urso

Meningite: entenda a doença e saiba como se proteger – parte 1

 

meningite, criança prostrada, febre, pediatria descomplicada

Recentemente o filho de uma cantora foi diagnosticado com meningite e estava em condição grave no hospital. Então surge uma preocupação enorme com essa doença, como podemos identificá-la e tratá-la.

A meningite é uma inflamação das membranas (meninges) que envolve o cérebro e a medula espinhal. Essa inflamação nas meninges é que provoca os sintomas de  dor de cabeça, febre e rigidez no pescoço. A maioria dos casos de meningite são virais, mas bactérias ou fungos também podem causar meningite. Podem haver sérias complicações quando não tratada adequadamente, e se houver a suspeita da doença, a criança deve ser avaliada pelo médico imediatamente.

Existem algumas vacinas que protegem contra meningite bacteriana, como as vacinas pneumocócica, meningocócica tipo C, B e ACWY, a vacina contra Haemophilus Influenzae tipo B (que compõe a vacina pentavalente ou a hexavalente), porém contra meninigite viral não existe vacina.

Veja mais sobre vacinas nos posts:

Em recém nascidos e bebês até 2 anos:

  • Febre alta
  • Choro constante e que não acalma
  • Sonolência excessiva ou irritabilidade
  • Hipoatividade, gemência e prostração
  • Dificuldade para se alimentar
  • Vômitos (vários episódios)

Em crianças acima de 2 anos: 

  • Febre alta (acima de 39C)
  • Rigidez no pescoço
  • Dor de cabeça incapacitante, que não passa com analgésico comum
  • Vômitos em jato
  • Sonolência e confusão mental
  • Convulsão

Na meningite viral, pode ter um quadro gripal associado, como diarréia ou tosse. Como muitos sinais se confundem,o correto é levar ao médico se houver dúvida.

O que causa a meninigite?

A meninigite é causada por vírus principalmente, bactérias e mais raramente fungos ou outras causas, como inflamatórias ou auto-imunes.

Como ocorre a transmissão da meninigite? 

Quando a meninigite é de causa infecciosa, a transmissão se dá pelo ar, como gotículas, ou contato com saliva. Os vírus são transmitidos da mesma forma que uma gripe comum, através de gotículas da saliva ou contato com as fezes. As bactérias geralmente são  transmitidas  de  pessoa  para  pessoa  pelo  contato  com  saliva.  A  maioria  das  pessoas  já tem defesa própria contra muitos desses vírus e bactérias, e algumas vacinas nos protegem contra meningite.

Como podemos evitar de pegar meningite?

  •  Lave as mãos  frequentemente  com  água  e  sabão
  • Use álcool gel para higienizar as mãos.
  •  Evite compartilhar alimentos,  bebidas, pratos, copos e  talheres
  • Fuja do cigarro! O cigarro aumenta a chance de ter  infecções do trato respiratório
  • Mantenha a vacina do seu filho em dia

Nos próximos posts, vou falar um pouco sobre cada tipo de meningite, aguardem!

Para seguir o blog e receber as novidades por email, basta clicar no botão “seguir” no site. Siga também no Facebook (ative o “ver primeiro”, para receber aviso dos posts novos) e Instagram (@pediatriadescomplicada, clique no canto superior direito “ativar notificações de publicação”).

Dra Kelly Marques Oliveira

Pediatra e Consultora Internacional de Amamentação (IBCLC)

CRM 145039

Consultório particular em São Paulo: (11) 5088-6699/ Whatsapp (11) 93014-0007

3 Comments

Deixe uma resposta