urso

Cárie de mamadeira

Olá papais e mamães, hoje falaremos mais um pouco sobre higiene bucal. O cuidado com os dentes começa cedo, e a chave para evitar a cárie precoce da infância, ou cárie de mamadeira como é popularmente conhecida é a prevenção! Saiba como evitar esse problema na vida do seu filho.

A Cárie Precoce da Infância ou cárie de mamadeira é definida como a presença de um ou mais dentes decíduos (de leite) cariados, perdidos ou restaurados antes dos 6 anos idade. A presença uma ou mais cavitações ou restaurações nos incisivos superiores, ou ainda, perda do dente, é classificada como Cárie Precoce da Infância “Severa”.

carei mamadeira

Mas, como a cárie de mamadeira acontece? Como evitar?

Vários fatores estão envolvidos na sua formação, desde a alguma injúria no nascimento, uso abusivo de açúcares e alimentos cariogênicos, baixo nível socioeconômico e condições de higiene. Falarei um pouco sobre cada tópico e medidas para como evitá-la.

# Prematuro, baixo peso, complicações perinatais e desnutrição

Estudos mostram que existe uma relação entre crianças desnutridas, recém-nascidos com baixo peso ao nascer, presença de complicações pré-natais ou que apresentaram traumas no nascimento, e o risco aumentado de cárie precoce da infância. Crianças com esse histórico tendem a apresentar defeitos estruturais macroscópicos no esmalte, má formação dos dentes e desmineralizações microscópicas que afetariam os dentes de leite.  Nesses casos, o dente de leite apresenta alterações de desenvolvimento, com depressões e fissuras que facilitariam a aderência e a colonização de bactérias.

Por isso papai e mamãe, se seu filho apresentou alguma complicação perinatal, cuidado redobrado com ele! Já existe um risco maior para as cáries, e nesses casos devemos ser ainda mais atenciosos com os dentinhos,com a escovação e com a alimentação.

# Coma menos açúcar, você e seu pequeno!

Sabe-se que a presença de cáries na infância está diretamente relacionada com o tipo de dieta da criança, principalmente a ingestão de açúcar. O abuso dos mesmos permite a produção repetitiva de ácido pelas bactérias cariogênicas que se aderem aos dentes. Sendo assim, a chave está na prevenção e instituição de hábitos saudáveis desde o início.

A criança aprende pelo exemplo, e come aquilo que é oferecido a ela desde a infância. Por isso, deve-se fazer o uso racional do açúcar! Não adoçar sucos nem leites, pois os mesmos já apresentam o “açúcar” natural contido neles, evitar doces, balas e chicletes, bem como a ingestão de refrigerantes (contém muitos açúcares e nenhuma vitamina!). Para isso, é preciso que haja uma revolução alimentar nos próprios hábitos dos pais. Começar pelo exemplo. Sabemos que existe o apelo da mídia muito forte para esses alimentos, e não estou dizendo que a criança NUNCA poderá comer essas coisas (não quero ser general!), mas restringir o seu uso por exemplo no final de semana, ou em dias apropriados, é o mais sensato a se fazer.

# Medidas de Higiene e outras coisinhas mais…

Hábitos alimentares são importantes! Jamais compartilhar a comida com o bebê, nem soprar a sua comida ou lamber seus talheres (assim como a sua chupeta!). Se o bebê for para a cama com uma mamadeira, ela deve conter somente água. Mamadeiras ou canequinhas de bico também só devem conter água, quando usadas entre as refeições. Evitar a ingestão de sucos de frutas entre as refeições e limitar mesmo os sucos não adoçados a um máximo de 150 ml por dia.

# Faça da escovação um hábito

Crie o hábito da criança de escovar os dentes desde cedo. Faça desse momento um momento gostoso e de descontração, como brincar, comer ou fazer as necessidades. Após as refeições, antes de deitar e ao acordar, estimule-a escovar os dentes! Os pais devem monitorizar a criança nesse momento, é claro, e sempre escovar os dentes do seu filho após a escovação deles próprios, para garantir que uma limpeza adequada foi feita.

# Flúor: usar ou não?

A presença de flúor na água, obrigatória no Brasil desde 1975, fez com que necessidade de aplicação de flúor dentária fosse desnecessária. Por outro lado, é bom lembrar que a ação anticárie do flúor ocorre na cavidade bucal. Assim, a partir da erupção do primeiro dente, todo bebê deve receber escovação, duas vezes por dia, com dentifrício fluoretado (a boa e velha pasta de dente!). Alguns especialistas recomendam usar um creme dental sem flúor até os dois anos de idade, pelo temor da fluorose, porém a mesma pasta de dente dos adultos (com concentração de flúor entre 1.100 e 1.500 ppm) é segura, desde que seja colocada uma quantidade bem pequena na escova, correspondente a uma lambuzadela sobre as cerdas da escova (veja figura abaixo!)

creme dental qtdecreme dental qtde nao

# Qual escova de dente ideal?

Como visto em outros posts, a higiene bucal começa bem antes dos dentes, porém assim que a criança começar a ter os seus primeiros dentinhos uma escova de dente é necessária. A primeira escova é aquela estilo mordedor, que a criança tem mais uma experiência sensorial e para acalmar nessa época que os dentes estão nascendo…os pais devem escovar os dentes com uma escova a parte, cada dente individualmente, sem esquecer da língua. Quando a criança já é capaz de segurar a escova, escolher uma apropriada para o tamanho da boca da criança e bem macia.

 

Bom mamães, o tema higiene bucal não acaba por aqui, mas espero tê- las ajudado a dar um sorriso ainda mais bonito para seus pequenos!

crianca escovando dente

Um abraço,

Dra. Kelly

 

Referências bibliográficas:

  1. Feeding in infancy: approach for oral health promotion. Rev Sul-Bras Odontol. 2010 Oct-Dec;7(4):458-65
  2. Early childhood caries: prevalence and risk factors in 4-year-old preschoolers in João Pessoa, Paraíba, Brasil. Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro, 21(6):1695-1700, nov-dez, 2005
  3. http://www.conversandocomopediatra.com.br. Acesso em 27 de setembro de 2014.

_____________________________________________________________________

2014 © – drakellypediatra por Kelly Oliveira / todos os direitos reservados.

3 Comments

Deixe uma resposta