Consultor internacional de amamentação

Sempre tive vontade de escrever sobre como foi essa minha jornada com a amamentação.

Na faculdade em que fiz medicina, a Unicamp, sempre teve um foco no ser humano, nas relações humanas, além da técnica e conhecimento científicos. Sou muito grata pela formação que tive lá e o Hospital maravilhoso da mulher, chamado CAISM, Centro de Atenção Integrado a Saúde da Mulher, onde aprendi sobre Hospital Amigo da Criança, Método Canguru, e foi ali que me apaixonei pela pediatria.

Entendi a importância da amamentação, antes mesmo da amamentação, lá na sala de parto! Tudo começa lá. Com um atendimento humanizado e digno do ser humano, que apesar dos percalços de um sistema público, pela falta de recursos, filas de atendimento, as pessoas saiam de lá felizes.

Na residência médica tive um pouco mais de contato com a amamentação, porém era apenas uma pequena parte dentro de tantos conteúdos para estudar! Fiz residência médica na Universidade de São Paulo – USP. Dentro dos hospitais que trabalhamos, tem o Hospital Universitário, o HU, que é também Hospital Amigo da Criança e lá conheci o Banco de Leite Humano, seu funcionamento e o processo de captação do leite humano, processamento, pasteurização e distribuição na unidade de UTI neonatal.

Minha paixão por essa área veio mesmo quando comecei a trabalhar como neonatologista num hospital do SUS em São Paulo, e vi a urgente necessidade de pessoas capacitadas nessa área de suporte à amamentação, e que levantassem a bandeira da amamentação como algo a ser defendido e buscado.

Não se tratava somente de um ato preventivo, mas algo que poderia salvar vidas.

Comecei a estudar sozinha, ler livros, realizar cursos voltados para a área de amamentação. Isso me levou a buscar uma formação especializada no Canadá, no International Breastfeeding Centre, onde obtive grande experiência nessa área. Tive o prazer de conhecer o Dr Jack Newman, médico pediatra e autor do livro Dr Jack Newman’s Guide to Breastfeeding, com uma experiência de 30 anos de manejo em amamentação. Também conheci pessoas maravilhosas lá, consultoras em amamentação IBCLCs que tem paixão no que fazem.

Resolvi então realizar a prova para minha certificação internacional em amamentação.

O que é um IBCLC (International Board Certified Lactation Consultant) – Consultor Internacional de amamentação?

O Certificado de Consultor International de Amamentação existe desde 1985 e é conferido pelo IBLCE (International Board Lactation Consultant Examiners) mediante aprovação de exame, oferecido anualmente em 101  países e em treze línguas. A prova é realizada em milhares de cidades em todo o mundo.

Atualmente, existem 27450 em 101 países com o Certificado Internacional de Consultor em Lactação.  No Brasil, existem 62 profissionais com este certificado.

O objetivo desta certificação é estabelecer critérios mínimos para a prática dos profissionais que se dedicam ao aleitamento. Um profissional habilitado com este certificado deve ter todas as condições de assistir as duplas mães-bebê e suas famílias e ajudá-las no manejo das dificuldades com a amamentação.

Além disso, os profissionais que trabalham com aleitamento que possuem este certificado são reconhecidos e, em muitos países, recebem oportunidades diferenciadas em relação àqueles que não o possuem. Para as instituições, os profissionais que possuem o certificado possuem a qualificação para desenvolver um trabalho em aleitamento de excelente qualidade, desenvolver protocolos relacionados à lactação, repassar os conhecimentos e habilidades a outros membros da equipe e auxiliar na obtenção do título de Hospital Amigo da Criança.

O Certificado de Consultor em Lactação é um selo de qualidade do profissional que atua na área de aleitamento. Significa que o profissional passou por rigorosos testes, além da exigência de experiência na área.

Profissionais de diferentes áreas podem se inscrever para tirar o título, com exigência de horas de experiência em amamentação, matérias como anatomia, fisiologia, manejo de amamentação devem ser realizadas, cursos e uma prova de certificação.

Foi um grande desafio e uma experiência incrível, fico feliz em poder compartilhá-la com vocês. Espero cada vez mais poder me envolver nesse universo da amamentação e ajudar mamães a amamentarem seus filhos.

Veja abaixo evidências científicas de como um Consultor Internacional em Amamentação pode fazer a diferença!

Como um Consultor Internacional de Amamentação (IBCLC) pode fazer a diferença

IBCLCS ajudam a melhorar os resultados de saúde para mamães lactantes e seus bebês

As mulheres são mais propensas a parar de amamentar no primeiro mês quando experimentam problemas como mamilos machucados, produção de leite inadequada e dificuldades com amamentação. Um consultor de amamentação pode ajudar as mulheres a superar essas dificuldades e, assim, aumentar a duração da amamentação.

IBCLCs contribuem para reduzir custos

Maior acesso a consultores de lactação resultou em maior duração da amamentação e uma redução de 149 dólares por parto no custo da assistência hospitalar planejada, visitas de acompanhamento, bem como os custos dos cuidados não planejadas.

IBCLC são parte integrante de muitos programas de aleitamento em empresas nos EUA. Várias empresas incluem consultas com consultores de lactação como parte integrante do seu programa de benefícios para os empregados. Estes programas de lactação têm aumentado drasticamente as taxas de duração do aleitamento materno, com consequente diminuição nos custos de cuidados de saúde, menos prescrições médicas, absenteísmo e taxas de rotatividade reduzida para os funcionários.

  • Dickson V, Hawkes C, Slusser W, Lange L & Cohen R. 2000. The positive impact of a corporate lactation  program on breastfeeding initiation and duration rates: help for the working mother. Unpublished manuscript. Presented at the Annual Seminar for Physicians, co-sponsored by the American Academy of Pediatrics, American College of Obstetricians and Gynecologists, and La Leche League International, on July 21, 2000. Mutual of Omaha. 2001. Prenatal and lactation education reduces newborn health care costs. Omaha, NE: Mutual of Omaha.

IBCLCs Ajudam a melhorar as taxas de amamentação

Um bebê tem 2,8 vezes mais chance de ser amamentado na alta hospitalar se o hospital tiver uma IBCLC. Entre as mulheres que receberam medicação para dor, o nascimento num hospital que tinha uma IBCLC foi associado com um aumento de 4,13 vezes maior de amamentação na alta hospitalar.

  • Castrucci, B., et al. 2006. A comparison of breastfeeding rates in an urban birth cohort among women delivering infants at hospitals that employ and do not employ lactation consultants. Journal of Public Health Management Practice. 12(6), 578–585.

Mulheres que recebem informação no pré-natal, visitas hospitalares e domiciliares no pós-parto, além de ligações de uma consultora de amamentação, são mais propensos a amamentar até os 5 meses e em uma intensidade maior do que o aleitamento materno das mulheres que não recebem assistência de um consultor de amamentação.

Um Bj

Dra Kelly Marques Oliveira 

Médica Pediatra e Consultora Internacional de Amamentação – IBCLC