urso

Carta às mães que não conseguiram amamentar…ou ainda lutam

amamentação foto 11
O desabafo da Fernanda Gentil no Instagram me comoveu muito. Pensei o quão frágil nós somos. Pensei o quanto as mães sofrem caladas, vendo o seu leite secar, chorando com dores excruciantes ao amamentar, ou mesmo não sabendo o que fazer, pois o bebê está chorando sem parar e ela acha que está passando fome (o que de fato pode ser, se o bebê não está mamando bem). Pensei no quanto nos profissionais da saúde falham ao dar suporte para essas mães, que muitas vezes gritam por socorro.

Onde nós erramos? Não sei. Ou melhor, acho que sei sim. Falta amor, falta compaixão.

Por isso resolvi escrever essa carta. Considero um desabafo também. Gostaria de poder ajudar mais. Gostaria de não ser uma só. Talvez se conseguirmos nos unir, poderemos ser mais, poderemos ser uma voz e uma resposta.

Querida Fernanda
Essa carta é para você e todas as mamães que tiveram dificuldade em amamentar e por algum motivo, não conseguiram.
Como você mesmo escreveu o nascimento do bebê é algo mágico, e se tornar mãe faz parte de todo um processo em que cresce um amor que não cabe no peito.
Dificilmente alguma mãe não quer ou não pode amamentar, por alguma razão médica, como doença ou algum tratamento que não é possível a amamentação. Sendo assim, a grande maioria das mães quer amamentar, e quer muito!
Ouvimos tanto que o leite materno é o melhor para o bebê, que é o alimento mais perfeito do mundo, que protege contra inúmeras doenças para a mãe e para o bebê, que fortalece o vínculo, que é um ato de amor…isso tudo é maravilhoso, mas de nada adianta SABER TUDO ISSO se não recebemos o apoio, a ajuda e o suporte que precisamos para conseguir tornar a amamentação uma realidade.

Amamentar deveria ser algo natural e esperado para as mães. Basta colocar o bebê no peito que ele vai mamar. Isso acontece com muitas mulheres, que nunca tiveram dificuldade para a amamentar e sempre foi algo prazeroso. Para outras mulheres, com um pouco de insistência e boa vontade, mesmo sem a ajuda necessária, com, sem ou apesar de nós (!), serão capazes de amamentar. Entretanto, para muitas mulheres, se não tiverem ajuda correta, nem o suporte necessário, elas não terão sucesso em amamentar, e o desmame precoce é a triste consequência disso. De fato, é uma realidade da sociedade brasileira, em que a média de amamentação é 54 dias. Conseguir uma boa ajuda e informações corretas nem sempre são fáceis de encontrar. O mais comum é ouvir conselhos conflitantes de médicos, enfermeiras, outra mães e amigos, e fica difícil saber qual seguir. Bons conselhos e informações corretas são escassos.

É preciso ouvir, é preciso ter compaixão, amor…é preciso ajudar de verdade! Não adianta falar para uma mãe que está com mamilos machucados, que sente dor ao amamentar, que o bebê chora o tempo todo (de fome muitas vezes!) que é só dar o peito e tudo vai passar….As vezes passa…mas as vezes não…e isso culmina num desmame precoce! Se você é incapaz de oferecer ajuda (isso significa ajuda mesmo e não somente coloca no peito que uma hora dá certo), fazer afirmações negativas e desencorajamento não ajuda muito.
E acreditem gente, sou pediatra, e sei o quanto nós (digo a classe médica e PRINCIPALMENTE os pediatras) somos capazes de acabar com toda a confiança de uma mãe, e mesmo toda a sua esperança em amamentar quando AINDA NA MATERNIDADE, examinamos a mãe e dissemos: seu bico é plano, o bebê não vai pegar o peito! Ou o bebê não está ganhando peso, dê fórmula para ele! Quantas vezes recebi em meu consultório mães que saíram da maternidade com uma RECEITA DE FÓRMULA! Isso é uma receita para o FRACASSO na amamentação!

É triste, mais do que isso, é lamentável que tantas vezes nós médicos acabamos por desencorajar a amamentação de tantas formas, e até dizer coisas erradas como que o leite vira água depois de um certo tempo, ou que não alimenta mais o bebê, entre outras coisas.

Afinal, é bem mais fácil para nós prescrever fórmula não é? O bebê mama, ganha peso, a mãe pára de “reclamar”, todos felizes não é? Gostaria de pensar que sim, porém não é verdade! A verdade é que o desmame dói! Dói para o bebê é dói para a mãe, pode não ser dor física, mas dói o coração…Vem o sentimento de culpa, de insegurança e incapacidade…

Será que uma mãe que quer o melhor para o seu bebê pode ser culpada por isso? Eu sinceramente acredito que não. Já ouvi tanta coisa errada (palpite, afirmações, orientações) erradas vindo de tanta gente diferente, que considero que a mãe que conseguiu amamentar e uma verdadeira heroína, dada as circunstâncias que jogam contra. Mamães, tirem essa culpa de vocês. Vocês não são menos mães porque não amamentaram, ou porque por algum motivo o bebê acabou desmamando cedo. Se existe alguma culpa no processo todo, acredite, ela não é sua. Bola pra frente! A vida é um constante aprendizado, quem sabe nossa vivência não pode ajudar outras mães? Ou as próximas gestações? Ou nossos netos?

Quem somos nós para julgar o próximo? Será que sabemos que dificuldades e problemas aquela mãe passou? O quanto ela gostaria de amamentar mais? O quanto ela passou noites chorando porque seu bebê queria cada vez menos o peito e ela sentia que tinha cada vez menos leite?
Por isso mamãe se você não conseguiu amamentar, seja por falta de informação, de suporte familiar, questões emocionais, insegurança, medo, doença…ou mesmo se decidiu não amamentar….Não, não estou aqui para julgar você.

Entretanto, cabe a mim dar todo o suporte e apoio, dar todas as informações que como profissional da saúde (daqueles que ajudam, e não atrapalham) preciso te passar.

O meu apelo aqui é: Não lutem sozinhas! Se você ainda está com dificuldade para amamentar, mas o bebê não desmamou completamente, e você ainda tem forças para tentar mais um pouco, procure ajuda!
Apesar de existirem pediatras que não se importam com a amamentação, ainda tem aqueles que estão dispostos a lutar com você e a ajuda-la a não desistir, e conseguir o suporte que você precisa!

Procure um banco de leite próximo de sua cidade, existem pessoas maravilhosas lá, dispostas a ajudá -la com seu bebê!

Procure uma consultora de amamentação que pode te ajudar até em casa com a posição e pega correta do bebê!

Procure grupos de mães em que pode haver uma troca de experiência, e mesmo grupos na Internet que possam te dar um suporte maravilhoso! (ja ouviu falar na IBFAN? La Leche League? Grupo Virtual de Amamentação? )

Existe tanto ainda para fazer!
Enquanto isso eu vou seguir lutando, não vou desistir! Essa é uma causa que vale a pena lutar! Às vezes me sinto remando conta a maré…mas vale a pena! Vale a pena cada esforço para ver um bebê mamar novamente, vale a pena ver um sorriso de gratidão no rosto e a realização de cada mamãe.

Para saber mais sobre amamentação, veja meus posts sobre vários temas relacionados à amamentação abaixo:

AMAMENTAÇÃO: RESPOSTAS A ALGUMAS DÚVIDAS EXISTENCIAIS!
MITOS DA AMAMENTAÇÃO: AMAMENTAR UM LADO POR VEZ?
COMO ARMAZENAR LEITE MATERNO: O QUE VOCÊ PRECISA SABER
DICAS PARA O BEBÊ PEGAR O PEITO DA FORMA CORRETA
COMO SABER SE O BEBÊ ESTÁ MAMANDO BEM? COMO SABER SE EFETIVAMENTE RETIRA LEITE DO PEITO?
MITOS SOBRE AMAMENTAÇÃO: MEU LEITE NÃO SUSTENTA!

um beijo e um abraço apertado para vocês,

Dra Kelly Marques Oliveira .
CRM 145039

Consultório particular em São Paulo: (11) 5088-6699

*As informações dadas aqui não substituem a consulta médica. Se houver dúvida o médico deverá ser consultado.

48 Comments

  • Ane Bueno 08/10/2015 Reply

    Mto bom, dra! Passei e passo por isso… meu João está com 2 meses e aos 23 dias de nascido, por não ter engordado e ele chorava mto o pediatra mandou dar a fórmula depois do peito… fiquei arrasada e tb inconformada…
    Pesquisei mto e não desisti do peito…
    Ele ainda toma fórmula, mas com uma frequência beeemm menor… e acredito q em pouco tempo ele ficará apenas no peito…
    Obrigada por nos ajudar! Vc dignifica a profissão de médico!
    Abraços
    Anelise Bueno

  • Fernanda Costa 09/10/2015 Reply

    Bom dia !! Meu bebê tem 6 meses 5 dias estou dando papinha mas ele não quer comer nem se quer abrir a boca faço brincadeiras para ele rir e abrir a boca no primeiro dia funcionou no segundo dia por diante não funcionou mas coloco brinquedo na mão dele para ele coloca na boca para mim aproveita e dá a papa e não abrir estou preocupada ele não come nada não toma nada de suco ele só toma água e ontem ele vômito tudo quando estava dando a papinha leite e papa g assuste , dei banho e votou a vomita parecia que ele estava se engasgando chorei muito ele chora na hora da papinha me ajude pediatra descomplicada

    • Oi Fernanda! É normal os bebês rejeitarem no início qualquer coisa na boca deles, porque eles podem estranhar e não saber lidar com aquilo. Tente colocar a comida na frente dele e deixe ele provar e experimentar. Não deve forçar nada. O mais importante é ter paciência e persistir, sem nunca forçar. Somente continuar oferecendo. Um bjo Dra Kelly

  • Carla machado 10/10/2015 Reply

    Dra. Me emocionei lendo essa carta. Eu sou uma mãe que não amamentei minha filha por muito tempo. Eu desde a gravidez preparei meus seios para amamentar (buchinha vegetal não deixava de usar um dia sequer), comprei camisas com botões para poder amamentar comprei sutian de amamentação, desde sempre achei lindo um bebe sendo amamentado. Amamentar era parte do meu sonho de ser mae.
    Eu já tinha assistido inúmeros videos sobre como amamentar, sobre a pega correta, as posições etc etc etc. Li muito, me preparei mas…minha filha mamou direitinho a primeira semana de vida, na segunda começou a chorar desesperadamente na hora da amamentação, a pediatra de cara disse que eu tinha pouco leite e por isso ela chorava, não adiantou eu rebater e dizer q tinha muito leite, ela dizia que o muito que eu via saindo era só no começo que depois ele acabava e nao sustentava minha filha, disse assim: “mae sua filha estÁ passando fome. É melhor dar a formula e ela ganhar peso ou deixar ela passar fome?” Nesse momento meus olhos ja estavam marejados e minha cara desconsolada. Ela ainda completou “vc nao será menos mãe se nao amamentar. ”
    Geralmente qdo se oferece formula para o bebe e ainda está amamentando ouvimos que a formula é para complementar o leite materno não é? Mas a pediatra disse exatamente o contrário que meu leite seria o complemento para a fórmula, pois acreditava q me faltava leite.
    Meu leite espirrava no rosto da minha filha, vazava, enchia aquelas conchas…mas minha filha berrava muitooo qdo eu colocava o peito na boca dela ela nao mamava, eu chorava junto sabia que tinha algo errado. Com 15 dias de vida tomou formula eu chorei fazendo a mamadeira de 90ml, ela mamou. Com o tempo ela só de eu colocar o peito perto da boquinha dela ela ficava desesperada, se jogava pra trás perdia ate o ar de tanto chorar. Eu sofri (e choro toda vez que lembro disso). Com 1 mes e meio meu leite secou, ela nao queria, minha prima que tinha tido bebe a pouco tempo tentou amamenta la mas ela berrou. Ouvi coisas do tipo ela nao gosta de leite.
    É claro que foi cobaia e testou remedios pra colica, refluxo, tomei remedio pra aumentar o leite etc. Minha decepção e tristeza era tanta que só de ver pessoas amamentando eu chorava, chorava sozinha e ainda choro. Com 1 mes e meio eu procurei uma pediatra do Ps que me disse que dava para voltar a amamentar se eu usasse uma tecnica de relactaçao, que eu voltaria a produzir leite,entao tentei. Mas assim q minha filha sentia o gosto do leite do peito ou sentia o cheiro ja começava o choro sem fim. Era muita aflição. Me disseram deixa ela com fome que ela mama, nao adiantou ela passou muita fome e nao mamou. Começou entao a tambem chorar quando tomava a mamadeira. Faze_la mamar era uma luta, um transtorno. Eu me preparava psicologicamente pois sabia que seria um momento dificil. Ela gritava nos primeiros goles da mamadeira. Eu sabia que estava com fome e que precisava mamar, entao eu apertava a mamadeira na boca dela e adorava seu rosto para ela engolir e eu garantir que ela amasse ao menos 10 ml. Isso ja estava com 3 meses e meio. E foi ai que descobri que minha filha era APLV (alergica ao leite) e por isso tanto sofrimento ao mamar, pois o leite estava machucando seu estômago, e ela sentia muitas dores, até chegar ao ponto de não conseguir mamar uma gota sequer.
    Portanto não era falta de leite materno, não era pq meu leite nao sustentava. Era por doía .
    E minha tristeza vem quando penso que se eu tivesse tido esse diagnostico antes dela desmamar eu poderia ter cortado o leite da minha alimentação e continuado a amamentar.

    • Querida que dificuldade, que história! Quantas lições…Gostaria de saber se poderia compartilhar sua história ( uma parte) num Post que gostaria de escrever sobre outros diagnósticos diferenciais de dificuldades na amamentação. Um bjo Dra Kelly

    • Graziele 07/02/2016 Reply

      Oi Carla minha bebê tem também. .E quando foi diagnosticado eu ainda a amamentava..mas é tão difícil..mesmo com a dieta a gente morre de medo de comer algo sem querer… eu nem saía de casa mais com medo de que comesse algo que fizesse mal a ela…minha anemia piorou…depressão..eu chorava, ela chorava…
      Decidi por conta própria desmamar ela, foi horrível..doeu muito no meu coração. ..mesmo eu tendo pouco leite…
      E a melhora dela está incrível. E é isso que importa, que ela esteja bem!

  • Carla machado 10/10/2015 Reply

    Dra. Me emocionei lendo essa carta. Eu sou uma mãe que não amamentei minha filha por muito tempo. Eu desde a gravidez preparei meus seios para amamentar (buchinha vegetal não deixava de usar um dia sequer), comprei camisas com botões para poder amamentar comprei sutian de amamentação, desde sempre achei lindo um bebe sendo amamentado. Amamentar era parte do meu sonho de ser mae.
    Eu já tinha assistido inúmeros videos sobre como amamentar, sobre a pega correta, as posições etc etc etc. Li muito, me preparei mas…minha filha mamou direitinho a primeira semana de vida, na segunda começou a chorar desesperadamente na hora da amamentação, a pediatra de cara disse que eu tinha pouco leite e por isso ela chorava, não adiantou eu rebater e dizer q tinha muito leite, ela dizia que o muito que eu via saindo era só no começo que depois ele acabava e nao sustentava minha filha, disse assim: “mae sua filha estÁ passando fome. É melhor dar a formula e ela ganhar peso ou deixar ela passar fome?” Nesse momento meus olhos ja estavam marejados e minha cara desconsolada. Ela ainda completou “vc nao será menos mãe se nao amamentar. ”
    Geralmente qdo se oferece formula para o bebe e ainda está amamentando ouvimos que a formula é para complementar o leite materno não é? Mas a pediatra disse exatamente o contrário que meu leite seria o complemento para a fórmula, pois acreditava q me faltava leite.
    Meu leite espirrava no rosto da minha filha, vazava, enchia aquelas conchas…mas minha filha berrava muitooo qdo eu colocava o peito na boca dela ela nao mamava, eu chorava junto sabia que tinha algo errado. Com 15 dias de vida tomou formula eu chorei fazendo a mamadeira de 90ml, ela mamou. Com o tempo ela só de eu colocar o peito perto da boquinha dela ela ficava desesperada, se jogava pra trás perdia ate o ar de tanto chorar. Eu sofri (e choro toda vez que lembro disso). Com 1 mes e meio meu leite secou, ela nao queria, minha prima que tinha tido bebe a pouco tempo tentou amamenta la mas ela berrou. Ouvi coisas do tipo ela nao gosta de leite.
    É claro que foi cobaia e testou remedios pra colica, refluxo, tomei remedio pra aumentar o leite etc. Minha decepção e tristeza era tanta que só de ver pessoas amamentando eu chorava, chorava sozinha e ainda choro. Com 1 mes e meio eu procurei uma pediatra do Ps que me disse que dava para voltar a amamentar se eu usasse uma tecnica de relactaçao, que eu voltaria a produzir leite,entao tentei. Mas assim q minha filha sentia o gosto do leite do peito ou sentia o cheiro ja começava o choro sem fim. Era muita aflição. Me disseram deixa ela com fome que ela mama, nao adiantou ela passou muita fome e nao mamou. Começou entao a tambem chorar quando tomava a mamadeira. Faze_la mamar era uma luta, um transtorno. Eu me preparava psicologicamente pois sabia que seria um momento dificil. Ela gritava nos primeiros goles da mamadeira. Eu sabia que estava com fome e que precisava mamar, entao eu apertava a mamadeira na boca dela e adorava seu rosto para ela engolir e eu garantir que ela amasse ao menos 10 ml. Isso ja estava com 3 meses e meio. E foi ai que descobri que minha filha era APLV (alergica ao leite) e por isso tanto sofrimento ao mamar, pois o leite estava machucando seu estômago, e ela sentia muitas dores, até chegar ao ponto de não conseguir mamar uma gota sequer.
    Portanto não era falta de leite materno, não era pq meu leite nao sustentava. Era por doía .
    E minha tristeza vem quando penso que se eu tivesse tido esse diagnostico antes dela desmamar eu poderia ter cortado o leite da minha alimentação e continuado a amamentar.

    • Graziele 07/02/2016 Reply

      Oi Carla minha bebê tem também. .E quando foi diagnosticado eu ainda a amamentava..mas é tão difícil..mesmo com a dieta a gente morre de medo de comer algo sem querer… eu nem saía de casa mais com medo de que comesse algo que fizesse mal a ela…minha anemia piorou…depressão..eu chorava, ela chorava…
      Decidi por conta própria desmamar ela, foi horrível..doeu muito no meu coração. ..mesmo eu tendo pouco leite…
      E a melhora dela está incrível. E é isso que importa, que ela esteja bem!

  • Herica 11/10/2015 Reply

    Parabéns Dra Kelly . Eu sofri muito com o processo de amamentar, quer dizer eu e meu bb,mas lutamos juntos (contra muitos Ingurgitamentos , duas mastites, bicos rachados , uma mama que parou de produzir , passei mais de um mês alimentando só com uma, relactação,:dores muitas dores que precisei buscar ajuda hospitalar ) e vencemos. Hoje ele tá com quase 8 meses, amamentação exclusivamente até os seis meses e em livre demanda e ainda continua no peito. Procurei muito apoio nos bancos de leite, o que foi fundamental. Não é fácil mas vale a pena,muito mesmo. Um abraço e mais uma vez parabéns pelo trabalho e o seu texto é extremamente real.

  • Herica 11/10/2015 Reply

    Parabéns Dra Kelly . Eu sofri muito com o processo de amamentar, quer dizer eu e meu bb,mas lutamos juntos (contra muitos Ingurgitamentos , duas mastites, bicos rachados , uma mama que parou de produzir , passei mais de um mês alimentando só com uma, relactação,:dores muitas dores que precisei buscar ajuda hospitalar ) e vencemos. Hoje ele tá com quase 8 meses, amamentação exclusivamente até os seis meses e em livre demanda e ainda continua no peito. Procurei muito apoio nos bancos de leite, o que foi fundamental. Não é fácil mas vale a pena,muito mesmo. Um abraço e mais uma vez parabéns pelo trabalho e o seu texto é extremamente real.

  • Fabiana Behrmann a Conceição 11/10/2015 Reply

    Olá,
    Fico muito feliz em poder ler sua carta. Tive todo tipo de dificuldade e tenho até hj. Começou do pré natal, onde deveríamos ser orientadas e incentivadas a tentar todos os recursos mesmo antes de iniciar a amamentação. Eu tinha bicos planos, sei que existiam diversas coisas a se tentar, infelizmente hj sei, mas na época não fui orientada. Quando meu filho nasceu, novamente me senti órfã, a maternidade particular totalmente despreparada para nos orientar com relação a amamentação. Vi meu filho passar fome durante quase 24 h e elas furando ele para verificar a glicose. Em casa chamei um grupo de amamentação, surreal, eles são muito radicais, parecem que n fazem nenhum estudo de realidade. Enfim, deveria haver alguma lei que obrigasse aos profissionais de saúde dar suporte total as mães desde o pré natal, porque há um descompromisso total por parte deles. Vivi isso em todas as etapas.
    P resumir, meu filho tem dois meses, com todos esses percalços ele ainda mama, mas n por ajuda de ninguém, mas porque pesquisei, insisti, poderia ser melhor, porque está em uso de complemento, pois o leite diminuiu bastante, devido as consequências do despreparo dos profissionais de saúde.
    Tudo isso p dizer a vcs q estão grávidas, corra atrás, n espere que as pessoas te digam o que é melhor fazer ou n, pesquisem tudo que puderem sobre amamentação, porque n é fácil, vc sofre e muito, se cobra, se culpa, quando na verdade n é sua responsabilidade, deveriam te preparar para esse momento sublime.Gostaria de poder voltar atrás, hj seria muito diferente.Vc ainda tem tempo.

  • Fabiana Behrmann a Conceição 11/10/2015 Reply

    Olá,
    Fico muito feliz em poder ler sua carta. Tive todo tipo de dificuldade e tenho até hj. Começou do pré natal, onde deveríamos ser orientadas e incentivadas a tentar todos os recursos mesmo antes de iniciar a amamentação. Eu tinha bicos planos, sei que existiam diversas coisas a se tentar, infelizmente hj sei, mas na época não fui orientada. Quando meu filho nasceu, novamente me senti órfã, a maternidade particular totalmente despreparada para nos orientar com relação a amamentação. Vi meu filho passar fome durante quase 24 h e elas furando ele para verificar a glicose. Em casa chamei um grupo de amamentação, surreal, eles são muito radicais, parecem que n fazem nenhum estudo de realidade. Enfim, deveria haver alguma lei que obrigasse aos profissionais de saúde dar suporte total as mães desde o pré natal, porque há um descompromisso total por parte deles. Vivi isso em todas as etapas.
    P resumir, meu filho tem dois meses, com todos esses percalços ele ainda mama, mas n por ajuda de ninguém, mas porque pesquisei, insisti, poderia ser melhor, porque está em uso de complemento, pois o leite diminuiu bastante, devido as consequências do despreparo dos profissionais de saúde.
    Tudo isso p dizer a vcs q estão grávidas, corra atrás, n espere que as pessoas te digam o que é melhor fazer ou n, pesquisem tudo que puderem sobre amamentação, porque n é fácil, vc sofre e muito, se cobra, se culpa, quando na verdade n é sua responsabilidade, deveriam te preparar para esse momento sublime.Gostaria de poder voltar atrás, hj seria muito diferente.Vc ainda tem tempo.

  • Mychelly 12/10/2015 Reply

    Dra. Kelly, tenho dois bebês um de 1a10m “Miguel” e outra de 7m “Emanuelle”. O primeiro amamentou exclusivamente um mês e meio, mas ele chorava tanto, mas tanto que não tinha consolo, era o dia e noite chorando, peito de hora em hora e notava uma irritação enorme sempre que o peito não estava muito cheio. Tive que apelar para a fórmula. Foi a primeira vez que ele dormiu por três horas seguidas. E assim foi até o quarto mês entre peito e fórmula, depois disso ele não quis mesmo saber de mamar no peito. Com a Manu não foi muito diferente mas, ja consegui exclusividade por três meses, meu leite até vazava coisa que nunca aconteceu com Miguel, estava super contente pois, ela dormia bem, dava tempo do peito encher de novo. Mas mesmo alimentando bem, bebendo bastante água e líquidos sentia meu leite diminuindo a cada dia e a Manu começou a dormir menos e ficar irritada. Foi quando entrei com fórmula e ela amamentou no peito até o sexto mês quando também ja não quis mais.
    Foi um sofrimento muito grande, quando tive que dar fórmula para o Miguel pois me senti muito incapaz por não conseguir suprir as necessidades dele, e via que ele também sofria, ele não conseguia dormir, houve muitos palpites e conselhos de todos os tipos o que me confundia muito até que eu aceitei a situação, e só de ver que ele estava bem me sentia melhor. Com a Manu foi mais tranquilo pois ja sabia o que deveria fazer. Eles sempre foram muito saudáveis e acho que pra uma mãe isso que conta, embora quisesse muito te-los amamentado por mais tempo.

    Lembrando que não estou aki para dar maus exemplos, só dividindo minha experiência.

  • Alessandra Costa 13/10/2015 Reply

    Olá Dra. Achei muito lindo tudo isso que foi dito aqui e fiquei mais aliviada com algumas coisas q passei e passo. Só tive prolemas nos primeiros dias mas depois consegui amamentar tranquilamente graças a Deus. Agora minha bebê está com quase 8 meses, as 6 meses ela começou a comer papinha de legumes, frutinhas, suquinho… aceitou tudo graças a Deus come tudo q der a ela, mas quando ela começou a comer tudo o aleitamento ficou por último era só pra dormir, e eu senti e com o tempo meu peito foi diminuindo o esquerdo não enchia mais de leite só o direito e minha filha mamava pra dormir mas ela continuava a acordar muitas vezes na madrugada, me disseram q era fome mandaram dar Nestogeno, dei a mamadeira e ela dorme a noite toda, então logo meu leite está acabando a cada dia, não sei se fico triste pq ela não mama mais no peito, ou se fico mais aliviada pq sei q ela dorme tranquilamente e eu tbm. Estou fazendo errado não amamentando mais ela?

  • Alessandra Costa 13/10/2015 Reply

    Olá Dra. Achei muito lindo tudo isso que foi dito aqui e fiquei mais aliviada com algumas coisas q passei e passo. Só tive prolemas nos primeiros dias mas depois consegui amamentar tranquilamente graças a Deus. Agora minha bebê está com quase 8 meses, as 6 meses ela começou a comer papinha de legumes, frutinhas, suquinho… aceitou tudo graças a Deus come tudo q der a ela, mas quando ela começou a comer tudo o aleitamento ficou por último era só pra dormir, e eu senti e com o tempo meu peito foi diminuindo o esquerdo não enchia mais de leite só o direito e minha filha mamava pra dormir mas ela continuava a acordar muitas vezes na madrugada, me disseram q era fome mandaram dar Nestogeno, dei a mamadeira e ela dorme a noite toda, então logo meu leite está acabando a cada dia, não sei se fico triste pq ela não mama mais no peito, ou se fico mais aliviada pq sei q ela dorme tranquilamente e eu tbm. Estou fazendo errado não amamentando mais ela?

  • Alessandra 13/10/2015 Reply

    ola Dra, parabéns pelo texto. Realmente nós mães nos sentimos muito sos neste começo. Fiz de tudo pra amamentar e consegui … foi muito muito dificil até remedio para descer o leite tomei. Sempre foi meu sonho, porém só consegui manter esse sonho de amamentar até os 4 meses do meu filho. Começei a sentir muitas dores nas costas a ponto de nao conseguir mais pegar meu filho no colo e descobri que desenvolvi uma osteoporose severa ????. Nao sei se meu corpo nao estava preparado para a amamentaçao, só sei que cheguei a quebrar 4 vertebras ate me convencer que precisava me tratar. Acho que a dor mais profunda nao foram as fraturas mas ter que parar de amamentar meu filho. Estou em tratamento ha 3 meses e ja me sinto melhor e meu filho esta lindo e saudavel. Estou escrevendo esta mensagem para falar que amamentar nossos filhos é muito importante, mas mais importante é nossos filhos terem suas mamães saudaveis pra cuidar deles pela vida inteira deles.

  • Deilsa 13/10/2015 Reply

    Nossa! Chorei ao ler esta carta…meu bebê vai fazer 4 meses e mamou exclusivamente no peito somente até os 40 dias, ele não ganhava peso estava ficando desnutrido, eu chorei horrores quando o pediatra me falou que seria necessário LA. Mas vejo pelo outro lado da história, meu filho tá forte, saudável e sempre que estou alimentando ele mesmo com a mamadeira ele olha nos meus olhos e me faz chorar de vê-lo tão lindo. Ainda dou o peito para ver se consigo aumentar o leite e que ele se sinta satisfeito somente nele. A saúde do meu pequenino será sempre a primeira coisa pela qual irei lutar.

  • Pingback: Publicidade e marketing de produtos que interferem com a amamentação | pediatria descomplicada

  • Pingback: Publicidade e marketing de produtos que interferem com a amamentação | pediatria descomplicada

  • Livia B. S. Melo 06/01/2016 Reply

    Boa noite,

    Meu bebê hj tem 3 meses e 10 dias e a uns 20 dias ele deixou o meu peito. Estou escrevendo com os olhos cheios de lágrimas e com uma dor imensa no peito.
    Tenho uma menina de 11 anos e ela so consegui amamentar por 30 dias. Por causa de muita informaçao errada, pediatra q pede para entrar com a formula, insegurança e etc.
    10 anos depois engravidei do Rafinha e desde o setimo mes comecei a cuidar das mamas. Meu Deus como desejei amamentar … sutia proprio, conchas, absorventes para o seio, pomada e o coracao cheio de esperança.
    Na maternidade ele pegou desde o primeiro instante. 3 dia minhas mamas cheias, vazava leite. Mesmo com a dor da cesaria, bicos rachados eu me sentia tao feliz em poder passar para ele o alimento e o amor…
    Apos um mes a pediatra disse q ele n estava ganhando o peso necessario e eu pedi mas uma semana.
    Lutei muito, acordava ele de 3 em 3 horas deixava 40 min em cada seio… meu Deus …
    Voltei la e ele disse q ele n ganhava peso e que a formula seria necessaria.
    Meu chao abriu. Chorei tanto. Me senti tao incapaz tao triste. Nao queria de jeito nenhum
    Meu marido me convenceu.
    Fiz aquela mamadeira chorando muito e ele mamou 90 ml apos o peito.
    Dava o peito e depois a mamadeira.
    Ate ele ter 2 meses. Ai para aumentar minha tristeza ele foi cada vez querendo menos e menos. Um dia ele ficou sem mamar o peito pois eu colocava na boquinha dele e ele gritava. Segundo dia tambem. Ele n queria mas. Sofri tantooo tantoooo. N aceitava.
    Mas n desistia. Antes de cada mamadeira colocava o seio na boquinha dele… e depois de 3 dias ele pegou de novo. Foram somente 10 minutos. Talvez os mais marcantes.

    Consegui esses pequenos momentos de prazer ate 20 dias atras. Hj coloco antes das mamadeiras e ele n suga mais. Morde , puxa, aperta e chora. Mas eu nao consigo desistir. Eu ainda tenho leite. Pouco mas tenho.
    Estou aos prantos pq tive uma recada forte em nao aceitar em nao entender oq deu errado. Porque cedi a pediatra ao meu marido. Pq nao tentei mais antes de aceotar a formula ???

    Falam pra mim… ah mas vc amamentou 3 meses.
    Nao foi o suficiente. Agora a partir dessa fase de vida dele q poderiamos interagir. Nos olhar.
    Nao consigo entender pq umas mulheres amamentar ate 2 anos e eu que desejei tantooooooo falhei 2 vezes.

    Choro muito uma dor de fristacao.

    Graças a Deus ele esta bem. Saudavel. Lindo de viver
    Mas meus seios cheios de leite n me deixam esquecer q ele poderia estar aqui… se alimentando em mim

    Boa noite e meu conselho mamaes… lutemmmm para amamentar e n deixem que a pressao e a promessa da formula façam com vcs oq fez comigo.

    • Querida Livia, procure um banco de leite para ajuda, se ainda conseguir, tente a relactação! É possível se vc tiver alguém que te ajude e te apoie. Que história comovente. Um bjo Dra Kelly

  • Livia B. S. Melo 06/01/2016 Reply

    Boa noite,

    Meu bebê hj tem 3 meses e 10 dias e a uns 20 dias ele deixou o meu peito. Estou escrevendo com os olhos cheios de lágrimas e com uma dor imensa no peito.
    Tenho uma menina de 11 anos e ela so consegui amamentar por 30 dias. Por causa de muita informaçao errada, pediatra q pede para entrar com a formula, insegurança e etc.
    10 anos depois engravidei do Rafinha e desde o setimo mes comecei a cuidar das mamas. Meu Deus como desejei amamentar … sutia proprio, conchas, absorventes para o seio, pomada e o coracao cheio de esperança.
    Na maternidade ele pegou desde o primeiro instante. 3 dia minhas mamas cheias, vazava leite. Mesmo com a dor da cesaria, bicos rachados eu me sentia tao feliz em poder passar para ele o alimento e o amor…
    Apos um mes a pediatra disse q ele n estava ganhando o peso necessario e eu pedi mas uma semana.
    Lutei muito, acordava ele de 3 em 3 horas deixava 40 min em cada seio… meu Deus …
    Voltei la e ele disse q ele n ganhava peso e que a formula seria necessaria.
    Meu chao abriu. Chorei tanto. Me senti tao incapaz tao triste. Nao queria de jeito nenhum
    Meu marido me convenceu.
    Fiz aquela mamadeira chorando muito e ele mamou 90 ml apos o peito.
    Dava o peito e depois a mamadeira.
    Ate ele ter 2 meses. Ai para aumentar minha tristeza ele foi cada vez querendo menos e menos. Um dia ele ficou sem mamar o peito pois eu colocava na boquinha dele e ele gritava. Segundo dia tambem. Ele n queria mas. Sofri tantooo tantoooo. N aceitava.
    Mas n desistia. Antes de cada mamadeira colocava o seio na boquinha dele… e depois de 3 dias ele pegou de novo. Foram somente 10 minutos. Talvez os mais marcantes.

    Consegui esses pequenos momentos de prazer ate 20 dias atras. Hj coloco antes das mamadeiras e ele n suga mais. Morde , puxa, aperta e chora. Mas eu nao consigo desistir. Eu ainda tenho leite. Pouco mas tenho.
    Estou aos prantos pq tive uma recada forte em nao aceitar em nao entender oq deu errado. Porque cedi a pediatra ao meu marido. Pq nao tentei mais antes de aceotar a formula ???

    Falam pra mim… ah mas vc amamentou 3 meses.
    Nao foi o suficiente. Agora a partir dessa fase de vida dele q poderiamos interagir. Nos olhar.
    Nao consigo entender pq umas mulheres amamentar ate 2 anos e eu que desejei tantooooooo falhei 2 vezes.

    Choro muito uma dor de fristacao.

    Graças a Deus ele esta bem. Saudavel. Lindo de viver
    Mas meus seios cheios de leite n me deixam esquecer q ele poderia estar aqui… se alimentando em mim

    Boa noite e meu conselho mamaes… lutemmmm para amamentar e n deixem que a pressao e a promessa da formula façam com vcs oq fez comigo.

    • Querida Livia, procure um banco de leite para ajuda, se ainda conseguir, tente a relactação! É possível se vc tiver alguém que te ajude e te apoie. Que história comovente. Um bjo Dra Kelly

  • Livia B. S. Melo 06/01/2016 Reply

    Boa noite,

    Meu bebê hj tem 3 meses e 10 dias e a uns 20 dias ele deixou o meu peito. Estou escrevendo com os olhos cheios de lágrimas e com uma dor imensa no peito.
    Tenho uma menina de 11 anos e ela so consegui amamentar por 30 dias. Por causa de muita informaçao errada, pediatra q pede para entrar com a formula, insegurança e etc.
    10 anos depois engravidei do Rafinha e desde o setimo mes comecei a cuidar das mamas. Meu Deus como desejei amamentar … sutia proprio, conchas, absorventes para o seio, pomada e o coracao cheio de esperança.
    Na maternidade ele pegou desde o primeiro instante. 3 dia minhas mamas cheias, vazava leite. Mesmo com a dor da cesaria, bicos rachados eu me sentia tao feliz em poder passar para ele o alimento e o amor…
    Apos um mes a pediatra disse q ele n estava ganhando o peso necessario e eu pedi mas uma semana.
    Lutei muito, acordava ele de 3 em 3 horas deixava 40 min em cada seio… meu Deus …
    Voltei la e ele disse q ele n ganhava peso e que a formula seria necessaria.
    Meu chao abriu. Chorei tanto. Me senti tao incapaz tao triste. Nao queria de jeito nenhum
    Meu marido me convenceu.
    Fiz aquela mamadeira chorando muito e ele mamou 90 ml apos o peito.
    Dava o peito e depois a mamadeira.
    Ate ele ter 2 meses. Ai para aumentar minha tristeza ele foi cada vez querendo menos e menos. Um dia ele ficou sem mamar o peito pois eu colocava na boquinha dele e ele gritava. Segundo dia tambem. Ele n queria mas. Sofri tantooo tantoooo. N aceitava.
    Mas n desistia. Antes de cada mamadeira colocava o seio na boquinha dele… e depois de 3 dias ele pegou de novo. Foram somente 10 minutos. Talvez os mais marcantes.

    Consegui esses pequenos momentos de prazer ate 20 dias atras. Hj coloco antes das mamadeiras e ele n suga mais. Morde , puxa, aperta e chora. Mas eu nao consigo desistir. Eu ainda tenho leite. Pouco mas tenho.
    Estou aos prantos pq tive uma recada forte em nao aceitar em nao entender oq deu errado. Porque cedi a pediatra ao meu marido. Pq nao tentei mais antes de aceotar a formula ???

    Falam pra mim… ah mas vc amamentou 3 meses.
    Nao foi o suficiente. Agora a partir dessa fase de vida dele q poderiamos interagir. Nos olhar.
    Nao consigo entender pq umas mulheres amamentar ate 2 anos e eu que desejei tantooooooo falhei 2 vezes.

    Choro muito uma dor de fristacao.

    Graças a Deus ele esta bem. Saudavel. Lindo de viver
    Mas meus seios cheios de leite n me deixam esquecer q ele poderia estar aqui… se alimentando em mim

    Boa noite e meu conselho mamaes… lutemmmm para amamentar e n deixem que a pressao e a promessa da formula façam com vcs oq fez comigo.

  • Paula 25/01/2016 Reply

    Dr. estou precisando de ajuda. Tive muita dificuldade com a pega do meu filho, mas mesmo assim consegui amamentar. Na consulta de 10 dias com o pediatra ele havia não só recuperado o peso que perdeu como ganho mais um pouco, eu sei o quanto sofri, mas fiquei satisfeita porque sai da consulta sem indicação de complemento. Tive uma consultora de amamentação na minha casa e também fui ao banco de leite. No banco de leite eles disseram que a amamentação estava acontecendo uma vez que meu filho tinha ganho peso, mas precisávamos melhorar a pega já que meu seio estava muito machucado. Hj me sinto mais segura com a pega e chego a ter prazer em amamentar, mas meu peito não cicatriza. Acredito que seja porque meu filho mama muito (às vezes 4 horas), sinto que não é fome e sim uma necessidade grande de sugar. Isso existe? Devo dar chupeta só até meu seio se recuperar. Por favor me ajude. Hj ele está com 17dias.

  • Paula 25/01/2016 Reply

    Dr. estou precisando de ajuda. Tive muita dificuldade com a pega do meu filho, mas mesmo assim consegui amamentar. Na consulta de 10 dias com o pediatra ele havia não só recuperado o peso que perdeu como ganho mais um pouco, eu sei o quanto sofri, mas fiquei satisfeita porque sai da consulta sem indicação de complemento. Tive uma consultora de amamentação na minha casa e também fui ao banco de leite. No banco de leite eles disseram que a amamentação estava acontecendo uma vez que meu filho tinha ganho peso, mas precisávamos melhorar a pega já que meu seio estava muito machucado. Hj me sinto mais segura com a pega e chego a ter prazer em amamentar, mas meu peito não cicatriza. Acredito que seja porque meu filho mama muito (às vezes 4 horas), sinto que não é fome e sim uma necessidade grande de sugar. Isso existe? Devo dar chupeta só até meu seio se recuperar. Por favor me ajude. Hj ele está com 17dias.

    • Olá Paula, vc deve diferenciar quando ele está mamando e quando somente está com sucção não nutritiva. Se existe uma lesão ativa no mamilo e dor, vc deve dar a eles um pouco de descanso. Um bjo Dra Kelly

  • Pingback: Como a dieta da mãe afeta o leite materno | pediatria descomplicada

  • Pingback: Como a dieta da mãe afeta o leite materno | pediatria descomplicada

  • Pingback: Como a dieta da mãe afeta o leite materno | pediatria descomplicada

  • Graziele 07/02/2016 Reply

    Olá Mamães.
    Vou dividir um pouco da minha história e da minha pequena.
    Até o final da gravidez tudo certinho, meu peito tem um bico lindo e sempre me diziam que o bebê pegaria tranquilamente o peito. Mas infelizmente não foi assim, a Laura nasceu de cesariana, e ao sair do bloco já disseram que sua glicose estava baixa e que deveria mamar…eu ainda estava “dormenta” por conta da anestesia e não consegui amamentar..ela não pegava o peito de jeito nenhum, só chorava. Depois de tanto eu insistir ela pegava, mas não saia nada..ela lá chorava e chorava…e as enfermeiras apertavam o meu seio e diziam que estava sim saindo leite…Foram 3 dias horríveis pra nós…pois ela chorava o tempo todo de fome, o meu leite não havia descido e eles não davam nem a fórmula pra ela..Só depois de muita briga conseguíamos que trouxessem no copinho. Conclusão ela perdeu quase 400g nesses 3 dias.
    Em casa começou a minha luta, eu dava um pouquinho de fórmula e tentava dar o peito…e nada ela só chorava e o leite não descia…Depois o leite desceu e ela não queria…Fui conseguir amamentar com 7 dias..eu chorava dia e noite…meus seios nunca estavam cheios…nunca chegava a vazar ou doer… e eu botava ela toda hora a sugar…Aquilo foi me entristecendo que eu adquiri uma depressão (baby blues) eu não conseguia dormir..ficava olhando pra ela. ..minha mãe se mudou pra minha casa pra eu poder dormir a noite..e eu só chorava…
    Descobrimos depois que ela tinha alergia ao alimento, pois vomitava em todas as mamadas e chorava de dor..mesmo 2h depois de mamar se deitasse ela, ela vomitava.
    Entrei numa dieta e minha anemia piorou..minha depressão foi piorando ..tudo eu tinha medo de comer…ela começou a tomar fórmula de soja e foi melhorando, num fim de semana o pediatra pediu que eu testasse e comesse leite e derivados e ela piorou muito, tadinha , e eu me deprimindo cada vez mais…
    Decidi desmamar com 3 meses…pois além do meu leite ser pouco, tinha medo que ela piorasse. E doeu em mim…Nossa! Muito…
    Mas ela foi melhorando e hoje com 4 não toma mais nenhum remédio e está super bem!
    Sinto falta de dar de mamá. ..achava tão bonitinha me olhando. ..mas eu estava ficando doente… e agora nós duas estamos sempre grudadas e graças a Deus passou aquela fase horrível de impotência que eu sentia.
    Faço faculdade de Psicologia, e minha psicóloga me acompanhou nesse processo todo.
    Dou um conselho pra todas as Mamães, não deixem de ver seus sintomas..prestem atenção e em seus medos, suas angústias… Se cuidem, para que possam cuidar de seus bebês. ..infelizmente as pessoas que estão conosco pensam apenas nos bebês, esquecem da fragilidade de uma mamãe de primeira viagem.

  • Graziele 07/02/2016 Reply

    Olá Mamães.
    Vou dividir um pouco da minha história e da minha pequena.
    Até o final da gravidez tudo certinho, meu peito tem um bico lindo e sempre me diziam que o bebê pegaria tranquilamente o peito. Mas infelizmente não foi assim, a Laura nasceu de cesariana, e ao sair do bloco já disseram que sua glicose estava baixa e que deveria mamar…eu ainda estava “dormenta” por conta da anestesia e não consegui amamentar..ela não pegava o peito de jeito nenhum, só chorava. Depois de tanto eu insistir ela pegava, mas não saia nada..ela lá chorava e chorava…e as enfermeiras apertavam o meu seio e diziam que estava sim saindo leite…Foram 3 dias horríveis pra nós…pois ela chorava o tempo todo de fome, o meu leite não havia descido e eles não davam nem a fórmula pra ela..Só depois de muita briga conseguíamos que trouxessem no copinho. Conclusão ela perdeu quase 400g nesses 3 dias.
    Em casa começou a minha luta, eu dava um pouquinho de fórmula e tentava dar o peito…e nada ela só chorava e o leite não descia…Depois o leite desceu e ela não queria…Fui conseguir amamentar com 7 dias..eu chorava dia e noite…meus seios nunca estavam cheios…nunca chegava a vazar ou doer… e eu botava ela toda hora a sugar…Aquilo foi me entristecendo que eu adquiri uma depressão (baby blues) eu não conseguia dormir..ficava olhando pra ela. ..minha mãe se mudou pra minha casa pra eu poder dormir a noite..e eu só chorava…
    Descobrimos depois que ela tinha alergia ao alimento, pois vomitava em todas as mamadas e chorava de dor..mesmo 2h depois de mamar se deitasse ela, ela vomitava.
    Entrei numa dieta e minha anemia piorou..minha depressão foi piorando ..tudo eu tinha medo de comer…ela começou a tomar fórmula de soja e foi melhorando, num fim de semana o pediatra pediu que eu testasse e comesse leite e derivados e ela piorou muito, tadinha , e eu me deprimindo cada vez mais…
    Decidi desmamar com 3 meses…pois além do meu leite ser pouco, tinha medo que ela piorasse. E doeu em mim…Nossa! Muito…
    Mas ela foi melhorando e hoje com 4 não toma mais nenhum remédio e está super bem!
    Sinto falta de dar de mamá. ..achava tão bonitinha me olhando. ..mas eu estava ficando doente… e agora nós duas estamos sempre grudadas e graças a Deus passou aquela fase horrível de impotência que eu sentia.
    Faço faculdade de Psicologia, e minha psicóloga me acompanhou nesse processo todo.
    Dou um conselho pra todas as Mamães, não deixem de ver seus sintomas..prestem atenção e em seus medos, suas angústias… Se cuidem, para que possam cuidar de seus bebês. ..infelizmente as pessoas que estão conosco pensam apenas nos bebês, esquecem da fragilidade de uma mamãe de primeira viagem.

  • Pingback: Amamentação ideal x real | pediatria descomplicada

  • Katbe Waquim 21/05/2016 Reply

    Concordo em grande parte. Porém, há mães que sim, são culpadas pelo desmame precoce de seus filhos. Aquelas mães que recebem informação correta, a quem se diz que chupeta e mamadeira causam confusão de bicos, que mesmo que seja necessário dar a fórmula é melhor dar no copinho, que é possível fazer a translactação pra estimular a mama a produzir leite, etc e mesmo assim essa mãe decide dar a chupeta e a mamadeira pq não tem paciência pra dar no copinho, ou porque achou trabalhoso fazer a translactação e continua dando mamadeira normal, essa mãe é responsável pelo fracasso da amamentação.
    Claro que a grande maioria de nós não têm acesso a essas informações. nestes casos sim, não há culpa e a mãe é uma vítima do sistema.

  • paola1976 23/10/2016 Reply

    Obrigada. Neste momento de tanta solidão e tristeza foi um reconforto ler sua carta.

  • paola1976 23/10/2016 Reply

    Obrigada. Neste momento de tanta solidão e tristeza foi um reconforto ler sua carta.

  • paola1976 23/10/2016 Reply

    Obrigada. Neste momento de tanta solidão e tristeza foi um reconforto ler sua carta.

  • Pingback: Amamentar: um direito ou uma escolha? – Parte 1 | pediatria descomplicada

  • MAIRA Lopes 14/01/2017 Reply

    Gostei muito do texto …estou sofrendo esse processo tenho 24 dias que ganhei minha bb e quero muito amamentar ..mais ela não pega já sofri ..comprei bico bombinha pra puxar e nada tive que optar pra fórmula ..e meus seios estao secando ..e são pequenos ..mais não desisto coloco ela ..mais ela não chupa se irrita ..me doe tanto ..preciso de ajuda ..pra ela sugar .

  • Pingback: AMAMENTAÇÃO: POR QUE ALGUMAS DESISTEM?

  • Pingback: AMAMENTAÇÃO: POR QUE ALGUMAS DESISTEM? -

Deixe uma resposta