urso

10 Dicas práticas para a introdução alimentar

Introdução alimentar

Existe muita dúvida em torno desse assunto…mas no fim é muito simples! Não existe nenhum alimento preferencial para iniciarmos a alimentação, mas sei que existem muitas mães metódicas nesse assunto! Então…vamos aos detalhes!

#1 Sempre que for oferecer o alimento pela primeira vez, ofereça-o separado dos outros e observe se ocorre reação. Algumas crianças podem ter alergia alimentar, e podem ter reações alérgicas inesperadas a um determinado alimento (veja o post sobre Alergia alimentar). Dê o alimento e observe por cerca de 2 horas, as reações mais graves são imediatas.
#2 Não existe nenhum alimento certo para iniciar a introdução alimentar. Algumas dicas para ajudar na hora de entender os grupos alimentares (parece meio óbvio às vezes, mas achei super útil!). Retirado do Manual de Nutrologia da SBP:
  • Legumes são vegetais cuja parte comestível não são folhas. Por exemplo: cenoura, beterraba, abóbora, chuchu, vagem, berinjela e pimentão.
  • Verduras são vegetais cuja parte comestível são as folhas. Por exemplo: agrião, alface, espinafre, acelga, almeirão, couve, repolho, rúcula e escarola.
  • Tubérculos são caules curtos e grossos, ricos em carboidratos. Por exemplo: batata, mandioca, cará e inhame.
  • Cereais são sementes ou grãos comestíveis das gramíneas, como trigo, arroz e milho, além da aveia, cevada e centeio.
#3 Se você começar pela fruta, dê preferência à orgânica. Escolha frutas da estação. Atenção para o morango e a uva, que possui muito agrotóxico e não tem como tirar a “casca”, que retém grande parte do agrotóxico em outras frutas. Morango, kiwi e banana são frutas que podem causar reação alérgica.
#4 Se você começar com legumes, cozinhe-os o suficiente para ter uma consistência macia e firme, o suficiente para amassar com o garfo. Não há necessidade de acrescentar leite para formar o purê! Isso pode mascarar o sabor real do alimento e no começo isso não é desejável.
#5 Tire as sementes e caroços. Segurança sempre em primeiro lugar! (Isso vai ser assunto de outro post, aguardem!)
#6 Você pode começar a oferecer os alimentos pelo método tradicional de introdução alimentar, comece com uma consistência de purê, sempre com a comida amassada com um garfo. Nunca bata a comida no liquidificador, mixer ou passe na peneira. Isso fará com que a comida vire uma papa sem textura ou cor originais, além de perder todas as fibras. A criança precisa perceber as diferenças de texturas, cor, cheiro e sabor. Se isso não ocorrer, a criança pode ter dificuldades em aceitar os alimentos depois.
#7 Aumente a consistência do purê conforme a criança cresce, e comece introduzir pedaços assim que possível. Isso por volta dos 8 a 9 meses. A criança deve comer a comida da família quando tiver em torno de 1 ano de idade.
#8 Para oferecer carnes, comece com a carne moída com purês ou molhos (de tomate natural, por exemplo), frango desfiado bem molinho, como de canja e peixe prefira os frescos, tipo filé e sem espinhos, daqueles que desmancham facilmente.
#9 Para oferecer verduras, pode fazê-las levemente refogadas, como espinafre, couve, agrião. Se você for oferecer com a colher, ofereça aos poucos e bem cortadinha, consistência amolecida e que desmancha facilmente na boca. Se for oferecer verduras cruas, prefira as orgânicas! Deixe-a bem picadinha.
#10 Se você optar pelo método BLW (baby led weaning) de introdução alimentar, que é a introdução alimentar guiada pelo bebê, entenda primeiro a filosofia do método, tenha segurança em fazê-lo e procure um pediatra que possa orientá-lo sobre o assunto. Mais sobre o método você encontra nos posts: Baby led weaning – método e baby led weaning – guia rápido.

Ainda vai ter mais da série Alimentação e Introdução Alimentar, aguardem!

Para seguir o blog e receber as novidades por email, basta clicar no botão “seguir” no site. Siga também no Facebook (ative o receber notificações, para receber aviso dos posts novos) e instagram (@pediatriadescomplicada).

Um abraço,

Dra. Kelly Marques Oliveira

CRM 145039

Consultório particular em São Paulo: (11) 5088-6699/ (11) 93014-0007

*As informações dadas aqui não substituem a consulta médica. Se houver dúvida o médico deverá ser consultado.

Referências bibliográficas:

11 Comments

Deixe uma resposta