urso

Sobre a catapora: porque você deve se vacinar – parte 1

 

O movimento anti – vacina anda forte ultimamente, e algumas doenças que já haviam diminuído bastante de incidência (e por consequência suas complicações) estão voltando com força total. Entre elas a famosa catapora (ou varicela). Recentemente foi até publicado nas redes sociais por uma mãe que teve seu filho doente com catapora, e quis compartilhar sua história para alertar os pais da importância da vacina.

A catapora é uma doença extremamente comum na infância, onde antigamente a gente juntava os priminhos pra pegar a doença, mas hoje já existe vacina! Uma doença aparentemente benigna, mas que pode causar infecções graves, como pneumonia e meningite. Além disso ninguém quer ver o filho internado por complicações como infecção de pele, ou com febrão que não passa e a criança de cama por dias.

Vamos entender melhor sobre ela!

O que é a Catapora?

A Catapora ou Varicela é uma infecção altamente contagiosa causada pelo vírus varicela-zóster.  É uma doença comum na infância, geralmente benigna, mas que pode causar sérias complicações.
Como sei se meu filho está com Catapora?

A criança apresenta bolinhas avermelhadas por todo o corpo, extremamente pruriginosas (coçam muito) e que viram bolhas cheias de líquido, que estouram e viram crostas.  As erupções se apresentam em fases: pápulas, bolhas e crostas que começam a aparecer no rosto, tórax, se espalham por todo o corpo, inclusive mucosas, ou seja, dentro da boca, nas pálpebras e na região genital. Demora em torno de uma semana para todas as bolhas se tornarem crostas. Antes das bolhas aparecerem a criança apresenta pródromos: febre, cansaço, perda de apetite e dor de cabeça. Inclusive nessa fase a criança já transmite a doença.

O médico deve dar o diagnóstico de certeza, que pode ser feito através do exame clínico. Pode ser feito a confirmação laboratorial quando há dúvida diagnóstica, através de exames de sorologia.

Clinicamente as erupções cutâneas são características, e podem ser encontradas em todos os estágios de desenvolvimento (pápula, vesiculas e crostas). Além disso, o contato com alguém infectado também é uma pista importante para fechar o diagnóstico.

Como ocorre a transmissão? 

A doença é extremamente contagiosa e ocorre através de:

  • saliva
  • secreções respiratórias (tosse, gotículas, partículas no ar)
  • contato com objetos contaminados com secreção das vesículas (mais raro)
  • pode ocorrer a transmissão na gestação, através da placenta

O período em que uma pessoa tem contato com o vírus e passa a manifestar os sintomas, que chamamos de período de incubação é de  14 a 16 dias, com variação de 10 a 20 dias. O período em que há maior transmissão é de um a dois dias antes do surgimento das vesículas e permanece enquanto as mesmas estiveres presentes na pele.

Em crianças saudáveis com a doença, a transmissão se dá num período de 6 a 8 dias (4 a 6 dias após o surgimento das lesões na pele). Caso as lesões demorem mais do que esse período (semanas a meses), deve-se investigar imunodeficiência, e o paciente deve ser encaminhado ao imunologista.

Por ser altamente contagiosa, cerca de 90% dos contactantes susceptíveis podem desenvolver a doença. O risco aumenta mais ainda em situações de contato próximo e de permanência em um mesmo ambiente fechado por mais de 1 hora, como por exemplo em escolas, creches, enfermarias e salas de espera de consultórios.

O risco de desenvolver a doença acontece o ano todo, porém é maior no fim do inverno até a primavera, sendo comum, a ocorrência de surtos em creches e escolas.
Que cuidados devo tomar caso meu filho pegue catapora? 

A criança deve ser afastada imediatamente do convívio social, não pode frequentar creche, escola e nem ter contato próximo com indivíduos não vacinados ou que nunca tiveram a doença.

Além disso e importante identificar se os possíveis contactantes foram vacinados, e caso ainda não, devem ser vacinados. Caso não tenha idade para tal, manter em observação e torcer para não pegar a doença!

Existem algumas providências que podem ser tomadas para aliviar os sintomas e prevenir infecções de pele.
Loções e banhos podem ajudar a reduzir as coceiras e manter as unhas aparadas ajuda a prevenir infecções da pele causadas por arranhões.

Quais são as manifestações e complicações da catapora?

Na maioria das crianças a doença geralmente evolui sem gravidade. O vírus varicela zoster causa uma imunossupressão transitória no indivíduo, o que o torna suscetível a outras doenças, como infecções de pele (celulite), pneumonia e meningite. A próprio vírus pode causar uma resposta exacerbada no paciente e o quadro evoluir para uma pneumonite viral, ou meningite viral, com necessidade de internação.

Os indivíduos com maior riscos são gestantes, recém nascidos e pessoas com imunodeficiência. Os casos mais graves também podem ocorrer quando a transmissão ocorre dentro do mesmo domicílio, com mais de uma pessoa da família afetada. Isso acontece porque a quantidade de vírus transmitida nesses casos é maior. Nesses casos pode haver um número maior de lesões de pele e ainda com maior risco comprometimento pulmonar, do fígado e do sistema nervoso central.

Bebê internado com catapora – divulgado em mídias sociais como alerta

Falarei mais sobre a vacinação e como é o esquema de vacinação no próximo post. 

Espero que tenham gostado das informações, não deixem de vacinar seus filhos! 😉

Um bjo

Dra. Kelly Marques Oliveira

Pediatra, Alergia e Imunologia e Consultora Internacional de Amamentação (IBCLC) – CRM 145039

Consultório Espaço Médico Descomplicado – São Paulo: (11) 5579-9090/ whatsapp (11) 93014-0007

  Para seguir o blog e receber as novidades por email, basta clicar no botão “seguir” no site. Siga também no Facebook (ative o receber notificações, para receber aviso dos posts novos) e instagram (@pediatriadescomplicada).
Consultório Espaço Médico Descomplicado – São Paulo: (11) 5579-9090/ whatsapp (11) 93014-0007

Não deixe de completar o esquema de vacinação do seu filho com as duas doses de varicela. Para maiores informações entre em contato com a gente pelo telefone: (011)5083-1818

Referências bibliográficas:

http://www.casadevacinasgsk.com.br/doencas/8/catapora

Deixe uma resposta