urso

Mamães, cuidado com o andador

andador, perigo, pediatria descomplicada, dra kelly oliveira, pediatra sao paulo

Olá queridos papais e mamães,

Ainda no quesito segurança, hoje vou falar sobre o andador, um brinquedo lindo que faz os olhos das crianças brilharem, mas extremamente perigoso, capaz de causar acidentes graves e até a morte.

Venho para vocês com um sentimento de revolta, e com um pedido muito especial.

Confesso que após pesquisar sobre esse tema fiquei horrorizada com a polêmica em torno do assunto, a gravidade dos ocorridos e a reação da mídia e da justiça também. Isso gerou uma revolta muito grande, pois, que pai ao saber que algo é perigoso para seu filho a ponto de causar a morte continuaria usando? Porque ainda isso existe e é vendido com naturalidade aos pais?

A Sociedade Brasileira de Pediatria, em janeiro de 2013 iniciou uma campanha para abolir os andadores de bebês do país. No Canadá desde 2007, é proibido vender, importar, e mesmo fazer propaganda de andador para bebês. Infelizmente estamos ainda anos-luz atrás…

Como sei que contra fatos não há argumentos, listo aqui algumas razões para NÃO comprar, NÃO usar e nem estimular o uso do andador para o seu filho:

# Não é seguro 

A ideia de que o andador é seguro é a mais errada delas. A pesquisadora sueca, Ingrid Emanuelson publicou uma análise dos casos de traumatismo craniano moderado em crianças menores de quatro anos, que considerou o andador o produto infantil mais perigoso, seguido por equipamentos de playground. A cada ano são realizados cerca de dez atendimentos nos serviços de emergência para cada mil crianças com menos de um ano de idade, provocados por acidentes com o andador. Isto corresponde a pelo menos um caso de traumatismo para cada duas a três crianças que utilizam o andador. Em um terço dos casos, as lesões são graves, geralmente fraturas ou traumas cranianos, necessitando hospitalização. Algumas crianças sofrem queimaduras, intoxicações e afogamentos relacionados diretamente com o uso do andador, mas a grande maioria sofre quedas; dos casos mais graves, cerca de 80% são de quedas de escadas.

# Dá a criança uma falsa liberdade

É verdade que o andador dá a criança maior independência. Contudo, o maior fato de risco para traumas em crianças é dar independência demais numa fase em que ela ainda não tem a mínima noção de perigo. Colocar um bebê de menos de um ano num verdadeiro veículo que pode atingir a velocidade de até 1 m/s equivale a entregar a chave do carro a um menino de dez anos. Crianças até a idade escolar exigem total proteção.

 # Atraso no desenvolvimento

O andador atrasa o desenvolvimento psicomotor da criança, ainda que não muito. Bebês que utilizam andadores levam mais tempo para ficar de pé e caminhar sem apoio. Além disso, engatinham menos e têm escores inferiores nos testes de desenvolvimento.

Falácias que dizem por aí a respeito do andador:

# Auxilia no desenvolvimento muscular

O exercício físico é na verdade muito prejudicado pelo uso do andador, pois, embora ele confira mais mobilidade e velocidade, a criança precisa despender menos energia com ele do que tentando alcançar o que lhe interessa com seus próprios braços e pernas, deixando assim de fortalecer a musculatura como deveria.

#Torna a criança mais fácil de cuidar 

De fato a criança no andador fica mais independente, mais faceira e fácil de cuidar. Usar o andador como instrumento para facilitar o cuidado do bebê revela irresponsabilidade e desinteresse. Você teria coragem de dar o seu carro para o seu filho de 10 anos dirigir?

Ah, mas fico vigiando o tempo todo, não deixo a criança fora de vista, e além de tudo, existem exigências que os andadores precisam cumprir para serem liberados no mercado…uma reportagem do Fantástico testou todos os produtos presentes no mercado brasileiro e pasmem! Todos foram reprovados…além disso, um estudo realizado pela Revista Pediatrics, da Academia Americana de Pediatria demonstrou que mesmo com supervisão dos pais, proteção em escadas e portões não se mostrou eficiente em evitar os acidentes por andador. Sendo assim, a melhor prevenção é não usar!

# Alternativas

Sabemos que como mães muitas vezes é difícil termos condições de vigiar a criança o tempo todo e por isso coloco aqui algumas opções alternativas ao uso do andador. Que tal fazer um cercado com brinquedos, num ambiente protetor e aconchegante? Colocar dispositivos de segurança e preparar a casa para tornar-se um ambiente seguro, como falei em alguns posts anteriormente, são medidas de proteção passiva muito mais efetivas. O andador definitivamente não se enquadra nisso.

Depois de dizer tantas coisas, espero tê-las convencido a não usar o andador! O meu sentimento é de responsabilidade, zelo e preocupação pelas nossas crianças. Por vocês mães, que com todo o amor do mundo querem o melhor para o seu filho.

Peço que divulguem nas redes sociais, compartilhem essas informações preciosas, para que possamos se não banir o andador, conscientizar as mães do quão perigoso ele possa ser. Afinal, depois de todos os fatos relatados aqui, você teria coragem (e consciência) de colocar o seu filho em um? Pense nisso.

Para mais informações, veja também:

http://www.sbp.com.br/show_item.cfm?id_categoria=52&id_detalhe=4543&tipo_detalhe=s

http://pediatrics.aappublications.org/content/108/3/790.full.html

Um grande abraço,

Dra. Kelly Oliveira – www.drakellyoliveira.com

2014 © – pediatriadescomplicada por Kelly Oliveira / todos os direitos reservados.

 

3 Comments

Deixe uma resposta