urso

Amamentar: como funciona no meu corpo

PEDIATRIA  SÃO PAULO, PEDIATRIA DESCOMPLICADA , DRA KELLY OLIVEIRA,  AMAMENTAÇÃO  BEBÊ

Olá mamães!

Ainda dentro do tema de amamentação, hoje falarei um pouco de como funciona a produção de leite pela mama, mecanismos hormonais e conceitos de anatomia! Nada melhor que conhecer bem o seu corpo para entender as questões da amamentação (e suas dificuldades também). Depois, abordaremos sobre a produção de leite, suas variações e sobre a composição do leite materno.

O mecanismo é complexo e envolve a ação de vários hormônios, tentarei explicar de forma simplificada aqui. Vamos começar então!

Fisiologia da Amamentação 

 A mama, durante a gestação, é preparada para a lactação através da ação de vários hormônios, dentre eles o estrogênio, responsável pela ramificação dos ductos lactíferos, e o progestogênio, pela formação dos lóbulos. Essa é considerada a fase I da lactogênese. Outros hormônios são responsáveis por inibir a secreção do leite durante a gestação.

 

amamentação, fisiologia da mama, pediatra sao paulo, dra kelly oliveira, pediatria descomplicada, amamentação

Com o nascimento do bebê e a saída da placenta, ocorre a queda do progestogênio e consequente liberação de prolactina, que estimula a secreção de leite. Essa é a fase II. Quando o bebê suga o seio materno, ocorre a liberação de ocitocina, hormônio responsável pela contração das células mioepiteliais que envolvem os alvéolos e ocorre então a ejeção do leite. Sabe aquela cólica que a mãe sente quando amamenta o bebê recém-nascido? A ocitocina é a responsável por essa contração do útero, que reflete na cólica que sentimos quando amamentamos, e o ajuda a voltar ao tamanho normal, auxiliando na recuperação da mãe no pós parto, além de promover a saída do leite! Haja trabalho!

A “descida do leite”, que costuma ocorrer até o terceiro ou quarto dia após o parto, mesmo sem a sucção do bebê ao seio materno, é mediada por esses hormônios, porém a galactopoiese, chamada também de fase III da lactogênese, é de controle autócrino (mecanismo de autoprodução e auto estimulação), e depende em primeiro lugar da sucção do bebê e do esvaziamento da mama. Ocorre 9 dias após o parto e dura até o final da lactação.

Dificuldades x Produção de leite 

Importantíssimo lembrar: qualquer fator materno ou do bebê que limite o esvaziamento das mamas pode causar uma diminuição do leite, seja por inibição química ou mecânica. Aí entram muitos fatores, dentre eles ingurgitamento mamário, mastite, mamilos planos ou invertidos, estresse materno (sim, tem tudo a ver com a produção de leite!), e a própria pega incorreta que leva a formação de fissuras e muita dor! Relacionado ao bebê podemos citar bebês muito sonolentos, que não coordenam a sucção corretamente, prematuridade e até mesmo obstrução nasal. Todos esses problemas serão abordados depois.

Produção x Demanda 

O leite é produzido nos alvéolos, sendo a grande parte do leite de uma mamada produzida enquanto a criança mama, pelo estímulo da prolactina. A sucção do bebê promove a liberação de ocitocina, além de outros estímulos condicionados, como visão, cheiro, e choro da criança, e de fatores emocionais como motivação, autoconfiança e tranquilidade. Por isso muitas vezes a mãe, somente ao ouvir o choro do bebê, por exemplo, apresenta vazamento de leite pelas mamas, ou enquanto amamenta numa mama pode vazar leite pela outra. Por outro lado, a dor, o medo, o desconforto, o estresse, a ansiedade, a falta de autoconfiança podem inibir o reflexo de ejeção do leite, prejudicando completamente a amamentação.

O volume de leite produzido pela mãe é determinado pela demanda da criança. Em gemelares, por exemplo, a sua produção será muito maior. Um bebê sonolento, que suga pouco, também estimulará pouco o seio materno, e o mecanismo hormonal que existe no corpo da mãe que amamenta “entende” que a necessidade de produção é menor, e a mãe acaba produzindo menos. Nesse caso é mandatório a avaliação do pediatra para entender qual o problema. A composição do leite materno também varia de acordo com as necessidades da criança, A mamãe do bebê prematuro, por exemplo, apresenta na composição do seu leite elementos fundamentais para o crescimento do seu bebe, encaixando-se perfeitamente nas necessidades dele.

Diferentes composições do leite materno 

O leite materno também varia em sua composição em diferentes momentos da vida do bebê. O colostro é o leite do recém-nascido, rico em proteínas e imunoglobulinas, fundamental para a defesa imunológica do bebê e para o seu crescimento. O leite do início da mamada é diferente do leite do final da mamada, chamado também de “leite posterior”. A gordura, e portanto o maior aporte calórico do leite, está no final da mamada, e por isso a importância do esvaziamento completo da mama pelo bebê.

 Esse assunto não pára por aqui! Aguardem os próximos posts para saber sobre doenças comuns da mama e como elas dificultam a amamentação, orientações sobre pega correta, e problemas mais comuns sobre amamentação!

Mamães, contem suas experiências com a amamentação, as dificuldades que tiveram ou ainda têm e coloquem suas dúvidas e angústias aqui!

Um grande abraço,

Dra. Kelly Oliveira

 

  • Veja outras dicas sobre amamentação também em:

Amamentar – um ato de amor 

 

Referências bibliográficas:

Tratado de Pediatria da Sociedade Brasileira de Pediatria, 3ª edição – 2014

2014 © – pediatriadescomplicada por Kelly Oliveira / todos os direitos reservados.

53 Comments

  • Mayara Firmino 21/10/2014 Reply

    Olá! Meu bebê está com 1 mês e é bastante sonolento enquanto mama. Como saberei q ele mamou o suficiente para esvaziar a mama?

    • Olá querida mamãe Mayara, bebês mais sonolentos precisam de mais estímulos para mamar. É interessante acordá-lo antes do inicío da mamada, tirando a roupinha, por exemplo. Durante a mamada, se ele começar a dormir, pode fazer estímulos ao mexer nos pés, fazer cocégas nos pés e na barriga (sem apertar, claro). o melhor parâmetro para saber se ele está mamando bem é o ganho adequado de peso. São muitos fatores que podem afetar a amamentação, e o bebê deve ser seguido de perto pelo pediatra. Um abraço, Dra. Kelly

  • Pingback: Mamãe, saiba qual a melhor posição e pega na hora de amamentar |

  • Susan Correia 28/10/2014 Reply

    Olá, meu bebê tem 2 meses mama muito bem até esvaziar os seios e fica as vezes estressado querendo mais dependendo da fome dele, então eu não produzo leite suficiente?! E por que não da tempo encher suficiente pra próxima amamentação.

    • Olá querida mamãe Susan, com a idade de 2 meses o seu bebê está crescendo rapidamente, e nessa fase a criança acaba solicitando mais vezes o seio materno para suprir essa demanda. Nessa fase, a criança pode mamar de 12 a 15 vezes, sem que isso seja doença ou algo preocupante! O ideal é oferecer o seio mais vezes ao dia, e descansar! O seu corpo deve se adaptar a essa nova demanda. Lembre-se que o acompanhamento com o pediatra é mandatório. UM abraço, Dra. Kelly

  • Pingback: Amamentação: o que você precisa saber antes do bebê nascer |

  • Pingback: Amamentação: comportamento e desenvolvimento do bebê |

  • Maristela 05/11/2014 Reply

    Olá Dra ., estou com um bebê decorres meses e de umas semanas para cá ele só quer o peito esquerdo… Com isso a produção de leite no direito diminuiu… Já fiz de tudo para mudar essa situação.. Melhorou um pouco… Mas eu queria que o direito voltasse a fabricar mais leite… Que o bebê sugasse com a mesma eficiência do direito… O que posso fazer diante dessa situação? Bjos

    • Olá querida mamãe. Obrigada pela pergunta. O bebê pode preferir um lado em detrimento do outro, mas fique tranquila! Sem muito estresse em relação a isso, afinal ele está mamando…como a produção de leite aumenta com a demanda, você precisa estimular mais esse peito a produzir leite. Assim coloque sempre no lado que ele menos gosta primeiro, ofereça esse peito primeiro do que o outro, e retire o leite desse lado mesmo que ele não pegue. Assim a produção deve aumentar. Sugiro que você acompanhe com a pediatra nesse processo, pois é fundamental monitorizar ganho de peso e orientar uma técnica adequada. Continue acompanhando o blog, sempre com dicas e orientações novas! Um abraço, Dra. Kelly

      • Maristela 10/11/2014 Reply

        Obrigada pelas dicas Dra.. Bjo

  • Pingback: Amamentação: perguntas e respostas |

  • Pingback: Amamentação na volta ao trabalho : Dicas e Recomendações |

  • Pingback: Amamentação: Dicas para ordenhar mais leite |

  • Winie Fernanda 22/01/2015 Reply

    Olá, gostaria de saber sua opinião sobre amamentação prolongada. Minha filha tem 2 anos e 10 meses e ainda mama, ela se alimenta bem, come de tudo. Li que nessa fase o leite materno não tem valor nutritivo nenhum, vc concorda cm isso? Pode ser prejudicial pra ela? Ela é gordinha, só mamou até os 6 meses, e sempre foi fofinha. Já me disseram que é meu leite que faz ela engordar, pois a alimentação dela é super equilibrada. O que vc acha ?

    • Olá querida Winie, obrigada pelo envio da sua dúvida. A amamentação deve ser estimulada até os 2 anos ou mais, segundo o Ministério da Saúde. Nessa fase, a criança já precisa de outros nutrientes que não o leite materno, e acaba sendo menor a participação nutricional dele, mas não é prejudicial de maneira nenhuma. Estudos mostram que bebês amamentados no peito tem menor índice de obesidade e problemas com o colesterol. Veja no meu post sobre amamentação. O desmame deve ser natural, tanto para você como para ela. Continue acompanhando as novidades por aqui!Para seguir o blog e receber as novidades por email, basta clicar no botão “seguir” no site. Siga também no Facebook (ative o receber notificações, para receber aviso dos posts novos) e instagram (@pediatriadescomplicada) Um bjo, Dra Kelly

    • Juliana Oliveira 03/08/2016 Reply

      Nossa Maristela, só te falaram bobagem, não dê ouvidos a esse povo e continue amamentando sua pequena, vc esta fazendo muito bem pra ela!

  • Pingback: Introdução alimentar da criança: princípios básicos | pediatria descomplicada

  • Pingback: Introdução alimentar: entenda o método baby-led-weaning (BLW) | pediatria descomplicada

  • Pingback: Mitos sobre amamentação: Meu leite não sustenta! | pediatria descomplicada

  • Elaine camargo 13/02/2015 Reply

    Olá, quando amamentei minha filha tive muitos problemas, tinha muito leite sofri com fissuras, achava que o bico do meu peito ia literalmente cair, devido às fissuras não conseguia fazer a ordenha, tive uma mastite muito séria em meu seio esquerdo, não deixei de amamentar mas sofri por volta de 40 dias, depois da mastite tive uma espécie de queimação um ardor absurdo, chegava à colocar gelo em volta do meu seio, a auréola inchava e avermelhava, não gosto nem de me lembrar de todo o meu sofrimento, enfim; continuei amamentando, depois que cessaram as fissuras pude fazer a ordenha, pois infelizmente onde moro não à banco de leite, e entre as mamadas quando retirava o leite, chegava à tirar 180 à 2 00 ml de leite do seio direito, do qual não tive nenhum problema, e até no máximo 50 ml do meu seio esquerdo, uma grande diferença! ? Vc pode me ajudar a entender a fase desse ardor, que francamente foi pior que a dor do parto pior que as fissuras, acabei amamentando por um ano e dois meses e me arrependo por ter parado por aí, pois assim que cessei a amamentação, passamos por fases complicadas de alergias. .

  • Pingback: Amamentação: bebês que dormem no peito ou choram para mamar, o que fazer?   | pediatria descomplicada

  • Luciana Reis 17/02/2015 Reply

    Ola dra., meu filho tem 4 meses e meio e de uma semana p cá ele tem mamado agitado, as vezes chora e fica so uns seis minutos mamando…mas isso somente em algumas mamadas no dia. Fico achando que ele não esta satisfeito. Ainda mais que tive problemas p amamentar qdo ele tinha 1 mes e acabei dando suplementação…mas pouco antes dele fazer dois meses parei de dar pois ele mesmo rejeitou…sera que vou ter q voltar a dar o suplemento?? Pode ocorrer de não estar produzindo leite? Fiquei super encanada qdo em uma dessas mamadas, ele começou a mamar mas Logo em seguida começou a chorar, ai tentei tirar leite com a bombinha…mas não saiu nada… Me senti péssima… Achando q não tinha leite. O que pode ser?

  • Ana Claudia Ribeiro 18/02/2015 Reply

    Olá Dra. estou amando suas publicações sobre amamentação!! Minha filha está para completar 1 ano e seu crescimento e ganho de peso são proporcionais no gráfico da carteira de acompanhamento. Contudo, ela está próxima a linha inferior da média. O pediatra sugere que eu desmame já para que ela coma mais e cresça mais, pois, acredita que eu não tenha leite suficiente e que ela fica neurologicamente saciada. Ah, ela não se adaptou ao leite fórmula, come bem as frutas e arroz com feijão é seu prato preferido. Tem uma saúde ótima! Valorizo muito a amamentação, não vejo problema em ela ganhar pouco peso e ser pequena, mas, será que por estes motivos (e só estes) devo parar com o aleitamento materno? Sigo a lógica do comer mais cresce mais?

    • Olá querida Ana, obrigada pelo envio de sua dúvida. É normal que a criança não tenha muito apetite nessa idade, e se a criança está comendo e se desenvolvendo bem não há porque interferir nisso. É preciso respeitar o ritmo dela. Você está no caminho certo. Para um acompanhamento profissional, atendo em consultório em São Paulo. Continue acompanhando as novidades por aqui! Para seguir o blog e receber as novidades por email, basta clicar no botão “seguir” no site. Siga também no Facebook (ative o receber notificações, para receber aviso dos posts novos) e instagram (@pediatriadescomplicada) Um bjo, Dra Kelly

  • Pingback: Amamentação: Erros comuns que nos levam a pensar que o bebê mama pouco | pediatria descomplicada

  • Pingback: Amamentação: Como dar leite materno no copinho | pediatria descomplicada

  • Pingback: Como saber se o bebê está mamando bem? Como saber se efetivamente retira leite do peito? | pediatria descomplicada

  • semphotoshop 23/03/2015 Reply

    Olá! Tenho uma nenê de 1 mês e meio e sempre que ela para de mamar ainda tenho leite no peito em que ela estava. Como faço pra ela esvaziar? Na próxima mamada se eu der o mesmo peito ela vai deixar de mamar o leite gordo do mesmo jeito, não? Obrigada!

  • Sabrina dos Santos 02/05/2015 Reply

    Oi minha filhinha nasceu de 34 semanas e 1 dia. Ela ficou na uti 5 dias e mais 2 dias internada, nasceu de 2,230g e qdo teve alta pesava 2,080g. No tempo que ela esteve internada e eu de alta em casa eu acordava de madrugada pra ordenhar as minhas mamas para meu seio não impedrar e tbm aumentar a produção de leite. Meus seios tem bico plano mas aprendi com a fono que eu poderia sim amamentar a minha filha bastava ter dedicação e insistência. E eu tive. Qdo chegamos em casa minha nenem mamava mais dava um certo trabalho, logo após um dia de alta levei ela em uma consulta com o pediatra e ele me deu algumas dicas como hidratar as narinas dela pra ela respirar melhor. Qdo fiz o retorno de 5 dias ela havia engordado 60g e ele sem me orientar disse que eu não tinha leite e prescreveu a fórmula desprezando totalmente a amamentação. Não aceitei, fui ao banco de leite, fui orientada, com muita vontade e muita luta minha nenem só vem engordando e fazendo os seus horários de mamar. Na última condulta ela estava com 2 meses e 23 dias pesando 4,650g e o novo pediatra dela ate remédio para aumentar o meu leite prescreveu caso eu sentisse a necessidade de usar. Amamentar é possível para todas, basta ter paciência! !

    • Olá Sabrina, que lição de vida! Parabéns pela persistência e por ter lutado por aquilo que vc acredita. Amamentar é sim possível. Continue acompanhando as novidades por aqui! Para seguir o blog e receber as novidades por email, basta clicar no botão “seguir” no site. Siga também no Facebook (ative o receber notificações, para receber aviso dos posts novos) e instagram (@pediatriadescomplicada) Um bjo, Dra Kelly

  • Pingback: Amamentação: leite anterior e leite posterior existe? | pediatria descomplicada

  • debora 14/05/2015 Reply

    Bom dia dr!
    Parabéns! Suas dicas me ajudam muito!!! Esclarecedor! Minha bebê tem 35 dias e foi preciso dosar crematocrito. Anterior: 624 kcal/l , posterior: 714kcal/l. O que vc acha? Qual a referencia???
    Agradeço!!

    • Olá Debora, tudo bem querida? Então o parâmetro que você deve se ater é o ganho de peso adequado do seu bebê. Em termos de calorias do leite não se prenda a esses dados, existe uma variação ao longo da mamada. Se precisar de acompanhamento profissional, atendo em consultório particular em São Paulo, para marcar consulta você pode ligar para (11) 5088-6699. Continue acompanhando as novidades por aqui! Para seguir o blog e receber as novidades por email, basta clicar no botão “seguir” no site. Siga também no Facebook (ative o receber notificações, para receber aviso dos posts novos) e instagram (@pediatriadescomplicada) Um bjo, Dra Kelly

  • Isabel Cavalcante 17/05/2015 Reply

    Olá!
    Meu bebê tem 4 meses e há 1 mês descobrimos APLV, com a exclusão do leite na minha dieta, meu leite diminui muito e ele mama LM exclusivo. O que fazer?

    • Olá querida |Isabel, veja os posts que escrevi sobre como aumentar a produção de leite. Aumnente a ingesta de água, descanse bastante! Não desista pois o leite materno é o melhor caminho. Se precisar de acompanhamento profissional, atendo em consultório particular em São Paulo, para marcar consulta você pode ligar para (11) 5088-6699. Continue acompanhando as novidades por aqui! Para seguir o blog e receber as novidades por email, basta clicar no botão “seguir” no site. Siga também no Facebook (ative o receber notificações, para receber aviso dos posts novos) e instagram (@pediatriadescomplicada) Um bjo, Dra Kelly

  • Pingback: Amamentação: respostas a algumas dúvidas existenciais! | pediatria descomplicada

  • gisiele 11/06/2015 Reply

    Oi tô gostando de tudo

  • Pingback: Dicas de inverno: dúvidas comuns para o frio -parte 2 | pediatria descomplicada

  • Bianca 02/11/2015 Reply

    Olá Dra. Kelly,
    Você poderia escrever um pouco sobre os estágios do leite na hora da amamentação, e como esse leite é liberado para o bebê?
    Meu filho tem 9 semanas de vida e o no inicio por desespero causado por má informação e ignorância, ofereci leite artificial e mamadeira, juntamente com o peito. Meu leite demorou a descer, e mesmo depois de descer, ainda por 1 mês lutei com essa alimentação combinada. Por muito incentivo do pediatra, consegui tirar a mamadeira. comecei a desconfiar que meu bebê não estava ganhando peso, e na última visita ao pediatra tive a certeza: apenas 150gr em quase 1 mês. Passado o susto e o choro, comecei a analizar nossa rotina: ele passa praticamente o dia inteiro no meu peito. Ele mama um pouco num seio e começa a rejeitá-lo, então eu troco ele de peito, ao que ele mama mais um pouco e dorme. É possível que ele steja se alimentando apenas da primeira parte do leite, e por isso não engorda? Ah e não faz cocô! Fica 7 dias, 8, até que eu use o supositório de glicerina e… Quando ele finalmente faz cocô, é em pouca quantidade…. O pediatra apalpou a barriguinha dele com 5 dias sem evacuar, e ela estava bem, não estava preso… Quase não tinha fezes ou gases. Será que é porque ele não está mamando a parte gordurosa do leite? Ele urina normalmente! Fiquei e estou muito preocupada… Estou tentando mantê-lo acordado e mantê-lo em apenas uma mama, mas confesso que me sinto insegura. Nunca ouvi ninguém que tenha passado por isso…. O médico liberou o leite artificial. Mas não sinto que deva desistir ainda. Meu filho está com desenvolvimento excelente, sorri, ri,” conversa”, brinca, e ele cresceu… Apenas não engordou o que era esperado. O que devo fazer?

    Se puder ajudar eu agradeço muito!

    • Oi querida! Leia o Post do Blog sobre amamentação: como funciona no meu corpo. Tem muitas informações na aba do Blog Amamentação. Também falo sobre leite anterior e posterior. Sugiro que vc procure um especialista, pois precisa avaliar o que está acontecendo. A produção de leite deve ter caído mesmo pelo pouco estímulo e complementação, mas é super possível voltar! Um bjo Dra Kelly

  • Fernanda 21/12/2015 Reply

    Oi Dra. Tenho uma bebê de 1 mes e meio, estou complementando dwsde a maternidade pois ela nasceu GIG (4,060) e fez hipoglicemia… Estou dando de 2 a 3 complementos por dia pois tem horas que meu peito seca completamente… Além disso ela perdeu 12% do peso e com 1 mês que ela praticamente recuperou o peso… Faltavam 20 g pra recuperar 100%…
    Continuo no complemento e tenho a sensação que ela ganhou pouco peso… Não parece mais bochechuda… Ela está com refluxo oculto e está tomando omeprazol… Ela melhorou do chororô e agora eu percebo que ela está mais faminta e que o complemento não está suficiente… Eu que quero diminuir o complemento e estou me vendo com necessidade de aumentar… Não sei o que faço! Como posso estimular a produção de leite? Já tentei a bomba mas não sau quase nada na bomba
    Obrigada

    • Ofereça mais o peito em livre demanda, tome bastante água. Veja se a pega está correta tb. Procure ajuda de um especialista em amamentação tb! ???? confiança. Use o copinho para complementar se necessário. Um bjo Dra Kelly

  • Pingback: Como a dieta da mãe afeta o leite materno | pediatria descomplicada

  • Gabriela 31/01/2016 Reply

    Olá! Primeiramente muito obrigada pelos seus post’s e sua dedicação generosa a pessoas que VC nem conhece. Meu nome é Gabriela e estou com dificuldades na amamentação. Estou sendo acompanhada por uma equipe e iniciei as consultas com a pediatra a pouco tempo. Minha neném, Teresa, tem 13 dias e meu relato é o que segue.
    Teresa nasceu com 2700gr de 40 semanas de gestação em parto domiciliar assistido no dia 19/01/2016. Nasceu cabeluda e mais branquinha do que eu imaginava (sou negra, meu marido é moreno claro)! Linda, delicada e assertiva! Ao longo dos dias Teresa se mostrou um bebê calmo que chora para mamar e só. Fome! É o que essa criança tem, assim como a mãe dela (que é uma gulosa!). Dei-lhe logo o seio, até porque essa foi minha opção quando escolhi por um parto humanizado, ela pegou com boa pega ( eu disse que ela era assertiva!). Mamou com muita vontade, mas eu não soube dar-lhe o seio da maneira que era preciso e rapidamente me arrebentei!
    Tenho o mamilo um pouco baixo por conta da cirurgia de prótese e acabou que meu peito rachou e inflamou. Tive mastite, engurgitamento, cansaço, raiva e finalmente estafa mental! Depois de uma semana eu mesma neguei o peito para minha filha e daí veio a culpa e a fome dela (mamava menos do que queria). Há quatro dias introduzi o Nan pela sonda para acalmá-la e alimentá-la. Revezo entre Nan e leite que ordenho.
    Tenho esperança que ela volte a mamar no peito, utilizando esse tempo para tratar das feridas que se abriram entre nós, tanto as fisiológicas quanto as emocionais. Hoje entendo que Teresa está querendo me proteger, quer que eu não me machuque e por isso rejeita o peito. Tenho certeza que quando o seio se curar e eu poder oferecê-lo pra ela sem dor ela o pegará novamente.
    Apesar de fazer três dias que minhas tentativas de que Teresa retorne ao peito se frustram, seguirei confiante sabendo que seu amor por mim é tão imenso quanto o meu por ela e não há motivos para duvidar disso.
    Ela me cuida assim como eu cuido dela. Amor maior no mundo não existe! Amor de sacrifício até da própria vida, tanto de mãe para filho quando de filho para mãe! Um amor que não se mede.
    Espero em até um mês poder relatar que deu certo, que com o acompanhamento e persistência Teresa retornou ao seio para encorajar outras mamães a amamentar, assim como hoje tenho a honra de poder encorajar as mamães a parir!
    Se parir é o ritual, o pós-parto é a provação. Depois desses desafios e passagens seremos todas pessoas melhores. Viva o sagrado feminino! Essa força que não nos deixa passar pela vida sem nos haver com o real de nosso corpo e nossa substância!
    Força mamães e enviem forças para mim! Se houver alguma dica que vc presa me dar, agradeço. Estou aqui toda ouvidos.
    Abraços grandes em todas as mulheres do mundo que passam por este deserto. Nosso coração bate em uníssono!

  • Grazi 14/04/2016 Reply

    Oi gente, gostaria de saber o quê acontece com o nosso corpo depois que paramos de amamentar(Alteração hormonal e etc…).

  • tatiane 07/06/2016 Reply

    Adorei minha bebê é prematura e sonolenta vou começar a fazer isso que você postou… Adorei.. depois volto pra dizer como foi!!!
    Bjuss

  • Pingback: Como fazer bebês sonolentos ou preguiçosos mamarem no peito | Macetes de Mãe

  • Pingback: Como Aumentar a Produção de Leite Materno | pediatria descomplicada

  • Pingback: Como Aumentar a Produção de Leite Materno « maismaismedicina

  • Ana Paula 26/01/2017 Reply

    Meu bebé e muito sonolento, ele tem 13 dias. Como saber se ele mamou o suficiente e qdo saber se amanhã está vazia? E ainda acho q não produzo muito leite. Por favor me ajudem quero dar o peito e não mamadeira.

  • Thaís 04/05/2017 Reply

    Ola doutora estou com um problema , o meio seio direito esta menor do que o esquerdo e dá menos leite também, o que faço..obrigada e por favor me responda quero muito continuar amamentado..bjos

Deixe uma resposta