale a pena reforçar. Se soubermos qual é a maneira correta, poderemos mais facilmente identificar onde está o erro e corrigi-lo precocemente. Assim, poderemos evitar o desmame precoce.

Apesar de a sucção do bebê ser um ato reflexo, a pega e a posição correta do bebê são essenciais para que haja uma amamentação bem sucedida, pois o bebê aprende a retirar o leite do peito de forma eficiente.

Para uma boa pega, o bebê requer uma abertura ampla da boca, abocanhando não apenas o mamilo, mas também parte da aréola. Forma-se então um lacre perfeito entre a boca e a mama, e ocorre a formação do vácuo, indispensável para que o mamilo e a aréola se mantenham dentro da boca do bebê.

A língua eleva suas bordas laterais e a ponta, formando uma concha que leva o leite até a faringe posterior e esôfago, ativando o reflexo de deglutição. A retirada do leite é feita pela língua, graças a um movimento rítmico da ponta da língua para trás, que comprime suavemente o mamilo.

Enquanto mama no peito, o bebê respira pelo nariz, estabelecendo o padrão normal de respiração nasal. O ciclo correto dos movimentos mandibulares promove o crescimento harmônico da face do bebê.

Figura 1: Essa figura mostra que o bebê deve abocanhar toda a aréola, e não somenteo  bico.

anatomia mama, pediatria descomplicada, dra kelly olveira, pediatra sao paulo

Figura 2. Pega adequada ou boa pega: Veja que nessa figura que o bebê abre bem a boca e pega toda a aréola e não somente o bico, o nariz do bebê está livre, o queixo bem apoiado e a língua, vista por dentro, está elevada, formando o vácuo, essencial para a formação da pressão negativa responsável pela sucção do bebê.

pega correta, pediatria descomplicada, dra kelly oliveira, pediatra sao paulo

O posicionamento da dupla mãe-bebê na amamentação também é importantíssimo para que o bebê consiga retirar, de maneira eficiente, o leite da mama e também para não machucar os mamilos. Uma posição inadequada da mãe e/ou do bebê na amamentação pode levar à “má pega”, que nada mais é do que posicionamento incorreto da boca do bebê em relação ao mamilo e à aréola. A má pega dificulta o esvaziamento da mama, levando a uma diminuição da produção do leite. Muitas vezes, o bebê com pega inadequada não ganha o peso esperado apesar de permanecer longo tempo no peito. Isso ocorre porque, nessa situação, ele é capaz de obter o leite anterior, mas tem dificuldade de retirar o leite posterior, mais calórico.

Além de dificultar a retirada do leite, a má pega machuca os mamilos. Quando o bebê tem uma boa pega, o mamilo fica em uma posição dentro da boca da criança que o protege da fricção e compressão, prevenindo, assim, lesões mamilares.

 Figura 3. Pega inadequada ou má pega: observe que o bebê estpa longe da mama, não abre bem a boca e pega somente o bico. Dessa forma a língua não se eleva e não há a formação de vácuo.

pega incorreta, pediatria descomplicada, dra kelly oliveira, pediatra sao paulo

Posição da Mãe

É imprescindível que a mãe esteja numa posição confortável para amamentar, e existem diversas posições para a amamentação. A mãe deve escolher aquela que será melhor pra ela e para seu bebê, e também variar as posições. Veja abaixo algumas posições usadas.

posicoes diferentes amamentar, pediatria descomplicada, dra kelly oliveira, pediatra sao paulo

# 4 pontos-chave que caracterizam o posicionamento e pega adequados

 Segundo a Organização Mundial da Saúde, alguns pontos a respeito da pega e posicionamento corretos são essenciais, e é importante tê-los em mente durante a amamentação.

Pontos-chave do posicionamento adequado:

  1. Rosto do bebê de frente para a mama, com nariz na altura do mamilo;
  2. Corpo do bebê próximo ao da mãe;
  3. Bebê com cabeça e tronco alinhados (pescoço não torcido);
  4. Bebê bem apoiado.

Pontos-chave da pega adequada:

  1. Mais aréola visível acima da boca do bebê;
  2. Boca bem aberta;
  3. Lábio inferior virado para fora;
  4. Queixo tocando a mama.

Lembre-se de que é o bebê que vai à mama e não a mama que vai ao bebê. Para isso você mamãe, pode com um rápido movimento, levar o bebê ao peito quando ambos estiverem prontos (veja a figura abaixo).

mae aproximando bebe mama, pediatria descomplicada, dra kelly oliveira, pediatra sao paulomae aproximando bebe, pediatria descomplicada, dra kelly oliveira, pediatra sao paulo

Outras perguntas que as mamães devem fazer para checar uma boa pega:

As suas roupas e as do bebê são adequadas, sem restringir movimentos? Recomenda- se que as mamas estejam completamente expostas, sempre que possível, e o bebê vestido de maneira que os braços fiquem livres.

  • Você está confortavelmente posicionada, relaxada, bem apoiada, não curvada para trás nem para a frente? O apoio dos pés acima do nível do chão é aconselhável (um banquinho pode ser útil).
  • O corpo do bebê se encontra bem próximo ao seu, todo voltado para você, barriga com barriga?
  • O corpo e a cabeça do bebê estão alinhados (pescoço não torcido)?
  • O braço inferior do bebê está posicionado de maneira que não fique entre o corpo do bebê e o seu corpo?
  • O corpo do bebê está curvado sobre você, com o bumbum firmemente apoiado?
  • O pescoço do bebê está levemente estendido?
  • Você segura a mama de maneira que a aréola fique livre? Não se recomenda que os seus dedos sejam colocados em forma de tesoura, pois dessa maneira podem servir de obstáculo entre a boca do bebê e a aréola.
  • A cabeça do bebê está no mesmo nível da mama, com o nariz na altura do mamilo?
  • Você espera o bebê abrir bem a boca e abaixar a língua antes de colocá-lo no peito?
  • O bebê abocanha, além do mamilo, parte da aréola (aproximadamente 2 cm além do mamilo)? É importante lembrar que o bebê retira o leite comprimindo os seios lactíferos com as gengivas e a língua.
  • O queixo do bebê toca a mama?
  • As narinas do bebê estão livres?
  • O bebê mantém a boca bem aberta colada na mama, sem apertar os lábios?
  • Os lábios do bebê estão curvados para fora, formando um lacre? Para visualizar o lábio inferior do bebê, muitas vezes é necessário pressionar a mama com as mãos.
  • A língua do bebê encontra-se sobre a gengiva inferior? Algumas vezes a língua é visível; no entanto, na maioria das vezes, é necessário abaixar suavemente o lábio inferior para visualizar a língua.
  • A língua do bebê está curvada para cima nas bordas laterais?
  • O bebê mantém-se fixado à mama, sem escorregar ou largar o mamilo?
  • As mandíbulas do bebê estão se movimentando?
  • A deglutição é visível e/ou audível?

Sinais indicativos de técnica inadequada de amamentação:

  • Bochechas do bebê encovadas a cada sucção;
  • Ruídos da língua;
  • Mama aparentando estar esticada ou deformada durante a mamada;
  • Mamilos com estrias vermelhas ou áreas esbranquiçadas ou achatadas quando o bebê solta a mama;
  • Dor na amamentação;

Quando a mama está muito cheia, a aréola pode estar tensa, endurecida, dificultando a pega. Em tais casos, recomenda-se, antes da mamada, retirar manualmente um pouco de leite da aréola ingurgitada.

Aqui procurei abordar como é a pega correta do bebê, e como conseguir fazer isso, bem como sinais de que a pega está inadequada. Como uma imagem vale mais do mil palavras, procurei ilustrar bem pelas figuras. Veja também aqui o link para o vídeo do Ministério da Saúde sobre Amamentação. Confirmam!

Espero que tenha esclarecido um pouco sobre o assunto, tão cheio de mitos e meias verdades. Contem suas experiências, dificuldades e compartilhem suas dúvidas! Boa amamentação!

Um grande abraço,

 

Dra. Kelly

 

Veja outras dicas sobre amamentação também em:

 

Bibliografia:

Tratado de Pediatria da Sociedade Brasileira de Pediatria, 2014.

Saúde na criança: Nutrição Infantil, Aleitamento Materno e Alimentação Complementar. Ministério da Saúde, 2009.

 

 

2014 © – pediatriadescomplicada por Kelly Oliveira / todos os direitos reservados.

50 Comments

Deixe uma resposta