urso

Vacinação: tudo que você precisa saber – parte 2

vacina, vacinação, pediatria descomplicada, dra kelly oliveira, pediatra

Bom, sei que esse é um tema que existem muitas dúvidas, se devo dar vacina ou não para meu filho, se existem riscos ao vaciná-lo, o que fazer quando ocorre reação…

Assim, acabei dividindo o post em 2 partes, e se você ainda não leu a primeira acesse aqui: vacinação: tudo o que você precisa saber – parte 1.

Eu sinceramente acredito que se houve alguns progressos na área da saude, principalmente no que se diz respeito a prevenção, a vacina é uma delas. A imunização contra diversas doenças foi capaz de diminuir significativamente muitas doenças e até arradicar algumas!

Poucas medidas no que diz respeito à saúde foram capazes disso. Por isso, vacine o seu filho!

Sei que ainda existem muitas dúvidas, e devo esclarecer em outros posts, esse é apenas uma visão geral do assunto.

Se você quiser fazer o download do calendário básico de vacinação, o calendário de vacinação de 2015 da Sociedade Brasileira de Pediatria e o calendário de vacinação da Sociedade Brasileira de Imunizações, só clicar no link abaixo:

Vamos ver então quais vacinas devem ser feitas a partir dos 6 meses!

# 6 meses

 Existem algumas diferenças no SUS e no particular, além da vacina da Influenza para gripe, com a primeira dose feita aos 6 meses. Vamos ver?

SUS

 Terceira dose da vacina pentavalente, que corresponde a difteria, tétano e pertussis celular (DTP), haemophilus tipo B (Hib) e a Hepatite B (HepB). Elas são conjugadas todas numa vacina só. A vacina contra poliomielite não é inativada, mas sim atenuada, dada na forma de gotinha! (maiores explicações no post vacinação parte 1)

Pentavalente = DTP+Hib+Hep B.

Poliomielite: gotinha (Sabin). Vírus vivo atenuado.

Pneumocócica 10-valente: realizada a terceira dose, protege contra 10 sorotipos do pneumococo, causador de pneumonia e meningite.

Particular

Terceira dose da vacina Hexavalente: vacina contra difteria, tétano e pertussis acelular – DTPa (esse é o diferencial, maiores explicações veja o link vacinação parte 1) Haemophilus tipo B (Hib), Hepatite B (HepB) e poliomielite inativada (outro diferencial, é injeção e o vírus é inativado – vacina Salk).

Hexavalente: vacina DTPa + Hib + Hep B e Salk, todas numa só picada.

Pneumocócica 13-valente: terceira dose da vacina. protege contra 13 sorotipos do pneumococo, ou seja 3 sorotipos a mais do que a 10-valente.

Rotavírus: pacientes vacinados no particular com a vacina pentavalente para rotavírus tem uma dose adicional aos 6 meses.

Influenza

Protege contra o vírus Influenza da gripe. Está indicada para todas as crianças a partir dos 6 meses de idade. Esquema vacinal: A primeira vacinação da criança deve ser feita em 2 doses, com intervalo de 1 mês, depois 1 única dose, uma vez por ano. Como é uma doença sazonal, ela é aplicada na época da campanha.

SUS x particular: sem grandes diferenças. O particular oferece a vacina da gripe trivalente (3 sorotipos), e o particular a vacina tetravalente (4 sorotipos).

# 7 meses

Segunda dose da vacina da gripe, para os que recebem a vacina pela primeira vez, e terceira dose da Meningococica B recombinante!

# 1 ano

Algumas vacinas novas são feitas com 1 ano de vida (veja abaixo). Também são aplicadas o reforço da Meningocócica C conjugada e a dose de reforço da Meningococica B recombinante pode ser feita entre 1 e 2 anos de vida. Existe a possibilidade de se fazer a vacina Meningococica ACWY, porém somente no particular. Veja vacinação: parte 1 para maiores informações

SCR – Sarampo, caxumba e rubéola (tríplice viral)

Protege contra infecções virais altamente contagiosas, e que você previne com a vacina! O sarampo é uma doença que causa uma vermelhidão intensa, principalmente no rosto, febre e queda do estado geral, além de poder causar algumas complicações (veja o post que escrevi sobre o assunto). A caxumba é uma inflamação da glândula parótida. Parece uma íngua no pescoço. A rubéola também é uma doença que causa vermelhidão intensa no corpo e pode levar a complicações no feto durante a gestação.

Atenção: As vacinas são feitas com vírus vivo atenuado. Para crianças imunodeprimidas a vacina é contra indicada .

Alergicos: atenção para pessoas com reações prévias à vacina, e pessoas alérgicas a ovo. A vacina é cultivadas em embrião de galinha. Pergunte ao seu médico;

O esquema vacinal é feito em 2 doses, a primeira com 12 meses e a segunda dose com 15 meses.

SUS x particular: é a mesma vacina.

Varicela

A varicela é uma doença super comum, que consiste em uma doença febril, com vesículas avermelhadas pelo corpo todo, muito pruriginosas e que pode levar a algumas complicações! É causada pelo vírus varicela zoster, “primo” do herpes zoster! A vacina protege somente contra as formas graves de varicela, como pneumonia e meningoencefalite pela varicela. A vacina é do vírus vivo atenuado. O esquema vacinal é feito com 2 doses, uma aos 12 e outra aos 15 meses. Intervalo mínimo de 3 meses entre as vacinas.

SUS x particular: é a mesma vacina.

Vacina quadrivalente viral

Associação da tríplice viral (SCR) com a varicela, numa mesma picada. Tem maior associação com ocorrência de febre do que se feito separadamente.

 Hepatite A

É a vacina que protege contra a hepatite A, uma doença que causa inflamação no fígado causado por um vírus. A vacina é feita com o próprio vírus inativado. O esquema vacinal são 2 doses, a primeira a partir dos 12 meses, com intervalo de 6 meses. Não costuma dar reações adversas.

SUS x particular: o SUS ofereçe apenas a primeira dose. São 2 doses com intervalo de 6 meses.

Febre amarela

Essa vacina é indicada para residentes ou viajantes para áreas e endêmicas: todos os estados das regiões Norte e Centro Oeste; Minas Gerais e Maranhão; alguns municípios dos estados do Piauí, Bahia, São Paulo, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Indicada também para pessoas que se deslocam para países em situação epidemiológica de risco. Alguns países do exterior recomendam realizar a vacina antes de viajar, com comprovação de apenas uma dose. Na dúvida, procure orientação do CRIE (Centro de Referência para Imunobiológicos Especiais) ou da UBS mais próxima da sua casa. Não deve ser dada no mesmo dia que a vacina tríplice viral (SCR), com um intervalo entre elas de 30 dias.

A vacina é feita a partir dos 9 meses, com reforço a cada 10 anos.

Atenção: Pacientes com reação alérgica grave a ovo devem perguntar ao seu médico antes de cogitar em tomá-la, pois ela é cultivada em ovos embrionados de galinha.

Contra-indicada para pacientes imunodeprimidos

HPV

Essa vacina protege contra o vírus HPV, principal causador do câncer de colo de útero na mulher, e também das verrugas genitais. O vírus é transmitido pelo contato sexual, ou de mãe para filho, no canal de parto. Existem 2 vacinas disponíveis no Brasil. A vacina bivalente, que protege contra os vírus 16 e 18, e a vacina quadrivalente, que protege contra os vírus 6,11, 16 e 18. Nenhuma reação adversa relatada foi associada à vacina.

A vacina é indicada para meninos, meninas, adolescentes e adultos jovens de 9 a 26 anos, em três doses, com intervalo de 2 meses (entre 1ª e 2ª dose) e 6 meses (entre 2ª e 3ª dose).

SUS x particular: o SUS disponibiliza a vacina quadrivalente, por isso não já diferença entre o SUS e o particular. Entretanto, no SUS a vacina somente está disponível para mulheres entre 9 aos 13 anos de idade.

Ufa! Finalmente acabamos. O calendário vacinal do seu filho está completo? Sempre tire todas as suas dúvidas com o pediatra! Não deixe de vacinar o seu filho!

você também pode gostar de:

Um abraço,
Dra. Kelly Marques Oliveira
CRM 145039

Consultório particular em São Paulo: (11) 5088-6699

*As informações dadas aqui não substituem a consulta médica. Se houver dúvida o médico deverá ser consultado.

16 Comments

Deixe uma resposta