urso

Introdução alimentar: o papel do pediatra nas escolhas certas

 

Young woman with little baby at pediatrician office show x-ray

Recentemente uma querida amiga postou no seu blog sobre  grande questão e impasse que existe entre o pediatra e os pais. Pais que tem “medo” de contar ao pediatra o que dão aos seus filhos, de dizer que “ainda” amamentam seus filhos depois de um ano de idade (infelizmente alguns vêem isso como um “problema”), ou que fazem um método de introdução alimentar diferente como o baby led weaning.

Você pode acessar o post dela no link: BLW: o que o pediatra tem a ver com isso?

Depois de um desabafo tão grande, não podia deixar de escrever  sobre o assunto e também desabafar um pouco também!

Criação de filhos, introdução alimentar, educação, prevenção e orientação…posso dizer que o pediatra tem a ver com isso sim! Que o pediatra na verdade PRECISA participar, precisa aprender a OUVIR e a saber o que está acontecendo num contexto familiar.

Ao pediatra cabe orientar corretamente, se ATUALIZAR, pois a medicina está em constante mudança e principalmente não se posicionar como o dono da verdade, pois nós não o somos!

Respostas prontas, fórmulas prontas e argumentos como “porque sim” ou “porque eu sou médica e eu sei” estão longe de ser uma justificativa.

Quantas vezes me deparei no consultório com casos difíceis, desafiadores que não tem resposta imediata. Como é importante termos essa troca de experiências e opiniões entre médicos, nutricionistas, fonoaudiólogos, dentistas…

Quanto mais leio, quanto mais estudo, maior é a minha consciência de que preciso estudar mais, e que o conhecimento é ilimitado, e que não sou a dona da razão!

E o que esse post tem a ver com a saúde? E com a alimentação do meu filho? 

Até há alguns anos atrás a orientação da introdução alimentar era que a mãe iniciasse aos 4 meses, e com 3 meses de vida (imagina, 3 meses!) os pediatras já orientavam dar suco-de-laranja-lima-na-mamadeira. Parecia um mantra que se repetia em todos os consultórios…felizmente houve avanços e evidências na medicina, de forma que não é mais a orientação correta para crianças nessa idade. (para saber mais sobre os sucos veja no post).

Hoje mudou! Graças a Deus a ciência avança e hoje sabemos que o melhor alimento até os 6 meses de vida é o leite materno! E só! Sem água, chás ou sucos…

Da mesma forma, há algum tempo atrás o ovo era o grande vilão, e não podia introduzi-lo antes de 1 ano de idade. Introduzia-se a gema primeiro com 6 meses , e depois a clara com 1 ano de idade. Hoje a orientação da Sociedade Brasileira de Pediatria e do Ministério da Saúde é que o ovo deve ser introduzido com 6 meses, clara e gema. Sabe-se que a introdução muito tardia de alimentos pode aumentar o risco de alergias alimentares no futuro (isso é assunto para outro post…).

Esses dois são apenas pequenos exemplos de como as orientações mudam com o tempo, e a medicina não é uma ciência exata, mas dinâmica, e o que é verdade hoje não necessariamente o será amanhã!

Buscar uma alimentação saudável nos tempos atuais é uma atitude de extrema importância. Se os primeiros mil dias da criança, que incluem os primeiros 9 meses da gestação, mais os primeiros dois anos de vida da criança podem definir uma vida inteira, um futuro, porque não é papel do pediatra ajudar nessa caminhada?

A epigenética também influencia na alimentação!

Aquilo que chamamos de epigenética, é tão importante quanto a nossa própria genética envolvida! A epigenética é  a influência do meio ambiente, seja a alimentação, o meio ambiente, o comportamento, a dinâmica familiar, relacionada diretamente ao risco de doenças como obesidade, hipertensão, diabetes e qualquer outra doença futura! Tudo isso tem um papel fundamental na vida de um indivíduo. Que dirá no início de sua vida!

Se cuidamos daquilo que os pais consideram o seu maior bem, imagina o tamanho da nossa responsabilidade nisso?

Por isso tudo, peço por um atendimento mais humano, por mais amor, mais compreensão, menos máscaras e mais verdade naquilo que fazemos. Peço que eu nunca caia na mesmice, nem no erro de achar que é tudo sempre igual, porque não é! Peço humildade para assumir meus erros, saber dizer não sei…peço vontade para correr atrás, para não desistir, mesmo diante do maior desafio.

Vamos empoderar essas mamães!

Sou a favor do empoderamento materno, pois isso faz a mulher crescer como mãe, dá confiança e as faz criarem melhor seus filhos, com segurança e independência, com amor e carinho, com apego! O empoderamento materno me permite também crescer como profissional, e como ser humano, e até como futura mamãe que pretendo ser, pois me faz buscar soluções ativas, entender melhor as pessoas, me colocar no lugar delas, e estudar e correr atras do conhecimento que preciso para ser uma melhor médica!

Por isso mamãe, empoderem-se! Sem medo! Questionem seus pediatras das condutas, perguntem porque, e não tenham medo de ouvir um “não sei, mas vou procurar saber isso e te falo na próxima consulta”.

Não somos os donos da verdade. A verdade está no conhecimento, e o conhecimento está aí.

Ah, e respondendo a pergunta: de quem é a escolha da introdução alimentar do meu filho? A minha resposta é: a escolha é principalmente dos pais e da família como um todo, respeitando a individualidade de cada um e a dinâmica familiar. Atrelados a isso, cabe ao pediatra dar a orientação atualizada e correta , além de analisar as opções e também ajudar os pais com as escolhar certas. Sempre. 😉 

Um abraço,

Dra. Kelly Marques Oliveira
CRM 145039

Você também pode gostar de:

Consultório particular em São Paulo: (11) 5088-6699/ (11) 93014-0007

*As informações dadas aqui não substituem a consulta médica. Se houver dúvida o médico deverá ser consultado.

19 Comments

  • tanahoradopapa 20/08/2015 Reply

    Você é uma querida, Kelly. Pena que estamos em cidades diferentes, seria um prazer acompanhar meu filho com vc! Por mais pediatras assim! ❤

  • tanahoradopapa 20/08/2015 Reply

    Você é uma querida, Kelly. Pena que estamos em cidades diferentes, seria um prazer acompanhar meu filho com vc! Por mais pediatras assim! ❤

  • Flávia Guerra 20/08/2015 Reply

    Belo texto! <3

  • Flávia Guerra 20/08/2015 Reply

    Belo texto! <3

  • Pingback: Mas afinal, quem cuida da alimentação? | Tá na hora do papá!

  • cjldo2013 24/08/2015 Reply

    Republicou isso em maismaismedicina.

  • Pingback: Quando dar água para o bebê? | pediatria descomplicada

  • Pingback: Quando dar água para o bebê? | pediatria descomplicada

  • Gi (@fortedoce) 04/09/2015 Reply

    Pena que estou em campinas. Preciso urgente de uma nova pediatra para me dar segurança nas escolhas. A minha, na última consulta da minha filhinha de 4 meses, orientou a dar frutas: MORANGO (ao meu ver, cheio de sementinhas e agrotóxicos) , abacate. E completou “se ela não quiser comer, COLOCA AÇÚCAR QUE COME”. Quase levantei e fui embora nessa hora. Açúcar?? 4 meses!!!!! Já é a segunda pediatra..
    Se dependesse do primeiro pediatra, já tinha desmamado (ainda complemento, mas continuo amamentando), sem contar que pesava de fraldas… Agora essa segunda, não ajudou com a amamentação e me vem com açúcar e frutas aos 4 meses..
    Difícil, viu, meus instintos estão melhores que as orientações. Você tem alguma dica pra gente escolher o pediatra?

  • Gi (@fortedoce) 04/09/2015 Reply

    Pena que estou em campinas. Preciso urgente de uma nova pediatra para me dar segurança nas escolhas. A minha, na última consulta da minha filhinha de 4 meses, orientou a dar frutas: MORANGO (ao meu ver, cheio de sementinhas e agrotóxicos) , abacate. E completou “se ela não quiser comer, COLOCA AÇÚCAR QUE COME”. Quase levantei e fui embora nessa hora. Açúcar?? 4 meses!!!!! Já é a segunda pediatra..
    Se dependesse do primeiro pediatra, já tinha desmamado (ainda complemento, mas continuo amamentando), sem contar que pesava de fraldas… Agora essa segunda, não ajudou com a amamentação e me vem com açúcar e frutas aos 4 meses..
    Difícil, viu, meus instintos estão melhores que as orientações. Você tem alguma dica pra gente escolher o pediatra?

  • Giselle 06/09/2015 Reply

    Dra Kelly, vc tem filho? Acho que quando tiver será uma ótima mãe e uma pediatra melhor do que já deve ser. Estou gostando muito do blog. Estou precisando de um bom pediatra, mas nos moro em SP ????. Deus te abençoe.

  • Pingback: Exclusivo: Curso Avançado de Baby-led Weaning | pediatria descomplicada

  • Pingback: Exclusivo: Curso Avançado de Baby-led Weaning | pediatria descomplicada

  • Kátia 20/10/2015 Reply

    Bom dia Dra!
    Gostaria de saber se posso fazer a jantinha para o bebê e dar a ele no dia seguinte como almoço?
    Obrigada!

  • Kátia 20/10/2015 Reply

    Bom dia Dra!
    Gostaria de saber se posso fazer a jantinha para o bebê e dar a ele no dia seguinte como almoço?
    Obrigada!

  • Valdenice 27/10/2015 Reply

    Dr. é verdade que quando e começado a introdução alimentar, a criança não ganha mais tanto peso em comparação a amamentação exclusiva?

Deixe uma resposta