urso

Dermatite de Fralda

É muito comum, alguns bebês apresentarem a dermatite de fralda, também conhecida como assadura de fralda. Ela pode acontecer principalmente quando as fezes e a urina do bebezinho entram em contato com a pele e causando inflamação próximo a genitália e nádegas da criança, deixando a área vermelhinha e bem irritada. O que resulta em incômodos, como coceiras.

Apesar de a Sociedade Brasileira de Pediatria estimar que até os 2 anos de vida, 25% das crianças apresentarão esse problema, isso, necessariamente, não significa negligência dos pais com a higiene do bebê. A assadura é uma lesão dermatológica que pode acontecer principalmente com crianças entre os 9 e os 12 meses de vida.

 

Como acontece a assadura?

A assadura é uma dermatite de contato irritativa, que entre diversas causas, acontece pela constante umidade na região coberta pela fralda. Quando a pele fica exposta à umidade, ela fica fragilizada, dando mais abertura para lesões físicas, químicas ou mecânicas. Além disso, a pele úmida facilita a absorção de substância potencialmente irritantes e favorece a proliferação de germes, como bactérias e fungos. Por isso, o local coça, fica vermelho e inflama.

Como saber que o bebê tem da dermatite da fralda?

Assim como qualquer outra assadura, o local apresenta uma vermelhidão, que pode ter um aspecto brilhante ou pequenas bolinhas avermelhadas.

A intensidade da assadura também pode variar e apresentar desde lesões pequenas e pouco avermelhadas até irritações difusas e intensas por toda área que a fralda cobre. Não se assuste se ver uma descamação da pele, pois é comum quando o bebê está “assado”

Por ser bem dolorida, o bebê pode ficar irritadinho durante o dia e ter dificuldades para dormir à noite. Além dele ficar bem desconfortável nas trocas de fralda, pois a limpeza do local costuma provocar dor, fazendo com que a criança fique agitada.

 

É possível prevenir a assadura?

É sim e isso depende muito de quem cuida do pequeno. A ação preventiva considerada mais importante é impedir que o bebê fique muito tempo com fezes ou urina na fralda, por isso, é importante manter o bebê com a fralda limpa, trocando a criança toda vez que evacuar, e caso ele não evacue, trocar a fralda a cada 3 ou 4 horas ou sempre que estiver cheia.

A limpeza da pele do bebê deve ser feita de forma suave, com algodão ou uma gaze macia. Esfregar a pele do bebê facilita o surgimento de irritação. Além disso, evite o uso de fraldas muito apertadas, pois elas podem causar assaduras por fricção.

 

Fraldas descartáveis ou de pano?

As fraldas descartáveis absorvem melhor a urina,  diminuindo a umidade na região tapada, mas se você usar a fralda de pano tome os cuidados recomendados pelo fabricante, troque com a mesma frequência da fralda descartável e coloque também para lavar com frequência, além de ferver os paninhos que ficam internamente.

Veja outras dicas para prevenir assaduras:

  • Lave as mãos antes e depois das trocas.
  • Quando a criança urinar ou evacuar, troque a fralda o mais breve possível: recém-nascido: a cada 1 a 2 horas de dia e pelo menos uma vez durante a noite; lactente: a cada 3 a 4 horas de dia
  • Limpeza: não esfregue a pele do bebê; limpe o períneo da frente para trás; não remova toda a camada de creme de barreira se não houver resíduos; deixar a região perineal exposta ao ar um tempo.
  • Aplique o creme de barreira – faça uma camada generosa que cubra toda a região exposta.

 

É preciso levar até um pediatra?

É sim! É essencial ter acompanhamento médico para confirmação do diagnóstico e indicação correta do tratamento. Pode ser que precise de um tratamento específico para fungo, por exemplo, mas somente o médico para diagnosticar.

 

O que fazer para amenizar a assadura?

Além de levar o bebezinho até um pediatra, algumas ações ajudam a reduzir e evitar a irritação na pele:

  • Trocar as fraldas do bebê regularmente
  • Manter a região sempre seca
  • Deixar o bebê sem fraldas por alguns momentos
  • Lavar o bumbum durante a troca de fraldas
  • Nunca usar fraldas apertadas
  • Aplicar pomadas de barreira contra as assaduras, seguindo sempre a recomendação  médica
  • Higienizar as mãos sempre!

 

E aí gostaram das dicas? Mandem suas dúvidas também! E compartilhe pra quem precisa 😉

Um bjo

Dra. Kelly Marques Oliveira

Pediatra, Alergia e Imunologia e Consultora Internacional de Amamentação (IBCLC) – CRM 145039

E aí gostou do conteúdo? Espero que tenha ajudado a esclarecer dúvidas! Compartilhe! E você sabia que dá para receber o conteúdo do blog direto no seu email? É só se cadastrar! Estamos também no Facebook (curta e coloque para “ver primeiro” nas opções) e instagram @pediatriadescomplicada (ative as notificações para visualização).

*Os nomes das pessoas foram alterados para preservar a identidade dos mesmos.

Consultório Espaço Médico Descomplicado – São Paulo: (11) 5579-9090/ whatsapp (11) 93014-0007

 

Referências:

https://www.sbp.com.br/imprensa/detalhe/nid/veja-como-evitar-e-tratar-a-dermatite-da-area-das-fraldas/

https://ismd.com.br/blog/dicas-de-saude/dermatite-de-fralda-o-que-e/

https://www.canguruonline.com.br/belo-horizonte/noticia/saude/veja-como-evitar-e-tratar-a-dermatite-da-area-das-fraldas

https://www.mdsaude.com/pediatria/assadura-dermatite-da-fralda

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Faixa