urso

Saiba como revolucionar a sua alimentação…e de toda a família

fb_img_1457364003829.jpg

Oi queridos! Gostaria de, antes de compartilhar uma super novidade,  compartilhar um testemunho com vocês! Ele é curtinho, e vale a pena ter alguns minutos de sua atenção para isso!

“Olá! Meu nome é Raquel* e sou mãe do Arthur*, de 3 meses. Eu cheguei até vocês por indicação da pediatra do Arthur*, a Dra Kelly Oliveira, do blog Pediatria Descomplicada. Eu achei a ideia interessantíssima e, se me permitem, vou contar um pouco mais em detalhes os porquês do meu interesse.

Sou uma mulher de 30 anos que está acima do peso desde os 20, aproximadamente. No entanto, nos últimos anos, cheguei à obesidade. Desde a infância eu me alimento muito mal, infelizmente minha mãe nunca teve essa preocupação que eu (e vocês) temos. Ela não cozinha, não come vegetais, legumes, folhas, nada, só porcaria, e é claro que transferiu isso para mim. TODOS os dias na minha casa nós jantávamos pão com qualquer coisa que tivesse na geladeira, esfiha, pizza, pastel ou Mc’ Donalds. O almoço eu fazia sozinha antes de ir pra escola e era quase sempre um hamburguer ou uma salsicha (as coisas que ela me ensinou a cozinhar). Fora as outras porcarias que comíamos, como vocês devem imaginar.

E isso para mim teve um efeito devastador, como eu disse sempre estive acima do peso, minha saúde era muito ruim em vários aspectos, tinha muita acne, etc. Também tive um problema muito pontual: com 13 anos fui diagnosticada com descolamento das epífises, ou seja, meus fêmures simplesmente descolaram da bacia porque a cartilagem se desintegrou. Fiz cirurgia, fiquei um ano entre cadeira de rodas e muletas. Ninguém sabe ao certo a origem desta doença, mas há quem diga que o excesso de coca-cola pode causar isso (ou, no mínimo, contribuir).

Bom, de alguns anos pra cá eu comecei a mudar lentamente e mudei bastante até. Eu cozinho todos os dias na minha casa com meu marido coisas saudáveis, eu como vegetais, eu não tomo mais coca-cola todos os dias, como pouco açúcar, não comemos quase nada industrializado…Minha mãe vem aqui em casa e diz que sou muito chata, que só fico comendo mato e ela não é vaca pra comer mato… e que eu nunca tenho um docinho na minha casa :/

Mas infelizmente, como vocês sabem, a educação alimentar infantil é essencial, o que a gente aprende na infância não consegue esquecer. Mesmo com essa mudança toda eu continuei engordando, com diversas compulsões alimentares, ao longo dos anos. Ainda tenho que melhorar muito, aprender muito, para quem sabe um dia conseguir perder peso. Porém a saúde melhorou muito. Nem acne eu tenho mais!

Agora me vejo na responsabilidade de educar meu filho e quero que ele seja totalmente diferente, quero que ele cresça sendo saudável e que aprenda a comer bem desde cedo. Devido ao meu sofrimento da vida toda eu tenho PAVOR que ele se alimente mal.

Aguardo ansiosamente o Congresso

Um abraço forte, Raquel*”

Bom…o que isso tem a ver com alimentação infantil? Mudança de hábitos? Tudo!!!

Ofereço a vocês a possibilidade de um REcomeço. E para isso, vou contar a novidade!!! Essa semana, começa a Semana de Atenção à Saúde e Alimentação Infantil: Comida de bebê é comida de verdade! 

Será um Congresso com uma idéia inovadora sobre um novo conceito em alimentação! Você precisa participar!

QUANDO acontecerá? 29 de março a 4 de abril

ONDE? Online!  Você assiste no conforto da sua casa!

COMO me inscrevo?

Acesse o link do Congresso aqui.

Que tal mudar a história da SUA família?

Espero vocês lá! Se gostou da proposta, compartilhe! Passe adiante essa ideia e vamos revolucionar! 🙂

Um abraço,

Para seguir o blog e receber as novidades por email, basta clicar no botão “seguir” no site. Siga também no Facebook (ative o receber notificações, para receber aviso dos posts novos) e instagram (@pediatriadescomplicada).

Dra Kelly Marques Oliveira

CRM 145039

Consultório particular em São Paulo: (11) 5088-6699

* Os nomes foram trocados para preservar a identidade da pessoa.

2 Comments

  • mamaedossonhos 29/03/2016 Reply

    Raquel, acho que de fato a família influencia demais na alimentação da criança/adolescente. Meu marido só comia pizza todo dia antes de casarmos. A mãe dele era como a sua. Eu tive uma educação alimentar totalmente diferente. Sempre tinha salada, peixes, e difícil de ter lanches etc. Quando casamos, foi um choque. Mas aos poucos, ele foi comendo bem melhor. Minha filha de 3 anos come bem. Comeu até cebola numa boa. Eu sempre coloco as coisas no prato dela sem grandes alardes, uma, duas, três vezes. Não falo nada. Quando vejo, já foi. Parabéns pela iniciativa, pois partiu de você!

  • mamaedossonhos 29/03/2016 Reply

    Dra. Kelly adoro seus posts. Você é dez!

Deixe uma resposta